Aprendendo a Cuidar dos Bens Materiais, Para Cuidar do Espiritual.

1

Lc 16:10-15

“Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito, e quem é desonesto no pouco, também é desonesto no muito.
No versículo 10 é exposto um principio, onde Jesus deixa claro que o que direciona a atitude do homem é o caráter e não situação em que vive.
Ex: Não importa se alguém desonesto está diante de milhares de reais ou
Se tem a oportunidade de roubar galinhas, o que vai domina-lo é a desonestidade e em ambas situações ele terá a mesma atitude.
Obs: Isso acontece quando o individuo ainda é dominado por alguma falha do seu carácter.

Assim, se vocês não forem dignos de confiança em lidar com as riquezas deste mundo ímpio, quem lhes confiará as verdadeiras riquezas?
Foi a primeira vez que olhei para este texto de forma apurada, e quando cheguei aqui tomei um choque. Jesus apresenta um principio extraordinário. Quantas vezes ouvi pessoas dizendo que não cuidam dos bens materiais que tem alegando não terem apego a matéria. Porem, Jesus deixa bem claro neste verso que o individuo que não sabe lidar com as riquezas terrenas, não é capaz de cuidar das verdadeiras riquezas, ou seja, as riquezas espirituais.
Deus está a procura de bons administradores, Deus procura homens que cuidem bem do que tem, para confiar a estes homens o que Ele tem de melhor.

E se vocês não forem dignos de confiança em relação ao que é dos outros, quem lhes dará o que é de vocês?
Ser desonesto ou descuidado com as coisas alheias traz consequências ruins. Por ser descuidado com aquilo que lhe foi confiado, o individuo deixa de receber o que seria seu.
Um exemplo prático: Uma mulher trabalha de diarista na casa de pessoas de posse, porem, está mulher era extremamente desleixada com as coisas desta família, até o momento em que isso chegou ao extremo e ela quebrou duas jarras e um vaso que tinha um valor muito grande para a família. Nesta ocasião por ser descuidada a mulher perdeu seu emprego e não teve direito a nada, perdeu até o que era dela.

“Nenhum servo pode servir a dois senhores; pois odiará a um e amará ao outro, ou se dedicará a um e desprezará ao outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro”.
Qual tem sido a posição de Deus em nossas vidas? Temos o tratado como Deus ou como coisa, ou temos realmente o dado o lugar de Deus em nossas vidas? Quando sabemos tratar o dinheiro como coisa e Deus com Deus, nos permite perguntar pra Deus: Deus quanto disso aqui é meu? ou quanto disso aqui eu tenho que consagrar? eu tenho que repartir? quanto disso aqui não me pertence?

Os fariseus, que amavam o dinheiro, ouviam tudo isso e zombavam de Jesus.
Ele lhes disse: “Vocês são os que se justificam a si mesmos aos olhos dos homens, mas Deus conhece os corações de vocês. Aquilo que tem muito valor entre os homens é detestável aos olhos de Deus”.
Jesus diz que tudo o que tem muito valor é detestável aos olhos de Deus, porque estas coisas se tornam deuses entre os homens tirando totalmente o foco de Deus, e como já havia dito no verso 13, todo o que serve a dois senhores desprezara a um, e os homens tem muita facilidade em desprezar a Deus.
O dinheiro é um bom teste pra pessoas. A forma que você lida com as coisas materiais indicam como você vai lidar com o espiritual. Como Deus vai confiar o espiritual se não cuidamos direito nem do material. Deus só da o verdadeiro tesouro pra quem sabe cuidar daquilo que é dos outros. Quando gastamos todo o nosso dinheiro e muitas vezes gastamos além do que temos, ficamos incapacitados, ou sem o atestado de credibilidade diante de Deus pra receber coisas espirituais. Quem gasta mais do que ganha, vive pra ganhar dinheiro, ou seja, seu deus é o dinheiro, é escravo do dinheiro, só trabalha pra ele, não sobra nada e ele te domina.

Precisamos entender que o dinheiro é iniquo, mas também é santo, depende das mãos em que ele está. Falamos de dinheiro como se não tivesse nada haver com o espiritual, porem esta mais atrelado ao espiritual do que podemos imaginar. Quando queremos demonstrar gratidão, demonstramos com a oferta e com o dízimo, da mesma forma a fé pode também ser representada da mesma maneira, assim como o amor, a honestidade, o compromisso, a fidelidade também são demonstradas no uso que fazemos do nosso dinheiro. Precisamos parar de amaldiçoar nosso dinheiro, afinal, a partir do momento que está em nossas mãos torna-se algo santo, abençoado, e consagrado a Deus.

Deus seja louvado.
Autor: Daniel Torres


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here