Achando o mestre

1

João 20: 1 a 18

1) No primeiro dia da semana, bem cedo, estando ainda escuro, Maria Madalena chegou ao sepulcro e viu que a pedra da entrada tinha sido removida.

2) Então correu ao encontro de Simão Pedro e do outro discípulo, aquele a quem Jesus amava, e disse: “Tiraram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde o colocaram!”

3) Pedro e o outro discípulo saíram e foram para o sepulcro.

4) Os dois corriam, mas o outro discípulo foi mais rápido que Pedro e chegou primeiro ao sepulcro.

5) Ele se curvou e olhou para dentro, viu as faixas de linho ali, mas não entrou.

6) A seguir, Simão Pedro, que vinha atrás dele, chegou, entrou no sepulcro e viu as faixas de linho,

7) bem como o lenço que estivera sobre a cabeça de Jesus. Ele estava dobrado à parte, separado das faixas de linho.

8) Depois o outro discípulo, que chegara primeiro ao sepulcro, também entrou. Ele viu e creu.

9) (Eles ainda não haviam compreendido que, conforme a Escritura, era necessário que Jesus ressuscitasse dos mortos.)

10) Os discípulos voltaram para casa.

11) Maria, porém, ficou à entrada do sepulcro, chorando. Enquanto chorava, curvou-se para olhar dentro do sepulcro

12) e viu dois anjos vestidos de branco, sentados onde estivera o corpo de Jesus, um à cabeceira e o outro aos pés.

13) Eles lhe perguntaram: “Mulher, por que você está chorando?” “Levaram embora o meu Senhor”, respondeu ela, “e não sei onde o puseram”.

14) Nisso ela se voltou e viu Jesus ali, em pé, mas não o reconheceu.

15) Disse ele: “Mulher, por que está chorando? Quem você está procurando?” Pensando que fosse o jardineiro, ela disse: “Se o senhor o levou embora, diga-me onde o colocou, e eu o levarei”.

16) Jesus lhe disse: “Maria!” Então, voltando-se para ele, Maria exclamou em aramaico: “Rabôni!” (que significa “Mestre!”).

17) Jesus disse: “Não me segure, pois ainda não voltei para o Pai. Vá, porém, a meus irmãos e diga-lhes: Estou voltando para meu Pai e Pai de vocês, para meu Deus e Deus de vocês”.

18) Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos: “Eu vi o Senhor!” E contou o que ele lhe dissera.

Uma linda historia de saudades e perseverança na busca pelo Senhor. Sempre que leio esse texto Deus fala alguma coisa ao meu coração.

É interessante observar que Maria foi ao tumulo e quando percebeu que Jesus não estava no lugar, foi imediatamente chamar os discípulos. Pedro e João foram até lá e viram a mesma coisa: O corpo do Senhor não estava lá! No verso 8 diz que o discípulo viu e creu. Mas depois voltaram para casa.

Isso me faz pensar que não basta apenas crer, mas precisamos perseverar na busca pelo Senhor. Quantos crentes vão aos cultos, louvam, adoram, ouvem a palavra pregada, dão os dízimos e ofertas, e depois voltam para casa. Muitas vezes se lamentando por não ter achado o que buscavam: uma resposta, uma benção, uma palavra, uma direção. E simplesmente voltam para casa. Eu digo casa, mas não no sentido literal, mas sim no sentido de voltar à vida de mediocridade e de religião baseada em doutrinas de homens e em cultura mais do que na Bíblia. Por isso se volta para casa, às vezes frustrados, às vezes pensando em desistir.

Mas Maria Madalena nos dá um exemplo de perseverança, porque ela permanece na busca desesperada pelo Senhor. Ela era uma mulher faminta e sedenta pela presença do Senhor. E era uma mulher que sabia tocar o coração de Jesus por causa da gratidão. Pois ela havia sido liberta de sete demônios e estava sempre presente testemunhando da libertação (Lucas 8:2).

O texto diz que ela viu dois anjos vestidos de branco (versos 12 e 13), mas no verso 14 esta escrito claramente que ela “nem ligou” para os anjos, porque a pesar de eles ter se manifestado e até falado com ela, Maria virou as costas para eles e continuou procurando o Senhor.

É outro dos problemas que vemos hoje em dia é a busca frenética por manifestações sobrenaturais, assim como essa visão dos anjos, pozinho de ouro, arrepios e tantas outras coisas que nos “distraem” do alvo principal. Não tenho nada contra manifestações, porque fazem parte do culto em toda a história da igreja. Mas o problema é quando paramos por ai. Nos conformamos com anjos, pozinho de ouro, e canções emocionantes e paramos de buscar.

Maria não parou de buscar, não se deteve com a decepção dos discípulos, nem com a manifestação de anjos. E sem duvida não eram quaisquer anjos, pois guardavam o túmulo do Reis dos Reis e Senhor de Senhores. Eram anjos de elite.

Mas nada é maior do que o próprio Senhor Jesus.

O apostolo João se prostrou uma vez na frente de um anjo:

AP 19: 10 Então caí aos seus pés para adorá-lo, mas ele me disse: “Não faça isso! Sou servo como você e como os seus irmãos que se mantêm fiéis ao testemunho de Jesus. Adore a

Deus! O testemunho de Jesus é o espírito de profecia”.

Outro problema é esse: muitos se prostram diante de uma visão ou manifestação e permanecem nesse patamar por anos e décadas. Então deixam de buscar o Senhor.

Jesus apareceu primeiro a uma ex endemoninhada e promiscua, mas que possuía um coração grato.

Quando Jesus se revelou a ela, versos 16 e 17, disse a Maria que não tocasse porque ainda não tinha ido para o Pai, mas que estava indo para o Pai. Esse era o momento mais esperado por Jesus, depois de ter passado pelo trauma da cruz, pelas torturas, e até pelo inferno, finalmente estava indo para o Pai. Mas um choro conhecido o fez parar, um clamor de um coração de uma adoradora genuína o fez parar e prestar atenção. E Ele se revelou a Maria e a chamou pelo nome.

Vamos buscar até que chamemos a atenção Dele. Não basta apenas com crer, ou com alguma manifestação sobrenatural. Mas Ele é o mais importante. Permaneça, persevere. E Ele vai te chamar pelo teu nome.

Paz para o teu coração
Jorge Russo (Jorjão)
www.ministeriotrio.com.br


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here