Xô Justiça Própria!

0

Quando insistimos em nos considerar pessoas muito boas e justas a nossos próprios olhos, agravamos e muito a nossa situação diante da justiça de Deus.
Porque temos uma natureza que foi derrotada pelo grande Inimigo de nossas almas, e que ficou sujeita ao seu poder.
Isto nos tornou impotentes para nos libertarmos deste jugo de escravidão do Inimigo e do pecado, quer pela nossa própria capacidade, quer da de quaisquer outras pessoas ou até mesmo dos anjos.

Importava que o Inimigo e o pecado fossem derrotados na mesma natureza terrena e humana que temos, e por isso Jesus se fez homem e foi achado na forma de servo, para que pudesse derrotar por sua impecabilidade, morte e ressurreição, tanto o diabo quanto o pecado.
De modo que pode livrar para sempre do jugo de servidão, a todos os que creem nele e que lhe obedecem para o trabalho de transformação de suas vidas à Sua própria imagem e semelhança.
Portanto, submetemo-nos à vontade do Senhor, e, sejamos humildes suplicantes de sua misericórdia e bondade.

Não há razão para permanecermos mortos espiritualmente, e debaixo da ameaça de uma condenação à morte eterna, por causa do nosso orgulho pecaminoso de não reconhecer que não podemos nos libertar a nós mesmos, e que somos dependentes totalmente da vida e do trabalho de Jesus Cristo para tal propósito.
A justiça própria não é uma amiga, senão a nossa pior inimiga, pois não permitirá jamais que recorramos humildemente ao socorro de Deus.

Abraão, que foi chamado de amigo de Deus, foi achado fiel, na medida em que ele se tornou obediente à palavra de Deus. E do mesmo modo que ele foi justificado pela fé e salvo, e o comprovou pela sua obediência, de igual modo também o seremos tanto quanto ele, na medida em que seguirmos o exemplo que ele nos deixou.

Atos 26:15-18 Então, eu perguntei: Quem és tu, Senhor? Ao que o Senhor respondeu: Eu sou Jesus, a quem tu persegues.
Mas levanta-te e firma-te sobre teus pés, porque por isto te apareci, para te constituir ministro e testemunha, tanto das coisas em que me viste como daquelas pelas quais te aparecerei ainda,
livrando-te do povo e dos gentios, para os quais eu te envio,
para lhes abrires os olhos e os converteres das trevas para a luz e da potestade de Satanás para Deus, a fim de que recebam eles remissão de pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim.”

Pr Silvio Dutra


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here