Conhecendo a Biblia

0

A Bíblia certamente é o livro de Deus por Excelência. E o que a diferencia dos demais livros, é justamente a sua inspiração divina, “Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça”              (2 Timóteo 3:16). Nenhum outro livro na face da terra possui um testemunho tão valioso e uma luz tão brilhante quanto á Bíblia. Sua autoridade, inerrância e infalibilidade se encontram nas entrelinhas de cada versículo, de cada palavra, de cada profecia, de cada promessa.

Como cristãos é importante que reconheçamos a necessidade que temos de compartilhar Cristo com outras pessoas e de levá-las a Seus pés. No entanto, muitas vezes, não temos os fundamentos necessários para derrubar seus argumentos mentais e espirituais, porque nos falta o conhecimento básico da Palavra de Deus.
Cada uma das verdades que há nas Escrituras, nos dá um profundo conhecimento de Deus e é através delas que podemos nos firmar na rocha que é Cristo.
A razão pela qual você precisa conhecer a Palavra é para que tenha uma vida vitoriosa, em plenitude, e cumpra com o propósito que Deus tem para você.

O que é a Bíblia?
A palavra Bíblia vem do grego Biblos que significa livro. Considerava-se que esses escritos formavam por si mesmos um conjunto concreto e determinado, sendo superiores às demais obras literárias existentes. Assim, a Bíblia é conhecida como “As Sagradas Escrituras”, conteúdo que a eleva à categoria de livro por excelência.
Ela contém a história da Salvação, desde a criação do mundo feita por Deus até as profecias da segunda vinda gloriosa de Jesus, o Filho de Deus. Podemos, para um melhor entendimento, caracterizá-la como uma “grande carta” enviada por Deus a todos os seus filhos. Nesta carta contém o plano que Deus preparou para cada um de nós.
Assim, a Bíblia pode ser definida como o livro sagrado que é a Palavra de Deus escrita por diferentes autores mediante a revelação do Espírito Santo.
A definição canônica de bíblia é a revelação de Deus a humanidade, (2ª Timóteo 3:16 e 2ª Pedro 1:21). Ela é sagrada porque contém a autoridade e inspiração divina.

Qual a necessidade das Escrituras
Deus se tem revelado através dos tempos por meio de suas obras, isto é, a criação, (Salmo 19:1-8, Romanos 1:20). Mais é na palavra de Deus, que temos uma revelação especial e muito maior. E em Cristo, que é a palavra de Deus viva, (João 1:1).
E esta revelação tornou-se necessária devido à queda do homem.

Como foi escrita?
A Bíblia foi escrita ao longo de 16 séculos, por cerca de 40 autores diferentes, nas mais diferentes condições e épocas, mas foi inspirada unicamente por Deus. Deus usou de pessoas como instrumentos Seus para transmitir a Sua mensagem.
Cada escritor manifestou seu próprio estilo e características literárias. Entretanto, há na Bíblia um só plano ou projeto, que de fato mostra a existência de um só autor divino, guiando os escritores.
Seu início ocorreu antes da vinda de Cristo, com as chamadas “traduções orais”, que vem a ser as histórias que uns contavam a outros. Por volta de muito tempo atrás, os chamados escribas decidiram “passar para o papel” essas histórias. Com isso, pouco a pouco, a Bíblia foi sendo formada.
Ela foi terminada de ser escrita por volta do ano 100 d.C., com o Apóstolo João, (que escreveu o Apocalipse).

Como a Bíblia é formada?
A Bíblia é formada por livros sagrados ou canônicos(*). São 66 os livros contidos na Bíblia. Desses 66 livros sagrados, 39 constituem o conjunto de livros do Antigo Testamento e 27 constituem o conjunto dos livros do Novo Testamento. Podemos afirmar então, que a Bíblia é dividida em duas grandes partes: Antigo Testamento e Novo Testamento. A palavra testamento significa aliança ou pacto.
Cânon – é um grupo de livros da bíblia aceitos como escrituras por estarem de conformidade com os padrões de inspiração divina. Vem do grego “kanon”, que significa uma regra para medir, que metaforicamente é um padrão ou regra de conduta.
As duas divisões são naturais e representam 02 pactos, (Jeremias 31:31 e Hebreus 8:13). A divisão do texto bíblico em capítulos e versículos não vem do original. A primeira Bíblia que trouxe essa divisão foi a Vulgata em 1555.

