Capa

Igreja nos Lares: Um Indício do Fim dos Tempos?

Previous Article
Deus É a Nossa Fortaleza
Comments (8)
  1. andrea disse:

    Nós somos templo do Espirito Santo. Mas nesse estudo está falando sobre à igreja. Lugar feito por mãos de homens usados por Deus para ser um lugar de oração mas muitos estão deixando de lado e fazendo de suas casas igreja. Vamos valorizar a Igreja como fala em Neemias 13.11 Não devemos desampará a casa de Deus. Vamos ter respeito com a Igreja como diz em Mateus 21.12 quando Jesus expulsou todos que faziam comércio naquele lugar. E também em Atos que tira toda a dúvida pois diz:: O papel principal na Igreja é o Espirito Santo pois Ele é quem guia e fortalece os seguidores de Jesus nos trabalhos da igrejas e no serviço de anunciar o evangelho. Não vamos deixar de ir a igreja pois é na Escola Bíblica que aprendemos a ser templo do Espirito Santo. Vamos ter em nossos corações a passagem que diz: alegrei-me quando disseram vamos a casa do Senhor. Igreja é projeto de Deus é lá que aprendemos a verdade que liberta. Agora se você está em um país ou estado que não tem igreja junte-se a um grupo que fala do Cristo vivo e se alimente da palavra. Vamos ficar vigilantes.

    1. Leonardo disse:

      Andrea, Bom dia!
      Gostaria de, no amor do Senhor e em serviço ao seu Corpo (A Igreja), pontuar algumas coisas aqui; não sei se haverá espaço para isso neste campo. Mas vamos lá.
      Quando o assunto é Igreja, precisamos ter um cuidado muito grande para não confundirmos as coisas. E, um dos cuidados que precisamos tomar é não misturarmos textos da velha aliança com textos da nova aliança. Segundo, toda a lei e toda profecia deve ser interpretada debaixo da ótica de Jesus, pois Jesus exprime o coração de Deus, sendo Ele mesmo a expressão exata de Deus, o Verbo Vivo que se fez carne.

      Precisamos observar que o termo “IGREJA” jamais aparecerá no Velho Testamento, portanto, não é possível definir “IGREJA” sob a ótica da antiga aliança.

      O termo “IGREJA” aparece pela primeira vez nas escrituras em Mt 16:18, quando Jesus explica à Pedro que, fundamentado nesta revelação de que Ele (JESUS) é A PEDRA PRINCIPAL, a IGREJA será edificada:
      “Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela…”

      A Segunda vez que esse termo “IGREJA” aparece é em Mt 18:17, quando Jesus está ensinando, como se deve tratar o pecado uns dos outros:
      “E, se não escutar nem mesmo as testemunhas, dize-o à IGREJA; e, se também não escutar a IGREJA, considera-o como um gentio e publicano…”

      Olhando para estes dois textos iniciais, podemos dizer que não é verdade a afirmação de que “IGREJA” é: “Lugar feito por mãos de homens…”, pois foi JESUS quem disse: ” Edificarei a MINHA Igreja…

      Depois deste episódio, mesmo sendo carpinteiro, não encontramos nenhum esforço ou ação de Jesus para fazer qualquer tipo de edificação ou construção física e chamar esse local de Igreja. Mas, Ele disse que Edificaria a SUA Igreja.

      Quanto ao “lugar de oração”:
      Quando olhamos para Atos 1 e observamos os primeiros discípulos, aqueles andaram e aprenderam diretamente com Jesus, não os achamos indo à algum “templo” ou à algum tipo de “lugar sagrado”. O que vemos são eles REUNIDOS EM uma CASA.
      “… E, entrando, subiram ao cenáculo, onde habitavam Pedro e Tiago, João e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão, o Zelote, e Judas, irmào de Tiago.”
      Atos 1:13

      Nota: CENÁCULO: quarto ou sala superior, era um local onde se jantava ou, de modo mais geral, o andar superior de uma casa.

      Observamos que, em casa, nesse local de refeições, ele cultivaram uma prática:
      “Todos estes perseveravam unanimemente em “ORAÇÃO” e “SÚPLICAS”, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos.”
      Atos 1:14

      Que prática era essa?
      R.: PERSEVERAVAM EM ORAÇÃO.
      Então, vemos que a afirmação de que a igreja é um “Lugar feito por mãos de homens” é falsa, e que a afirmação de que esse lugar (feito por homens) é um “lugar de oração” também é falsa.

      A prática das orações e súplicas da “IGREJA” era nas casas.

      Mas isso foi apenas em Atos 1?

