Facebook e o Divórcio

2

O Facebook é uma rede social que pode tornar-se uma rede do bem ou do mal. Como já disse uma vez: a dose faz o veneno. O que pretende ser uma “rede” de contactos pode vir a ser uma “rede” de engano.

No Facebook, todo gente é bonita, vive muito bem obrigado, é feliz. Entretanto no chat, nas conversas que ninguém vê, muita gente se desnuda e confessa que vive mal, que o casamento não anda bem ou que quer viver uma aventura, porque já não aguenta mais a rotina.

O Facebook é um vício para quem quer “matar” o tempo “morto”. É um “zapping” pra quem está no trabalho e precisa “fazer o tempo passar”. O problema é que com esta porta aberta, alguns abismos se candidatam.

Conversa da Morte
Ritinha: Oi Carlão, tudo bem com vc? E seu casamento vai bem?
Carlão: Mais ou menos! Parece que as coisas já não são como antes, sabe.. tá muito difícil…

Ritinha e Carlão não entenderam, que não se tem esse tipo de conversa com ninguém. Os problemas do nosso casamento precisam ser resolvidos no próprio casamento. Esse tipo de conversa, é a primeira traição. As vezes bate-papo começa despropositadamente e termina num emaranhado de complicações. Muitas dessas conversas, começam quando um dos cônjuges vai dormir, e as vezes, brigado com o outro, e acaba encontrando um “escape” no Facebook, é nessa hora que Satanás joga a “REDE” que não tem nada de social. Quando você briga com o cônjuge, tem sempre alguém de bobeira na infernet.

Nina e Galvão têm Facebook. Porém, um sabe a senha do outro. Não ficam com essa conversa: Você não confia em mim! Nina e Galvão não ficam de conversinha mole e sem propósito com ninguém. Sabem o que com conversar, com quem o fazer, a hora de parar e principalmente terem a franqueza de se ajudarem nesse processo. Os casais, muitos deles, cultivam segredos que quando revelados, tornam-se morte para o matrimônio. Nina e Galvão aprenderam, que precisam matar um leão por dia. Todo dia, precisa ser como se fosse o último dia, para se salvar um casamento, ainda que ele esteja “bem”. Nina e Galvão não são polícias uns dos outros, apenas se ajudam por conhecerem quão enganoso é o coração.

Tome cuidado para não usar Facebook como “escape” e acabar caindo na rede do engano. Sejam sinceros um com o outro no casamento, ninguém gosta de ser enganado, a verdade que se protela, quando vem à tona, despeja dor sobre quem a gente ama. Os casais precisam estar mais “juntos” não apenas na mesma cama. Precisam ser sem-vergonha: sem vergonha de dizer a verdade, sem vergonha de confessarem suas vergonhas e se ajudarem nas suas fraquezas.

Por uma rede do bem
Andre Luiz


2 COMENTÁRIOS

  1. Interessantíssimo esse artigo. Graças ao bom Deus, faço uso da internet, não cheguei e espero nunca chegar ao uso da “infernet”.
    Porém, acho válido também exortar aos solteiros para esse perigo.
    Eu mesma fui vítima no local onde trabalho. Um colega de serviço, perseguiu-me durante dois anos com uma “conversinha mole” de que pensava em mim o tempo todo, comprava vários presentes: chocolates, jóias etc. Se o Senhor não tivesse misericórdia de mim, estaria perdida no engano do inimigo!

  2. Realmente a internet nos arma ciladas, e para que isso não aconteça, devemos estar sempre vigilantes…
    Eu conheço casais que se separaram devido traições via internet…concordo com o texto acima e muitas vezes usamos o facebook ou outro tipo de chat como ” escape ” devido algumas situações vividas no dia a dia; brigas com o cônjuge, solidão, depressão ou outros tipos de dissabores…e nestas horas queremos extravasar de alguma maneira e aí cometemos erros que nos trarão consequências irreparáveis….
    A internet é benção, mas pode se tornar em maldição quando a usamos de uma maneira pecaminosa…Cuidado!
    O inimigo também age nas madrugadas, captaram?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here