O Velho Testamento:
Possui 39 livros e se divide em cinco partes: Livros da Lei, Livros Históricos, Livros Poéticos e os Profetas Maiores e Profetas Menores.
Lei: Gênesis, Êxodo, Levíticos Números e Deuteronômio.
Seu conteúdo expõe a criação do mundo e as leis dadas ao povo de Israel no período de sua convivência com as nações caracterizadas pelo paganismo.
Históricos: Josué, Juízes, Rute, I Samuel, II Samuel, I Reis, II Reis, I Crônicas, II Crônicas, Esdras, Neemias, Ester.
Seu conteúdo expõe dados históricos sobre a forma como Deus revela a Si mesmo e a Sua verdade de uma forma progressiva.
Poéticos: Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cantares (Cânticos dos cânticos).
Em seu conteúdo destaca-se a poesia hebraica. Sua exposição é variada, especialmente no Livro de Provérbios que expressa princípios para a formação individual e social.
Profetas Maiores: Isaías, Jeremias, Lamentações de Jeremias, Ezequiel e Daniel.
O conteúdo destes livros refere-se à história escrita anteriormente em relação a acontecimentos distantes e a outros de cumprimento iminentes no futuro.
Profetas Menores: Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias, Malaquias.
O conteúdo destes livros refere-se à história escrita anteriormente em relação a acontecimentos distantes e a outros de cumprimento iminentes no futuro.

O Novo Testamento:
Possui 27 livros e se divide em cinco partes: Evangelhos, Livro Histórico, Epístolas Paulinas, Epístolas Gerais e Livro Profético.
Evangelhos: Mateus, Marcos, Lucas e João.
Seu conteúdo principal é em torno da vida de Jesus, incluindo Seu nascimento, ministério, ensinos, sofrimento milagroso, morte, ressurreição e ascensão.

Histórico: Atos dos Apóstolos.
Contém a história do Cristianismo do primeiro século. Destaca como foram aceitas por judeus e gentios, as boas novas da salvação, por meio de Cristo.
Epístolas Paulinas: Romanos, I Coríntios, II Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, I Tessalonicenses, II Tessalonicenses, I Timóteo, II Timóteo, Tito, Filemom.
São cartas de Paulo dirigidas especialmente às igrejas da época e aos seus líderes. Seu conteúdo fornece a orientação para a congregação quanto à fé cristã e a prática dos parâmetros Divinos.

Epístolas Gerais: Hebreus, Tiago, I Pedro, II Pedro, I João, II João, III João, Judas.
São cartas dos outros líderes da época dirigidas especialmente às igrejas da época e aos seus líderes. Seu conteúdo fornece a orientação para a congregação quanto à fé cristã e a prática dos parâmetros Divinos.
Profético: Apocalipse, (Revelação)
É o livro que mostra simbolicamente os planos divinos a respeito dos tempos finais. Seu conteúdo constitui uma mensagem específica às igrejas no final do primeiro século e aos crentes de todas as épocas. Os acontecimentos futuros são a sua base.

Quais foram os idiomas usados para escrever a Bíblia?
Foram usados três idiomas: hebraico, aramaico e grego.
O Antigo Testamento foi totalmente escrito em hebraico. Já, o Novo Testamento, foi escrito a maior parte em grego e uma pequena parte em aramaico, (que vem a ser um dialeto do hebraico). Por curiosidade, o idioma que Cristo falava era o aramaico.
Podemos interpretar a Bíblia de qualquer modo?
A interpretação da bíblia é algo muito importante, e NÃO devemos interpretá-la de qualquer modo. Ao ler a Bíblia, devemos orar para o Espírito Santo nos revelar as verdades nela contidas.

O mundo é repleto de seitas e religiões que pregam a livre interpretação. Essa atitude desregrada causa o que vemos ao nosso redor: o nascimento de seitas e mais seitas que pregam aquilo que não é correto.

Qual é a diferença entre a Bíblia Evangélica e a Bíblia Católica?
As Bíblias de Edição católico-romana têm 73 livros, são 7 a mais que a Bíblia usada pelos evangélicos. Estes livros são chamados “Apócrifos”, que significa: “Espúrios”, ou seja, foram escritos simplesmente por homens e não inspirados por Deus.
São eles: Tobias, Sabedoria de Salomão, Eclesiástico, Baruque, I Macabeus, e II Macabeus e Judite. Sua aprovação pela igreja Romana se deu no Concílio de Trento em 1546.