      Ao lermos Atos 2, vemos que um som do céu encheu A CASA que eles estavam…
      “Chegando o dia de Pentecoste, ESTAVAM todos REUNIDOS NUM só LUGAR.
      De repente veio do céu um som, como de um vento muito forte, e ENCHEU toda A CASA na qual estavam assentados.”
      Atos 2:1,2

      Se reunir nas CASAS foi uma prática dos irmão, apenas antes da “IGREJA” ser cheia do Espírito Santo?

      Observamos que não.
      Ainda em Atos 2, podemos verificar que, mesmo após o revestimento do Espírito Santo, A IGREJA (OS IRMÃOS) permaneceu se reunindo NAS CASAS perseverando na prática das orações. Outras práticas foram acrescentadas à vida diária da IGREJA (OS IRMÃOS): Perseveravam na Doutrina dos Apóstolos (PALAVRA); na Comunhão (Andar em concordância); no Partir do Pão (dividir as necessidades individuais e dividir a solução dessas necessidades). Tudo isso ele faziam de casa eme casa.
      “E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão de CASA EM CASA, comiam juntos com alegria e singeleza de coração…”
      Atos 2:46

      “E, considerando ele nisto, foi à casa de Maria, mãe de João, que tinha por sobrenome Marcos, onde muitos estavam reunidos e oravam.”
      Atos 12:12

      Alguém poderá dizer: o texto diz que eles se reuniam no “TEMPLO”.
      O “TEMPLO” deste texto, não tem nada a ver com a “IGREJA” (OS IRMÃOS). Esse “TEMPLO” era o templo dos judeus, com todas as restrições existentes. Por exemplo: mulheres não entravam; não judeus não entravam; falar de Jesus ali seria suicídio, uma vez que, neste contexto, Jesus tinha acabado de “ser morto” e os rumores de perseguição já se fazia presente. Diante deste contexto, como eles se reuniriam no templo?
      Na verdade, eles não se reuniam no templo. Eles se reuniam no “PÁTIO DO TEMPLO”, local livre para mulheres, crianças, estrangeiros, e até CAMBISTAS (CAMELÔS). Pode se dizer que essas reuniões seriam mais para anunciar o evangelho aos perdidos locais do que uma reunião essencialmente da “IGREJA” (DOS IRMÃOS).

      Em todo o Novo Testamento (Nova Aliança) você verá a “IGREJA” (OS IRMÃOS) reunida nas CASAS.

      Saulo perseguia “A IGREJA”. Saulo perseguia os prédios? ou Saulo perseguia os IRMÃOS?
      “Saulo, por sua vez, devastava a igreja. Indo de casa em casa e arrastando homens e mulheres, os lançava na prisão.”
      Atos 8:3

      A prova de que Jesus se identifica com essa “IGREJA” que se reúne nas casas está na pergunta que Ele fez para Saulo:
      “e, caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?”
      Atos 9:4

      A pergunta de Jesus fez para Saulo foi: Saulo, por que persegue meu povo?
      Saulo, por que persegue meus discípulos?
      Saulo, por que persegue meus servos?

      Não! A pregunta foi: “por que me persegues?”
      Paulo perguntou? Quem és tu, Senhor?
      Jesus lhe respondeu:
      “Eu sou Jesus, a quem você persegue.”
      Atos 9:5

      Paulo perseguia a Jesus, diretamente? ou perseguia a IGREJA que estava nas CASAS?
      “Saulo, por sua vez, devastava a igreja. Indo de casa em casa e arrastando homens e mulheres, os lançava na prisão.”
      Atos 8:3

      Em várias vezes, Paulo menciona que a “IGREJA” estava nas CASAS por meio de saudações:
      “Saudai a Priscila e a Áqüila, meus cooperadores em Cristo Jesus,
      Saudai também a igreja que está em sua casa.”
      Romanos 16:3,5

      “As igrejas da província da Ásia enviam-lhes saudações. Áqüila e Priscila os saúdam afetuosamente no Senhor, e também a igreja que se reúne na casa deles.”
      1 Coríntios 16:19

      “à irmã Áfia, a Arquipo, nosso companheiro de lutas, e à igreja que se reúne com você em sua casa.”
      Filemom 1:2

      “Saudai aos irmãos que estão em Laodicéia e a Ninfa e à igreja que está em sua casa.”
      Colossenses 4:15

      Sobre Neemias 13:11, precisams compreender que a casa de Deus são os santos, “OS IRMÃOS, “A IGREJA”. Nosso Deus é um Deus Relacional. Ele prima por relacionamentos. Deus se importa tanto com o relacionamento interpessoal que se você tem problema não resolvido com outra pessoa, segundo as escrituras, até o teu culto fica comprometido. Jesus considera o relacionamento entre irmÃos mais importante do que o culto:
      “Portanto, se você estiver apresentando sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que seu irmão tem algo contra você,
      deixe sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente sua oferta.”
      Mateus 5:23,24

