Crentes como o Diabo

0

(TG.3.14-19)
POR MARCIO GONÇALVES

“Crês, tu, que Deus é um só? Fazes bem. Até os demônios crêem e tremem.”
Porque conheça tanto as verdades de Deus mas não consigo vive-las? Porque sou capaz de ensinar a outros, mas eu mesmo não vivo? Eu quero, mas não consigo. Pensei que o simples fato de saber a verdade, seria o suficiente para praticá-la e vive-la. Mas não é assim que acontece. Porquê?

Tiago fala de um tipo de fé que até os demônios tem (Tg.3.19). É um tipo de fé intelectual a respeito da existência, do poder e planos de Deus. Veja por exemplo no início do livro de Jó 1,2 é informado que Satanás reconhecia seu limite para atingir Jó. Ele mesmo reconhece que não poderia fazer nada sem a permissão de Deus. Veja ele reconhecia a soberania de Deus. Conheço muitos crentes que creem assim sobre Deus. Em Gadara (Mc.5.7) os demônios reconhecem o poder de Cristo. Em Cafarnaum eles declaram que Jesus Cristo é santo de Deus (Mc.1.24). Em Atos 16.17 chamam Deus de Altíssimo (aquele que está acima de todos, e é mais elevado e sublime de todos). Em Atos 19.15 dizem conhecer bem a Jesus.

Percebe? Os demônios tem muita fé a respeito de Deus. Mas esta fé não salvará os demônios.
Por que Tiago fala assim de forma tão radical? (v.19) Tiago fala assim por que se sua fé não passar disso, você ainda não tem uma fé salvífica.
Tiago está falando a um tipo de crente equivocado a respeito da sua fé e salvação. São pessoas que são crentes como o diabo!
 O que me choca é que é exatamente esta fé que muitos cristãos possuem.
 Uma fé morta, que não os leva fazer a vontade de Deus. O quê está errado?

_____________________________
FÉ QUE SALVA NÃO É A FÉ QUE CONHECE A VERDADE SEM EXPERIMENTA-LA
___________________________________________

Os crentes de Tiago tinham uma fé sem obras por que aprenderam a verdade de Deus, mas não experimentaram Deus da verdade.
 Quando Jesus é experimentado, a vontade de Deus se torna prazerosa e não praticá-la é sofrimento para a alma.
Saulo conhecia Jesus e desejava extingui-lo do mapa acabando com a igreja (At.9.1,2;26.9). Mas quando Jesus lhe apareceu, sua alma O recebeu como Deus majestoso (At.9.4-6) Por isso imediatamente perguntou: “O que queres que eu faça Senhor”
Ou Seja: A fé experimentada é uma fé que dá frutos pra glória de Deus.
______________________________
FÉ SALVÍFICA É AQUELA QUE EXPERIMENTA COM PRAZER O QUE APRENDE.
_______________________

Pense no que se tornaram os discípulos após terem olhos abertos (Lc.24.45). Eram medrosos trancados dentro das quatro paredes. Mas depois que Cristo lhes abriu os olhos espirituais (fé), saíram com ousadia pregando a palavra de Deus sem medo da morte.
Pense em Estevão quando falou com ousadia sendo morto a pedradas (At.7). Antes de Atos 6, não se ouve falar de Estevão. Depois, porém que ele é separado pela imposição de mãos pelos apóstolos, foi “cheio de graça e poder” (At.6.8).
Pense em Cornélio e a sua família cheios de Deus quando Pedro falava (At.10). Eles ouviam a Pedro com atenção para entenderem a mensagem do evangelho. Mas chegou um momento em que eles passaram do entendimento intelectual para a experiência espiritual. Se converteram e foram cheios do Espírito Santo.