Como podemos manusear a Bíblia?
Para aprender a manusear a Bíblia, devemos antes de tudo, saber o que são capítulos e versículos.
Os capítulos são as divisões que encontramos nos livros sagrados. Normalmente, os capítulos aparecem em números grandes. Os versículos são as divisões que encontramos dentro dos capítulos, sua função é de auxiliarmos na localização das frases bíblicas. Normalmente, os versículos aparecem em números pequenos, que estão obrigatoriamente no meio do texto bíblico.

O que significa Pontuação Bíblica?
A Pontuação Bíblia vem a ser a forma que encontramos para manusear a Bíblia com maior facilidade. As principais pontuações bíblicas são as seguintes:
(:) Os “dois pontos” separa capítulo de versículo. Exemplo: Daniel 3:5 (Livro de Daniel, capítulo 3, versículo 5).
(-) “Hífen” equivale ao “até”. Exemplo: Daniel 3:1-5 (Livro de Daniel, capítulo 3, versículo de 1 até 5).
(,) “Ponto” mostra versículos alternados. Exemplo: Daniel 3:1, 3, 5 (Livro de Daniel, capítulo 3, versículo 1, versículo 3 e o versículo 5).
Essas são as principais pontuações bíblicas, que normalmente usamos para manusear mais facilmente a Bíblia.

O que são abreviações bíblicas?
As abreviações bíblicas têm como finalidade, facilitar na hora de especificar o livro sagrado.
A maioria das Bíblias, para não dizer todas, possui uma página com todas as abreviações bíblicas, para a consulta de todos os leitores.

São elas:
Antigo Testamento
Gn. – Gênesis
Ex. – Êxodo
Lv. – Levíticos
Nm. – Números
Dt. – Deuteronômio
Js. – Josué
Jz. – Juízes
Rt. – Rute
ISm. – I Samuel
IISm. – II Samuel
IRs. – I Reis
IIRs. – II Reis
ICr. – I Crônicas
IICr. – II Crônicas
Ed. – Esdras
Ne. – Neemias
Et. – Ester
Jó –
Sl. – Salmos
Pv. – Provérbios
Ec. – Eclesiastes
Ct. –Cântico dos Cânticos
Is. – Isaías
Jr. – Jeremias
Lm. – Lamentações de Jeremias
Ez. – Ezequiel
Dn. – Daniel
Os. – Oséias
Jl. – Joel
Am. – Amós
Ob. – Obadias
Jn. – Jonas
Mq. – Miquéias
Na. – Naum
Hc. – Habacuque
Sf. – Sofonias
Ag. – Ageu
Zc. – Zacarias
Ml. – Malaquias

Novo Testamento
Mt. – Mateus
Mc. – Marcos
Lc. – Lucas
Jo. – João
At. – Atos dos Apóstolos
Rm. – Romanos
ICo. – I Coríntios
IICo. – II Coríntios
Gl. – Gálatas
Ef. – Efésios
Fp. – Filipenses
Cl. – Colossenses
ITs. – I Tessalonicenses
IITs. – II Tessalonicenses
ITm. – I Timóteo
IITm. – II Timóteo
Tt. – Tito
Fm. – Filemon
Hb. – Hebreus
Tg. – Tiago
IPe. – I Pedro
IIPe. – II Pedro
IJo – I João
IIJo – II João
IIIJo – III João
Jd. – Judas
Ap. – Apocalipse

Qual é o tema central da Bíblia?
Jesus é o tema central da Bíblia. (Romanos 11:36).

Como ler a Bíblia
Para um melhor entendimento e aproveitamento da leitura Bíblica, é recomendável estudar um dos livros sagrados do começo ao fim.
O Cristão que deseja crescer na fé e se aproximar de Deus deve se alimentar diariamente de Sua Palavra.
Ela é um ingrediente imprescindível que não pode faltar na vida de nenhum crente.

Que Deus o(a) abençoe!

Pastor Wanderley
Ministério Celular Famílias com Cristo
http://familiascomcristo.blogspot.com


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here