      O texto de Mateu 18, que apresenta pela segunda vez o termo “IGREJA”, está falando exatamente do cuidado que se deve ter entre irmãos:
      “Ora, se teu irmão pecar, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, terás ganho teu irmão;
      mas se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda palavra seja confirmada.
      Se recusar ouvi-los, dize-o à igreja; e, se também recusar ouvir a igreja, considera-o como gentio e publicano.”
      Mateus 18:15-17

      Observe que, em todas as instâncias do tratamento, o objetivo é: GANHAR O IRMÃO DE VOLTA”. Cuidar uns dos outros, isso é “IGREJA”. E, nesse sentido, Deus não nos deixa confortável: se um irmão pecar, eu tenho que ir até ele para ganhá-lo; se eu souber que alguém tem algo contra mim, eu também tenho que ir até ele para resolver o assunto, mesmo que EU não tenha feito nada de errado.
      Deus preza o cuidado de uns com os outros. Na verdade Deus, que É AMOR, ELE mesmo “ama uns aos outros, atrvés de nós.”

      Nós somos A NOIVA DO CORDEIRO.
      Nós somos A CASA DE DEUS.
      Nós somos O CORPO DE CRISTO.
      Nós somos A NOIVA A FAMÍLIA DE DEUS.
      NÓS SOMOS A IGREJA.

      Jesus disse que:
      “Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.”
      Mateus 18:20

      Em que contexto Jesus disse isso?
      Quando estava abordando o cuidado de uns com os outros (o trato entre irmãos (IGREJA)).
      “Dois ou três reunidos em meu nome de Jesus” pode se dar em qual quer lugar, até na praia, na prisão, na praça, em um prédio, em um auditório, teatro ou cinema, numa mansão ou em uma casinha simples. A reunião da Igreja ocorre quando dois ou três se reunirem em nome de Jesus. Isso pode E DEVE ser feito até entre Pai, Mãe e Filhos.

      Nós somos Igreja em qualquer lugar.
      “Todavia, se eu tardar, quero que saibas como você deve se portar na casa de Deus, que é a Igreja do Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade.”
      1 Timóteo 3:15

      Se pode ser em qualquer lugar, POR QUE ENTÃO DAS CASAS?
      Preciso resumir o assunto, que já ficou extenso (não dá pra se falar sobre Igreja em cinco linhas – kkkkk).

      É necessário, porém, dizer que Deus tinha um Propósito Eterno com a criação do homem.
      Que Propósito era esse?
      “Deus quer ter UMA família de MUITOS filhos SEMELHANTES a Jesus. Essa verdade fica evidenciada em Gênesis 1:26-28; Romanos 8:28,29; 2 Coríntios 3:18; Colossenses 1:15 (sobre Jeus); Hebreus 1:3 (sobre Jesus).

      Jesus nos deixou uma ordem: “Ide, fazei discípulos…”
      Essa é nossa missão: a obra de fazer discípulos para Jesus.
      Discípulo é todo aquele que crê EM TUDO que Jesus disse e FAZ TUDO o que Jesus mandou.
      O requisito para FAZER discípulo é SER discípulo. Tem que SER para Fazer.

      Fazer discípulo é levar o homem ao conhecimento do Propósito Eterno de Deus. E cooperar com o novo discípulo nesse processo de transformação, onde seu caráter será moldado ao caráter de Jesus.

      Neste sentido, necessitamos remover tudo aquilo que atrapalha e, mesmo, tudo aquilo que não coopera com obra de FAZER DISCÍPULOS. Devemos remover tudo que fazemo que Jesus não madou fazer. Todo peso e embaraço devem ser abandonados para que possamos focar somente naquilo que Jesus nos ordenou fazer. E, muitas coisas atrapalham a obra de fazer discípulos; outras cooperam e muito, com é o caso de reunir-se nas casas. Por ser tratar de grupos pequenos, é natural a criação de laços de amizades fortes (juntas e ligamentos). Outro fato também é que, numa igreja no lar, trona-se muito difícil se esconder, usar mascaras, ser hipócrita. Isso coopera para quebrar várias religiosidades que acumulamos ao longo do tempo.

      Devemos ser Igreja, em qualquer lugar. Se somos Igreja em todo lugar e em todo tempo, logo, devemos mudar nosso linguajar e nos arrepender de várias práticas que adotamos, basedas na religião, não em Deus.

      Exemplo:
      Deixar de dizer: vol à Igreja (se refeindo ao prédio). Fazendo isso, estou chamando de Igreja aquilo que não é.

