Ano Novo – Reparar e Prosseguir

0

Ninguém é tão perfeito a ponto de dispensar qualquer possibilidade de querer reparar, acertar, corrigir alguma coisa, antes de fazer um projeto de – próximo ano. Na impossibilidade de reparação, deve fazer algo para evitar a repetição do erro no ano seguinte. De acordo com Luiz camões – “jamais haverá ano novo, se continuar a copiar os erros dos anos velhos”.
Às vezes, o único caminho, ou o caminho mais curto e inteligente é, simplesmente esquecer. Gosto desta frase de Machado de Assis: “Esquecer é uma necessidade. A vida é uma lousa, em que o destino, para escrever um novo caso, precisa de apagar o caso escrito”.

Do ponto de vista psicológico e neurológico o ser humano dispõe de uma espécie de fusível que se desliga quando recebe um “choque emocional” acima da capacidade de suportar, mesmo de origem física, como no caso de uma acidente. Se a pessoa ficar marcada negativamente por isso, apresentando sintomas de bloqueios, surto psicótico, ou algum episódio depressivo, deve buscar tratamento psicoterápico, que também está relacionado a questões espirituais.

Quando nos referimos a ressentimentos é bom lembrar sobre a importância de aumentar a capacidade de perdoar. Sem isso, é preferível manter no esquecimento, mas o ideal é – reparar e prosseguir. Este reparo é desenvolvido pela liberação do perdão. É assim que aprendemos: “Confessai as vossas culpas uns aos outros para que sareis”.
Normalmente, quando no referimos a perdão, é comum relacionarmos aos ofendidos e ofensores, esquecendo-nos de que podemos ofender a nós próprios. Ou melhor, ficamos ressentidos de nós mesmos, por algum erro ou insucesso e muitas vezes levamos isso para um nível insustentável, que passa a produzir o desamor-próprio, responsável pela ausência de tolerância, auto-estima e amor fraternal. Lembre-se dessa frase de certo autor: “O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar de novo com mais inteligência”.

Foque nisso: Mais inteligência, mais prudência, mais conhecimento, mais sabedoria, mais amor, mais fé, mais ousadia – o resultado será – mais sucesso.

É preciso inteligência para não sermos reféns de coisas insignificantes; prudentes para realizarmos coisas relevantes; conhecimento para dominarmos as coisas com melhor propriedade; sabedoria para agirmos com os outros, partindo do conhecimento que temos de nós mesmos; amor, sem o qual nada tem sentido, fé e ousadia para entrarmos no campo de ação, livre dos preconceitos, mitos e paradigmas, acreditando que tudo é possível por, causa do crer no essencial.
Se durante o 2011 houve alguma decepção, chegou a hora de fazer uma reflexão, que deve ser sucedida por reparação. Feito isso, prossiga em direção ao objetivo, use toda a sua habilidade, todo o seu conhecimento, toda a sua potencialidade, sem medo de ousar e sem medo da verdade, porque – aquele que busca acha, e o que bate abrir-se-lhe-á”. Agir com prudência e inteligência, divorciada do medo é o segredo. Jó descobriu que o medo é um grande obstáculo: “Aquilo que temi me sobreveio e do que tive medo me aconteceu” (Jó 3. 25). Pitágoras dizia – o homem é a medida de todas as coisas. René Descartes – Penso e logo existo. Salomão faz uma afirmação similar: “Como imagina a sua alma, assim ele é;… (Pv 23. 7).

Imagine-se vitorioso alcançando os seus sonhos, sem deixar de preparar de forma razoável e adequada todo o ambiente, onde vai trabalhar para alcançar os objetivos. Se o ambiente exigir mais fé, oração, disciplina, cortesia, diplomacia, doação, voluntariedade, razão, não se esquive – repare o que for preciso, treine, eduque-se e prossiga…

FELIZ ANO NOVO!
Pr. F. Meirinho
prmeirinho@hotmail.com
www.prmeirinho.zip.net
Twitter@fmeirinho
Facebook – F. Meirinho


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here