Vida Piedosa

0

Quando se diz que alguém está vivendo com uma vida mundana, entende-se que ele vive de uma maneira mundana, ou num modo parecido com o mundo. Da mesma forma, quando alguém é chamado a viver uma vida piedosa, entende-se que ele vive de uma maneira piedosa, ou de uma forma semelhante a Deus.
Para muitos, esta é uma forma dura de se falar, mas é possível para o homem viver apenas uma vida, na verdade, é o único modo certo de se viver. A vida piedosa é a única verdadeira vida. Tal vida é exigida pelas Escrituras.
Devemos viver “sensata, justa e piedosamente,” (Tito 2.12).

Dos queridos filhos de Deus é dito que sejam “seguidores dele” (Ef 5.1). Em algumas traduções se lê: “Sede imitadores de Deus”, e em outras, “Sede mímicos de Deus”. A partir disso, entendemos que ser um seguidor de Deus é viver ou agir de maneira igual a ele. Mais uma vez, diz-se de quem permanece em Cristo, que deve andar como ele andou. Nosso modo de vida deve ser como foi a vida de Jesus. Diz-se de Cristo, que “quando ele foi insultado, não revidava com ultraje”. Embora ele fosse tratado mais vergonhosamente pelos seus inimigos, ele não procurou se vingar. Quando expressões injuriosas foram dirigidas a ele, ele não deu nenhuma resposta. Viver uma vida piedosa é viver da mesma maneira. Quando os cristãos são injuriados, eles abençoam, quando eles são perseguidos, eles sofrem humilde e pacientemente. Quando Jesus estava sendo condenado à morte por seus inimigos, ele orou ao Pai para perdoá-los. Quando um homem que tinha vindo para prender Jesus teve sua orelha cortada, Jesus em sua terna compaixão curou o ferimento deste perseguidor amargo. Este é o verdadeiro espírito de piedade.

O padrão completo de piedade é atingido apenas quando todo o teor da vida está na simplicidade e sinceridade divina.
O apóstolo Paulo disse em testemunho que sua alegria era esta: o testemunho da sua consciência, de que com simplicidade e piedosa sinceridade, não com sabedoria carnal, mas pela graça de Deus, ele manteve a sua conduta no mundo. A vida piedosa é totalmente livre de ostentação, cada ato é feito na mais pura simplicidade e verdadeira sinceridade. Como Deus perscruta cada ato por seu olho que tudo vê, ele não descobre qualquer motivo impuro, como vanglória ou exaltação de si mesmo, pois tudo está em sinceridade divina.

A graça da piedade no caráter cristão é capaz de cultivo e aumento. Há uma lei, tanto material quanto espiritual que o exercício é propício ao crescimento. O apóstolo cheio do Espírito disse: “Exercita-te na piedade”. No Enfático se lê isto: “Treine a ti mesmo para a piedade.” Aqui está algo para cada alma que tenha qualquer aspiração para ser mais piedosa na vida. Treine-se para a piedade. Obter uma piedade mais profunda e mais divina é a alegria do coração cristão. Por treinar nos tornamos mais piedosos. A palha colocada no sulco do vinhedo, forma uma espaldeira por entrelaçar os ramos da videira. Ela os mantém entrelaçados à medida que crescem, e por essa formação constitui uma treliça feita de arbustos. A alma entrelaçada com a vida mansa e humilde de Jesus vai formar um caráter de profunda e sincera piedade. A vida diária deve ser interligada com a vida de Jesus. Que não haja nenhum estender de mão para qualquer coisa fora dele. Para um bom desenvolvimento das virtudes cristãs, deve haver um treinamento constante ou entrelaçamento da alma com Deus.

Esta ligação com mais força é o resultado de crescimento, e o crescimento é produzido pelo exercício e o exercício consiste na leitura das Escrituras, na oração e no pensamento profundo ou coração em comunhão com Deus. O atleta se exercita e come alimentos apropriados que irão desenvolver e fortalecer seus músculos. A alma que tem alguns anseios por mais de Deus deve se exercitar para ter seus desejos satisfeitos. Ser consciente de uma plenitude de crescimento em Cristo, sentir a alma entrelaçada cada vez mais com a vida de Deus, é plenitude de alegria e felicidade perfeita.

Leitor cristão, há uma chama ardente de puro amor em seu coração? Você anda com Jesus em um devoto, confiante e reverente espírito? Você encontra muitas vezes a sua mente contemplando as maravilhas da criação e as glórias da salvação? Sua alma está habituada a respirar a atmosfera do céu profundamente? Está este santo temor enchendo você? Aquela terna sensibilidade das coisas espirituais está enchendo o seu coração? Tornar-se mais piedoso é o desejo sincero do seu coração? Então, desempenhe diligentemente todos os deveres que pertencem a uma vida piedosa. Alguns têm grande diligência por um tempo e têm ganho espiritual e, em seguida, perdem tudo em um dia de negligência. Mas não seja negligente, seja constante, seja perseverante, seja corajoso, seja esforçado, avance, – e o prêmio de mansidão, paz e piedade coroará a sua vida.

Extraído do livro como viver uma vida santa, de James Orr – traduzido pelo Pr Silvio Dutra


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here