      PROBLEMAS RELACIONADOS:
      – Dizer que a igreja (prédio) é o lugar de oração. Devemos orar sem cessar e, em todo lugar;

      – Dizer que a igreja (prédio) é o lugar de adoração. O Pai não procura um local. O Pai procura quem o adore em espírito e em verdade;

      – Dizer que a igreja (prédio) é o lugar santo, desprezando a verdade de que a pessoa é que deve ser santa, pois é a moradia de Deus;

      – Valorizar, se importar, cuidar, gastar tempo e se envolver mais com o material (prédio) do que com o que de fato Deus valoriza: o servir (guardar, cuidar, zelar, suportar, hospedar) uns aos outros em Amor para a promoção do crescimento (maturidade) e multiplicação do Copro de Cristo.

      Poderia passar a tarde aqui falando sobre A IGREJA e os perigos de não compreender o que ela é e de não vivê-la. Mas, na verdade, A IGREJA é um mistério, o qual Deus reservou para manifestar nos últimos tempos.
      “E demonstrar a todos qual seja a comunhão do mistério, que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo criou por meio de Jesus Cristo;
      Para que agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus…”
      Efésios 3:9,10

      “Agora me alegro em meus sofrimentos por vocês, e completo no meu corpo o que resta das aflições de Cristo, em favor do SEU CORPO, que é A IGREJA.
      Dela me tornei ministro de acordo com a responsabilidade por Deus a mim atribuída de apresentar-lhes plenamente a palavra de Deus,
      o mistério que esteve oculto durante épocas e gerações, mas que agora foi manifestado a seus santos.
      A eles quis Deus dar a conhecer entre os gentios a gloriosa riqueza deste mistério, que é Cristo em vocês, a esperança da glória.”
      Colossenses 1:24-27

      Todos nós devemos somos responsabilizados uns pelos outros e responsabilizados pelo crescimento do Corpo.
      “E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres,
      com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado,
      até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo.
      O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro.
      Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo.
      Dele todo o corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza a sua função.”
      Efésios 4:11-16

      Reflita nestas palavras que, de longe expressa toda a verdade sobre este mistério chamado IGREJA (O Corpo de Cristo, A Família de Deus).

      No Amor de Jesus o Senhor!
      Leonardo

    2. Leonardo disse:

      Mt 21:12 refere-se ao “templo dos judeus”, que nada tem a ver conosco, porém pode ser utilizado como alegoria (SOMBRA) para facilitar nosso entendimento quanto a nossa posição, diante de Deus, como sendo templo de Deus. Não se refere a IGREJA, que é a comunidade dos Santos, a Família de Deus, O Corpo de Cristo.
      Mt 21:12 não explica IGREJA.

      “não deixar de ir à Igreja”, soa estranho, quando olhado sob a ótica das escrituras. Não é certo conjugar “IR” ou “NÃO IR” à Igreja, mas a conjugação “SER” ou “NÃO SER” Igreja se se aproxima mais da Verdade sobre IGREJA. Igreja “se é” ou “não se é”. Nosso chamado é para SER IGREJA (Corpo, Família) e não para ir à “igreja” (prédio). São coisas muito opostas. Funcionalmente observa-se que, quando se diz: “vamos á “igreja”” ou “não deixe de ir à “igreja””, a fala equivocada revela o entendimento que destoa daquilo que está no coração de Deus. O entendimento equivocado gera atitudes equivocadas:

      Exemplo: Geralmente, quem chama um prédio de Igreja, fatalmente tem o prédio, com mais estima do que a pessoa. Gasta-se um rio de dinheiro para manter uma estrutura complexa, porém, pouco se investe na assistência aos santos necessitados, e olha que estou excluindo aqui os missionários, e suas famílias, que foram abandonados nos campos. Fomos chamados para servir aos santos, não a instituição. Fomos chamados para servirmos uns aos outros, não a uma estrutura.

