“O Senhor é tardio em irar-se, mas grande em poder…” (Naum 1.3)

0

Quando a misericórdia veio ao mundo ela conduziu cavalos alados; os eixos das rodas de sua carruagem estão vermelhos com o calor da velocidade; mas quando a ira saiu, ela veio com passos lentos, porque Deus não tem prazer na morte do pecador.

O cetro da misericórdia de Deus está sempre em suas mãos estendidas; sua espada da justiça está em sua bainha, empunhada por esta mão de amor traspassada que sangrou pelos pecados dos homens.

“O Senhor é tardio em irar-se”, porque ele é grande em poder . Ele é realmente tão grande em poder, que tem poder sobre si mesmo. Quando o poder de Deus faz com que restrinja a si mesmo, então este é o poder de fato: o poder que amarra a onipotência é onipotência transcendente, em seu maior grau de excelência.

Um homem que tem uma mente forte pode suportar ser insultado por muito tempo, e só se ressente do mal quando um senso de direito exige a sua ação.

A mente fraca fica irritada com pouco, mas a mente forte suporta isto como uma rocha que não se move, embora mil destruidores a golpeiem, e lancem sua malícia como nuvens sobre o seu cume.

Deus marca seus inimigos, e ainda assim ele não se agita em seu íntimo, mas segura a sua ira. Se ele fosse menos divino do que ele é, ele logo enviaria seus trovões, e esvaziaria as comportas do céu; ele logo teria destruído a Terra com o ardente fogo de suas regiões mais baixas, e o homem teria sido completamente destruído, mas a grandeza de seu poder nos traz misericórdia.

Caro leitor, qual é o seu estado neste dia? Você pode por uma humilde fé olhar para Jesus e dizer: “Meu substituto, tu és a minha rocha, a minha confiança”? Então, amado, não tenhas medo do poder de Deus; porque, pela fé tens fugido para Cristo em busca de refúgio, e o poder de Deus não precisa mais aterrorizar-te, do que o escudo e a espada do guerreiro não aterrorizam aqueles aos quais ele ama.

Regozija-te muito porque Aquele que é “grande em poder” é teu Pai e Amigo.

Texto de autoria de Charles Haddon Spurgeon, traduzido e adaptado pelo Pr. Silvio Dutra.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here