Pense no Carcereiro em Filipos que foi encarregado de guardar Paulo e Silas (At.16). Quando o terremoto ocorreu e os cárceres se abriram, ele desejou morrer a sofrer pelo ódio dos seus superiores (At.16.27). Ele nem se quer pensa em sua família. Mas depois que Paulo e Silas lhe levam o evangelho, ele não quer mais morrer, mas também não se importa mais com a ira dos seus superiores. O que fez com que este homem e sua família pudessem superar o medo e da retaliação das autoridades em um tempo tão curto? Fé. Mas não um tipo de fé intelectual, mas espiritual.
Todos estes não apenas entenderam a verdade a respeito de Jesus. Eles experimentaram um Jesus vivo, real e majestoso na alma. Obedecer para eles era como comer estando com muita fome!
Por que o mesmo não acontece conosco?
_________________________
NÃO CONSEGUIMOS VIVER O QUE PROFESSAMOS POR QUE NÃO PROVAMOS ESPIRITUALMENTE O QUE CONHECEMOS (NÃO CREMOS!).
_________________________

Lembra-se de Jesus em Jo. 4 com a Samaritana? 12 discípulos foram cidade e ninguém aproveitou a chance de evangelizar. Por quê? Por que estavam preocupados com um prato de comida. Quando chegam, Jesus diz que já tinha uma comida que eles não conheciam. Que comida era esta? Ele disse: “Minha comida e bebida é fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra”. (Jo. 4.34)
Eles sabiam sobre Deus e o Seu reino, mas ainda não haviam saboreado os banquetes do Reino e a prazerosa presença do Rei. Quando eles provaram? Só após a ressurreição e aparecimento de Jesus.
Não vivemos a vida espiritual que professamos por que carregamos um Jesus morto em nosso coração. Nós dizemos que ele está vivo (pois isso é o correto a dizer), mas não sentimos sua vida dentro de nós.
Mas como chegamos a experimentar?

________________________
CONHECER A VERDADE É A BASE DO EXPERIMENTAR
___________________________________

Não estou dizendo que conhecer as verdades de Deus é inútil. Verdades experimentadas precisam estar fundamentadas em bases firmes. A fé que experimentamos é uma fé baseada em fatos concretos. Usemos o exemplo de Cornélio novamente (At.10.34-36)
Ele experimentou na vida o poder do Espírito ao se arrepender. Mas que o levou a fé salvífica? O evangelho histórico pregado por Pedro.
Todo conhecimento a respeito de Deus dado por ele é necessário para autenticar nossas experiências. Porém conhecer não é tudo.

_____________________________
PRECISAMOS DE DEUS PARA NOS DAR A REVELAÇÃO NA ALMA DA VERDADE JÁ ENSINADA. (LC. 10.21-24)
_______________________

O Dr. John Piper diz em seu livro graça futura “A revelação possibilita compreender espiritualmente a verdade e apreciá-la. Esta apreciação move o coração não só a considerar a realidade verdadeira, mas a receber e provar com prazer a realidade.”.
Na passagem acima, é ensinado que muitos ouvem o mesmo ensino, mas só alguns provam a verdade revelada.
Por isso dizer que aprendeu e não experimentou, é o mesmo que fé morta, da qual fala Tiago.
Mas o que fazer então?
Deus Nos Deixou A Oração Como Meio De Suplicamos A Ele O Prazer De Provar Dele Mesmo.

Paulo ensina sobre a Graça da Deus a igreja de Éfeso (1.1-14; 2,3. 1-13). Mas depois de ensinar, veja o que ele faz: (1.15-19; 3.14-19). Ele ora pedindo a Deus para que aquilo que ele acabou de ensinar possa ser espiritualmente compreendido e experimentado pela igreja.
 Por isso eu e você precisamos orar suplicando a Deus a mesma coisa.
Faça todo o possível para compreender as verdades profundas de Deus. Beba do evangelho como o sedento no deserto. Gaste-se em conhecer as escrituras e Cristo através dela.
Porém…
Não tenha isso como suficiente para viver a vontade de Deus. O próximo passo é PEDIR! PEDIR! PEDIR! Pedir que O Espírito Santo leve a verdade da cabeça ao coração. Pedir que Ele lhes dê revelação, gosto e experiência espiritual destas verdades. E PELO ESPÍRITO, A VERDADE ENSINADA SERÁ UMA VERDADE EXPERIMENTADA!
Por isso eu convido a fazer isso daqui em diante. Em Nome de Jesus. Amém!


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here