      Outro erro que ocorre, em decorrência do do entendimento errado sobre IGREJA, é santificar aquilo que é efêmero (passageiro).
      Exp.: “O LUGAR SANTO”, “O ALTAR SANTO”, “O DIA SANTO”, “O HOMEM SANTO”, “A SANTA CEIA”, “O LUGAR DA ADORAÇÃO”, “O LUGAR DE ORAÇÃO”, “O LUGAR DO CULTO A DEUS”. Tudo isso se fala; tudo isso se vive!
      O irmão (ã) que não entende IGREJA como sendo Corpo de Cristo, Família de Deus, raramente entenderá que “O LUGAR SANTO” deve ser a PRÓPRIA vida, pois é em nós que Deus habita. Isso estabelece o fim da religiosidade, da hipocrisia, uma vez que nos chama dia-a-dia a sermos santos, assim como Deus é santo, Logo, não haverá O Homem Santo, pois santidade é um chamado à todos os filhos de Deus (toda a IGREJA).
      O correto entendimento sobre IGREJA também restabelece o correto “LOCAL DE CULTO”. Jesus tratou desse assunto dizendo que O Pai NÃO busca um lugar. A Adoração não deve ser nem no monte, nem em Jerusalem. O Pai Busca alguém. O Pai busca quem O adore em Espírito e em Verdade. Isso fala de uma postura pessoal diante de Deus. Postura esta que se estende à ORAÇÃO. Não é o prédio que é casa de oração (LUGAR DE ORAÇÃO) , mas todo discípulo é UMA CASA DE ORAÇÃO. Se estende ao CULTO. Não precisamos ir à algum lugar específico, numa data e numa hora específica para cultuar a Deus. Nosso culto começou no dia em que nascemos de novo, no dia em que Ele nos deu vida, quando estávamos mortos. Esse culto é diário e não termina com o término do encontro da Igreja, mas permanece, 24 horas por dia. Nossa vida deve ser um culto à Deus dia-a-dia., sendo assim, SEREMOS sempre uma ALTAR SANTO, onde nós mesmos somos o sacrifício agradável a Deus em favor de outros (o próximo) e nossa Ceia sempre será santa, se, de fato, discernirmos o corpo. Discernir o corpo é compreender qual é nossa posição no corpo de Cristo (fomos chamados para servir como Jesus) e qual o valor dos meus irmãos(ães) (aqueles(as) a quem devo servir). Discernir o Corpo é viver IGREJA. Somente assim nossa Ceia será de fato Santa. Nós somos A CAS DO SENHOR, e podemos aprender muito de Deus, uns com os outros.

      O prédio e tudo o que está dentro dele passará. Mas A FAMÍLIA DE DEUS (meus irmãos) é eterna.

      Para reflexão.
      No Amor do Senhor Jesus,
      Leonardo

  2. Anderson Hernandes disse:

    Me identifiquei muito com esse texto.

    Acho que não tem muito o que comentar porque você já disse tudo.

    Deus abençoe..

  3. Daniel Teixeira disse:

    Sou Líder se Célula em minha casa, e a Igreja que sou membro começou como uma célula. Hoje tem em torno de 1000 membros e nos cultos de domingo reune-se cerca de 3000 pessoas. O segredo? Domingo nos renimos para Adorar ao Senhor, pregar sua Palavra, curar os enfermos, e libertar os cativos. Nas terças, nos reunimos nas casas para aprender, ensinar, ter comunhão e principalmente, termos um momento íntimo e familiar como O Senhor Jesus.

  4. Silvio Dutra disse:

    Fui chamado de besta, de idiota e de ignorante. Julgado por um único texto, sem que conheçam minha obra teológica que recebi da parte do Senhor para divulgar.
    Mateus 5:22: “Eu, porém, vos digo que todo aquele que sem motivo se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento; e quem proferir um insulto a seu irmão estará sujeito a julgamento do tribunal; e quem lhe chamar: Tolo, estará sujeito ao inferno de fogo.”

  5. Valdir disse:

    Uma das coisas que aprendi com um Pastor que hoje é bem vélhinho, é que quando somos afrontados ou mal tratados, devemos nos fazer a pergunta, quem é que está falando?; Basta observarmos a foto da pessoa que o chamou de ignorante, para vermos que seu texto o incomodou, tenho lido seus textos e percebo que o irmão é muito prudente e tem muito cuidado na colocação das palavras, que Deus continue te abençoando Pr. Silvio Dutra e vamos orar por quem lhe tenha chamado por adjetivos que o senhor com certeza não merece, certas atitudes revelam o espírito que opera em certas pessoas que ainda não tiveram a luz necessária para perceber o Espírito Santo preparando sua noiva.
    Deus abençoe a todos!

  6. Leonardo disse:

    Gostaria de, no amor do Senhor e em serviço ao seu Corpo (A Igreja), pontuar algumas coisas aqui; não sei se haverá espaço para isso neste campo. Mas vamos lá.
    Quando o assunto é Igreja, precisamos ter um cuidado muito grande para não confundirmos as coisas. E, um dos cuidados que precisamos tomar é não misturarmos textos da velha aliança com textos da nova aliança. Segundo, toda a lei e toda profecia deve ser interpretada debaixo da ótica de Jesus, pois Jesus exprime o coração de Deus, sendo Ele mesmo a expressão exata de Deus, o Verbo Vivo que se fez carne.

    Precisamos observar que o termo “IGREJA” jamais aparecerá no Velho Testamento, portanto, não é possível definir “IGREJA” sob a ótica da antiga aliança.

