Amizade e Fraternidade

0

A palavra amizade vem da raiz latina amicus, mas esta remonta à palavra grega filos, que significa aquele que ama ou gosta de algo ou alguém.
Em Jesus, o crente é chamado a amar até mesmo os seus inimigos. Então, apesar de ser considerado um inimigo, o crente que ama é na verdade um amigo, pois todo aquele que ama o seu próximo, ora e trabalha para a salvação e edificação de sua alma, é o melhor tipo de amigo que se pode ter neste mundo.
Neste sentido Jesus é o amigo de todos os homens, pois ama os pecadores e deseja que achem a salvação.

Agora, é óbvio que no sentido de amizade de intimidade e comunhão é impossível que esta seja estabelecida quando uma das partes envolvidas não o deseja, ou então o deseje sob a condição de jugo desigual, a saber, de comunhão das trevas com a luz, o que é impossível à citada comunhão.

Daí Jesus definir como seus amigos íntimos, somente aqueles que guardam os Seus mandamentos, porque são estes que são nascidos do Espírito Santo, e tendo a Sua habitação podem partilhar da comunhão espiritual com o Senhor, o qual é espírito.
A rigor, não se pode chamar de verdadeira amizade aquela que é fundamentada no mal, porque neste não pode existir verdadeiro amor, pois o que caracteriza uma amizade verdadeira é o amor.
Assim, há amigos íntimos, amigos não próximos, e em nossos dias até amigos virtuais, como os das redes sociais, que apesar de não se conhecerem pessoalmente, em alguns casos, podem manter laços de amizade pelo interesse comum de desejar o bem um do outro.

Agora, devemos considerar que a amizade não é algo que seja necessariamente permanente, pois é possível que alguém assuma uma posição diferente e contrária a quem antes amava, por motivo justificável ou não. A Bíblia está repleta de exemplos relativos a isto, inclusive de amigos que se tornaram até mesmo traidores.
Todavia, a par de toda a prudência que devemos ter, é necessário cumprir a ordenança bíblica de que no que depender de nós devemos ter paz com todas as pessoas, e não abrigar mágoas e ressentimentos em nosso coração, mesmo em relação aos que nos têm ofendido.

Pr Silvio Dutra


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here