Abrindo mão da promessa para ser amigo de Deus – Parte 1

3

Caro leitor, o que você faria se alguém te pedisse para sair do conforto do seu lar , indo para um lugar que não conheces e ainda levando consigo família e bens, correndo risco de fome e morte?
Como você reagiria se sonhasse com um filho, desejasse tê-lo e após um verdadeiro milagre e nascido a criança, alguém te pedisse a vida dele em sacrifício?

Creio que se fizesse uma enquete com essas perguntas, muitos diriam:

– “Não faria nada, não sou louco !!!

Outros poderiam dizer:

– Não tem lógica isso, se arriscar para quê?

Sendo que alguns nem ao menos cogitariam a idéia.

Realmente, ninguém em sã consciência,sairia da zona de conforto que vive,para um lugar desconhecido, que nem se sabe ao certo onde vai dar.
Realmente é loucura sair do conforto da casa de seu pai, indo para uma terra estranha, levando a tira-colo família e tudo que se adquiriu por longos anos e se aventurar em uma terra seca. Também é loucura ter a duras penas, um filho e após anos de espera, entrega-lo a própria sorte ou destino.
Tudo isso seria algo absurdo, se quem pedisse não fosse o próprio “Deus” e se quem obedecesse não fosse um homem como Abraão.

Queridos, uma das coisas mais difíceis na vida é tomar decisão. Mais difícil ainda é tomar decisão que envolva outras pessoas. Tomar decisão implica em conseqüências que podem não ser muito favoráveis. Abraão foi uma dessas pessoas que conseguiu romper com a fortaleza do medo, incredulidade e conformismo (zona de conforto) que vivia para viver em obediência a Deus.
Embora Abraão tivesse tido medo diante de algumas circunstâncias como no caso que omitiu ser Sara sua esposa (Gn 20:1-11), esse homem não teve medo de crer nas promessas de Deus e teve fé para alcançá-las.

Muitos hoje, preferem “contar” com aquilo que tem, do que depender da direção de Deus.

“Infelizmente é muito mais fácil confiar no incerto e medíocre comodismo que possui, do que sair na ousada certeza do plano de Deus”.

Abraão teve um destino incerto, mas vislumbrou, com os olhos da fé, a promessa. Sua fé agradou a Deus.
Mas creio que um dos maiores legados de Abraão foi ter uma fé em Deus tamanha a ponto de abrir mão das promessas alcançadas, para se tornar mais do que servo de Deus, mas um amigo Dele.

E se fosse com você ???
Pense nisso:

Imagine você fazendo uma faculdade e após ter passado num vestibular concorrido e após ter perdido tempo de estudo, de labuta em cima do curso, O Senhor te pede: “Dá-me tua faculdade” e vá viver para mim ?

Imagine você,dono de uma grande empresa, que começou bem simples e pobre e após dias de luta, Deus te pede que dê todas as riquezas adquiridas e a própria firma ?

É claro que Deus não precisa de uma faculdade, Ele é Onisciente, nem precisa de riquezas, pois é dono da prata e do ouro. Mas Deus espera sim, OBEDIÊNCIA.
Mas uma outra exigência do Senhor é que aquele que se aproxime Dele “creia” que Ele existe e que torna galardoador dos que o buscam” (Hb 11:6), ou seja, que devemos confiar na palavra do Senhor e não se preocupar com as bençãos,com a recompensa, pois crendo Nele, ela nos alcançarão.(Dt 28:2)
Não estou aqui pregando uma barganha com Deus, nem fazendo apologia a um evangelho de prosperidade irracional e inconseqüente, mas testificando que o Senhor pode nos dar infinitamente mais do que pedimos ou pensamos se agirmos com fé prática.
Vejam o caso do jovem rico: Ele se aproximou de Deus, louvou ao mestre, se justificou perante Ele, mas quando confrontado com a verdade, não creu que o Senhor poderia dar muito mais do que imaginava. E muitos são hoje os que louvam com os lábios cantando: “Deus é bom !!! Mas quando este mesmo Deus testa sua fidelidade com a verdade, o que vemos… saída estratégica pela esquerda.
E isso aconteceu também quando Jesus disse que era o pão da vida, pois muitos se escandalizaram e se retiraram. (Jô 6:46-66).

Essa é a diferença entre Abraão, ele queria mais do que bênçãos.
Abraão não barganhou com Deus, dizendo se tu me deres a terra, eu te dou minhas riquezas, se me deres uma nação eu te dou meu único filho. Mas Abraão ouviu a voz de Deus, pedindo. A questão não era o que tinha a dar a Deus em troca, nem o que Deus iria dar a ele, mas o que ele podia oferecer segunda a vontade de Deus e a medida da sua fé. O Senhor diz que aquele que é fiel no pouco, também é fiel no muito, e quem é injusto no pouco é injusto no muito (Lc 16:10). Abraão mostrou sua fidelidade e justiça e não levou em conta aquilo que poderia ser perda. Se quisermos ser amigos de Deus devemos esquecer aquilo que poderia ser perda. Se quisermos ser amigos de Deus devemos esquecer as possíveis perdas ou perdas concretas para obter o ganho.
Abraão creu em Deus por completo e isso foi lhe imputado por justiça sendo assim, amigo de Deus(Tg 2:23).

Você também foi chamado para ser amigo de Deus !!!

Meu caro amigo,você também foi chamado para ser amigo de Deus. E ser amigo é mais do que andar, estar junto. Ser amigo é compartilhar suas confidências, seus segredos, é ser fiel tanto em palavras , como em atitudes.

“A intimidade do Senhor é para os que o temem, aos quais Ele dará a conhecer a Sua aliança.” Salmo 25:14.


3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here