    O termo “IGREJA” aparece pela primeira vez nas escrituras em Mt 16:18, quando Jesus explica à Pedro que, fundamentado nesta revelação de que Ele (JESUS) é A PEDRA PRINCIPAL, a IGREJA será edificada:
    “Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela…”

    A Segunda vez que esse termo “IGREJA” aparece é em Mt 18:17, quando Jesus está ensinando, como se deve tratar o pecado uns dos outros:
    “E, se não escutar nem mesmo as testemunhas, dize-o à IGREJA; e, se também não escutar a IGREJA, considera-o como um gentio e publicano…”

    Olhando para estes dois textos iniciais, podemos dizer que “A IGREJA” não é um lugar e não pertence a homem algum, pois foi JESUS quem disse: ” Edificarei a MINHA IGREJA…”

    Depois de ter dito que edificaria sua IGREJA, mesmo sendo carpinteiro, não veremos nenhum esforço ou ação de Jesus para fazer qualquer tipo de edificação ou construção física e chamar esse local de Igreja. Mas, Ele disse que Edificaria a SUA Igreja.

    Quanto ao “lugar de oração”:
    Quando olhamos para Atos 1 e observamos os primeiros discípulos, aqueles andaram e aprenderam diretamente com Jesus, não os achamos indo à algum “templo” ou à algum tipo de “lugar sagrado”. O que vemos são eles REUNIDOS EM uma CASA.
    “… E, entrando, subiram ao cenáculo, onde habitavam Pedro e Tiago, João e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão, o Zelote, e Judas, irmào de Tiago.”
    Atos 1:13

    Nota: CENÁCULO: quarto ou sala superior, era um local onde se jantava ou, de modo mais geral, o andar superior de uma casa.

    Observamos que, em casa, nesse local de refeições, ele cultivaram uma prática:
    “Todos estes perseveravam unanimemente em “ORAÇÃO” e “SÚPLICAS”, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos.”
    Atos 1:14

    Que prática era essa?
    R.: PERSEVERAVAM EM ORAÇÃO.
    Então, vemos que a afirmação de que a igreja é um “Lugar feito por mãos de homens” é falsa, e que a afirmação de que esse lugar (feito por homens) é um “lugar de oração” também é falsa.

    A prática das orações e súplicas da “IGREJA” era nas casas.

    Mas isso foi apenas em Atos 1?

    Ao lermos Atos 2, vemos que um som do céu encheu A CASA que eles estavam…
    “Chegando o dia de Pentecoste, ESTAVAM todos REUNIDOS NUM só LUGAR.
    De repente veio do céu um som, como de um vento muito forte, e ENCHEU toda A CASA na qual estavam assentados.”
    Atos 2:1,2

    Se reunir nas CASAS foi uma prática dos irmão, apenas antes da “IGREJA” ser cheia do Espírito Santo?

    Observamos que não.
    Ainda em Atos 2, podemos verificar que, mesmo após o revestimento do Espírito Santo, A IGREJA (OS IRMÃOS) permaneceu se reunindo NAS CASAS perseverando na prática das orações. Outras práticas foram acrescentadas à vida diária da IGREJA (OS IRMÃOS): Perseveravam na Doutrina dos Apóstolos (PALAVRA); na Comunhão (Andar em concordância); no Partir do Pão (dividir as necessidades individuais e dividir a solução dessas necessidades). Tudo isso ele faziam de casa eme casa.
    “E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão de CASA EM CASA, comiam juntos com alegria e singeleza de coração…”
    Atos 2:46

    “E, considerando ele nisto, foi à casa de Maria, mãe de João, que tinha por sobrenome Marcos, onde muitos estavam reunidos e oravam.”
    Atos 12:12

    Alguém poderá dizer: o texto diz que eles se reuniam no “TEMPLO”.
    O “TEMPLO” deste texto, não tem nada a ver com a “IGREJA” (OS IRMÃOS). Esse “TEMPLO” era o templo dos judeus, com todas as restrições existentes. Por exemplo: mulheres não entravam; não judeus não entravam; falar de Jesus ali seria suicídio, uma vez que, neste contexto, Jesus tinha acabado de “ser morto” e os rumores de perseguição já se fazia presente. Diante deste contexto, como eles se reuniriam no templo?
    Na verdade, eles não se reuniam no templo. Eles se reuniam no “PÁTIO DO TEMPLO”, local livre para mulheres, crianças, estrangeiros, e até CAMBISTAS (CAMELÔS). Pode se dizer que essas reuniões seriam mais para anunciar o evangelho aos perdidos locais do que uma reunião essencialmente da “IGREJA” (DOS IRMÃOS).

    Em todo o Novo Testamento (Nova Aliança) você verá a “IGREJA” (OS IRMÃOS) reunida nas CASAS.

