Breve Testemunho da Minha Conversão

0

Deus prova o Seu grande poder e amor na forma em que opera diferentemente para nos conduzir a Cristo a fim de que nos convertamos a Ele.
De maneira que o meu testemunho pessoal não é um paradigma para outras pessoas, uma vez que, cada um será tratado por Ele conforme a sua própria necessidade.
Todavia, consideramos importante abrir o nosso testemunho pelas circunstâncias que envolveram a nossa conversão a Cristo, para exaltar o Seu nome e honrar aqueles que Ele usou como instrumentos para que fôssemos conduzidos à cruz.

Eu não era uma pessoa religiosa, e sequer cria na existência de Deus.
Era também um completo ignorante quanto à mensagem do Evangelho, e sequer dava-me conta da existência de uma Igreja composta por pessoas que eram de fato convertidas a Cristo, lavadas no Seu sangue e habitadas pelo Espírito Santo.
Por vezes, bebia a ponto de me embriagar, minha linguagem usava palavras de baixo calão como virgulas, de temperamento exaltado e não reflexivo, procurava fazer o bem a todos, mas, involuntariamente produzia muito mais mal do que bem, uma vez que não era um bom exemplo para ser seguido.

Então, a vida e o mundo de relacionamentos permaneciam sendo um profundo e complexo problema para mim.
No auge de minhas frustrações, Deus teve misericórdia de mim, sem que tivesse qualquer merecimento para isto, e enviou-me socorro nas pessoas de Celso e Silvana, cujos nomes destaco não para a glória de ambos, mas para honrar a quem se deve a honra na minha conversão, depois de Jesus Cristo, pois Deus exibiu para mim o testemunho do Seu amor e poder, de uma forma viva, pelo que podia observar em suas vidas consagradas a Deus e à Sua Palavra.

Houve, naturalmente uma resistência de minha parte, em várias justificativas evasivas, quando comparava o meu comportamento com o deles, até que um dia as muralhas do orgulho caíram por terra, e envergonhado do que era e fazia, clamei a Deus que me perdoasse e tivesse misericórdia de mim, pela transformação da minha vida.
Aquelas orações não foram imediatamente atendidas, até que um dia, inesperadamente, o Espírito Santo invadiu o meu coração e me transformou em uma nova pessoa, limpando instantaneamente o meu coração e modo de falar – para minha surpresa, as palavras de baixo calão haviam desaparecido de minha mente e coração, e também da minha boca.
A atração pela bebida alcoólica foi-se embora.

Um desejo enorme de devorar as páginas da Bíblia e deliciar-me com a Palavra de Deus tornou-se o maior propósito da minha vida, e isto vem sendo mantido ao longo de trinta e sete anos.
Em vez de diminuir, cada vez mais aumenta o meu desejo de comunhão com Deus e de conhecimento da Sua Palavra, para poder compartilhá-lo com outros.
Desde a minha conversão não tive a minha devoção a uma determinada congregação ou denominação, mas um grande amor e interesse por toda a Igreja de Cristo espalhada na face da Terra.
Como Wesley posso dizer, que minha paróquia é o mundo, e não um templo local específico.

Atribuo isto à forma da minha chamada por Deus, e para o ministério que tenho realizado desde a minha conversão, pois ministrei em várias igrejas e seminários das mais diversas denominações, e ainda hoje, sei que continuo fazendo isto através da Internet, pelo que sei que tenho angariado vários opositores, que por ignorância da vontade de Deus pensam que estou ocupado em formar uma nova denominação ou mesmo arrebanhar para o meu lado as ovelhas de suas respectivas congregações.
Não se trata disso, pois recebi de Deus a comissão de ensinar a Palavra ao Seu povo, e especialmente conforme me disse literalmente com as seguintes palavras: “Você não ensinará mais teologia sistemática nos seminários como vem fazendo até então, pois de agora em diante ensinará ao meu povo o que é a santificação, pois o dia do arrebatamento está às portas.”

Ora sem vidas santificadas não podemos ver ao Senhor e ser arrebatados naquele grande dia.

Então este chamado à santificação é a prova do grande amor e cuidado que Deus tem em nos advertir e alertar para que ninguém seja achado dormindo como as cinco virgens insensatas da parábola, por ocasião do retorno de Jesus.
Wesley, a propósito, em seus dias, quando Deus produzia um grande avivamento de santificação, sobretudo na Inglaterra e nos EUA, por conta de não possuir os meios de comunicação que temos hoje a nosso dispor, viajava a cavalo por vários condados, e ensinava a sã doutrina inclusive em cemitérios onde os crentes de várias denominações se dirigiam à sua procura, inspirados pelo Espírito Santo, e ele nunca os incentivava a deixarem as suas congregações de origem, senão que somente despertassem do sono em que se encontravam e servissem a Deus de todo o coração.

 

Pr Silvio Dutra


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here