    Saulo perseguia “A IGREJA”. Saulo perseguia os prédios? ou Saulo perseguia os IRMÃOS?
    “Saulo, por sua vez, devastava a igreja. Indo de casa em casa e arrastando homens e mulheres, os lançava na prisão.”
    Atos 8:3

    A prova de que Jesus se identifica com essa “IGREJA” que se reúne nas casas está na pergunta que Ele fez para Saulo:
    “e, caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?”
    Atos 9:4

    A pergunta de Jesus fez para Saulo foi: Saulo, por que persegue meu povo?
    Saulo, por que persegue meus discípulos?
    Saulo, por que persegue meus servos?

    Não! A pregunta foi: “por que me persegues?”
    Paulo perguntou? Quem és tu, Senhor?
    Jesus lhe respondeu:
    “Eu sou Jesus, a quem você persegue.”
    Atos 9:5

    Paulo perseguia a Jesus, diretamente? ou perseguia a IGREJA que estava nas CASAS?
    “Saulo, por sua vez, devastava a igreja. Indo de casa em casa e arrastando homens e mulheres, os lançava na prisão.”
    Atos 8:3

    Em várias vezes, Paulo menciona que a “IGREJA” estava nas CASAS por meio de saudações:
    “Saudai a Priscila e a Áqüila, meus cooperadores em Cristo Jesus,
    Saudai também a igreja que está em sua casa.”
    Romanos 16:3,5

    “As igrejas da província da Ásia enviam-lhes saudações. Áqüila e Priscila os saúdam afetuosamente no Senhor, e também a igreja que se reúne na casa deles.”
    1 Coríntios 16:19

    “à irmã Áfia, a Arquipo, nosso companheiro de lutas, e à igreja que se reúne com você em sua casa.”
    Filemom 1:2

    “Saudai aos irmãos que estão em Laodicéia e a Ninfa e à igreja que está em sua casa.”
    Colossenses 4:15

    Hoje, estamos sendo edificados como casa espiritual de Deus, não feita de tijolos, mas de pedras que vivem; a casa de Deus são os santos, “OS IRMÃOS, “A IGREJA”. Nosso Deus é um Deus Relacional. Ele prima por relacionamentos. Deus se importa tanto com o relacionamento interpessoal que se você tem problema não resolvido com outra pessoa, segundo as escrituras, até o teu culto fica comprometido. Jesus considera o relacionamento entre irmãos mais importante do que o culto:
    “Portanto, se você estiver apresentando sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que seu irmão tem algo contra você,
    deixe sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente sua oferta.”
    Mateus 5:23,24

    O texto de Mateus 18, que apresenta pela segunda vez o termo “IGREJA”, está falando exatamente do cuidado que se deve ter entre irmãos:
    “Ora, se teu irmão pecar, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, terás ganho teu irmão;
    mas se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda palavra seja confirmada.
    Se recusar ouvi-los, dize-o à igreja; e, se também recusar ouvir a igreja, considera-o como gentio e publicano.”
    Mateus 18:15-17

    Observe que, em todas as instâncias do tratamento, o objetivo é: GANHAR O IRMÃO DE VOLTA”. Cuidar uns dos outros, isso é “IGREJA”. E, nesse sentido, Deus não nos deixa confortável: se um irmão pecar, eu tenho que ir até ele para ganhá-lo; se eu souber que alguém tem algo contra mim, eu também tenho que ir até ele para resolver o assunto, mesmo que EU não tenha feito nada de errado.
    Deus preza o cuidado de uns com os outros. Na verdade Deus, que É AMOR, ELE mesmo “ama uns aos outros, atrvés de nós.”

    Nós somos A NOIVA DO CORDEIRO.
    Nós somos A CASA DE DEUS.
    Nós somos O CORPO DE CRISTO.
    Nós somos A NOIVA A FAMÍLIA DE DEUS.
    NÓS SOMOS A IGREJA.

    Jesus disse que:
    “Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.”
    Mateus 18:20

    Em que contexto Jesus disse isso?
    Quando estava abordando o cuidado de uns com os outros (o trato entre irmãos (IGREJA)).
    “Dois ou três reunidos em meu nome de Jesus” pode se dar em qual quer lugar, até na praia, na prisão, na praça, em um prédio, em um auditório, teatro ou cinema, numa mansão ou em uma casinha simples. A reunião da Igreja ocorre quando dois ou três se reunirem em nome de Jesus. Isso pode E DEVE ser feito até entre Pai, Mãe e Filhos.

    Nós somos Igreja em qualquer lugar.
    “Todavia, se eu tardar, quero que saibas como você deve se portar na casa de Deus, que é a Igreja do Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade.”
    1 Timóteo 3:15

    Se pode ser em qualquer lugar, POR QUE ENTÃO DAS CASAS?
    Preciso resumir o assunto, que já ficou extenso (não dá pra se falar sobre Igreja em cinco linhas – kkkkk).

    É necessário, porém, dizer que Deus tinha um Propósito Eterno com a criação do homem.
    Que Propósito era esse?
    “Deus quer ter UMA família de MUITOS filhos SEMELHANTES a Jesus. Essa verdade fica evidenciada em Gênesis 1:26-28; Romanos 8:28,29; 2 Coríntios 3:18; Colossenses 1:15 (sobre Jesus); Hebreus 1:3 (sobre Jesus).

    Jesus nos deixou uma ordem: “Ide, fazei discípulos…”
    Essa é nossa missão: a obra de fazer discípulos para Jesus.
    Discípulo é todo aquele que crê EM TUDO que Jesus disse e FAZ TUDO o que Jesus mandou.
    O requisito para FAZER discípulo é SER discípulo. Tem que SER para Fazer.

    Fazer discípulo é levar o homem ao conhecimento do Propósito Eterno de Deus. E cooperar com o novo discípulo nesse processo de transformação, onde seu caráter será moldado ao caráter de Jesus.

    Neste sentido, necessitamos remover tudo aquilo que atrapalha e, mesmo, tudo aquilo que não coopera com obra de FAZER DISCÍPULOS. Devemos remover tudo que fazemos que Jesus não mandou fazer. Todo peso e embaraço devem ser abandonados para que possamos focar somente naquilo que Jesus nos ordenou fazer. E, muitas coisas atrapalham a obra de fazer discípulos; outras cooperam e muito, com é o caso de reunir-se nas casas. Por ser tratar de grupos pequenos, é natural a criação de laços de amizades fortes (juntas e ligamentos). Outro fato também é que, numa igreja no lar, trona-se muito difícil se esconder, usar mascaras, ser hipócrita. Isso coopera para quebrar várias religiosidades que acumulamos ao longo do tempo.

    Devemos ser Igreja, em qualquer lugar. Se somos Igreja em todo lugar e em todo tempo, logo, devemos mudar nosso linguajar e nos arrepender de várias práticas que adotamos, basedas na religião, não em Deus.

    Exemplo:
    Deixar de dizer: vou à Igreja (referindo-se ao prédio). Fazendo isso, estou chamando de Igreja aquilo que não é.

    PROBLEMAS RELACIONADOS:
    – Dizer que a igreja (prédio) é o lugar de oração. Devemos orar sem cessar e, em todo lugar;

    – Dizer que a igreja (prédio) é o lugar de adoração. O Pai não procura um local. O Pai procura quem o adore em espírito e em verdade;

    – Dizer que a igreja (prédio) é o lugar santo, desprezando a verdade de que a pessoa é que deve ser santa, pois é a moradia de Deus;

    – Valorizar, se importar, cuidar, gastar tempo e se envolver mais com o material (prédio) do que com o que de fato Deus valoriza: o servir (guardar, cuidar, zelar, suportar, hospedar) uns aos outros em Amor para a promoção do crescimento (maturidade) e multiplicação do Copro de Cristo.

    Poderia passar a tarde aqui falando sobre A IGREJA e os perigos de não compreender o que ela é e de não vivê-la. Mas, na verdade, A IGREJA é um mistério, o qual Deus reservou para manifestar nos últimos tempos.
    “E demonstrar a todos qual seja a comunhão do mistério, que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo criou por meio de Jesus Cristo;
    Para que agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus…”
    Efésios 3:9,10

    “Agora me alegro em meus sofrimentos por vocês, e completo no meu corpo o que resta das aflições de Cristo, em favor do SEU CORPO, que é A IGREJA.
    Dela me tornei ministro de acordo com a responsabilidade por Deus a mim atribuída de apresentar-lhes plenamente a palavra de Deus,
    o mistério que esteve oculto durante épocas e gerações, mas que agora foi manifestado a seus santos.
    A eles quis Deus dar a conhecer entre os gentios a gloriosa riqueza deste mistério, que é Cristo em vocês, a esperança da glória.”
    Colossenses 1:24-27

    Todos nós devemos somos responsabilizados uns pelos outros e responsabilizados pelo crescimento do Corpo.
    “E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres,
    com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado,
    até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo.
    O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro.
    Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo.
    Dele todo o corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza a sua função.”
    Efésios 4:11-16

    Reflita nestas palavras que, de longe expressa toda a verdade sobre este mistério chamado IGREJA (O Corpo de Cristo, A Família de Deus).

    No Amor de Jesus o Senhor!
    Leonardo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

O Estudos Gospel+ é um espaço onde se coloca estudos bíblicos, voltado ao público cristão.

Aproveite o conteúdo e compartilhe o conhecimento através das redes sociais.