A desconstrução do primitivo perfeito

0

Acredito que você já tenha ouvido aquela velha frase “precisamos voltar ao cristianismo primitivo” ou “precisamos ser como a igreja primitiva”, dando a entender que a igreja apresentada em Atos era um modelo perfeito de santidade, devoção e amor ao próximo.

Alguns pastores e líderes de hoje creem tanto neste tipo de afirmação que chegaram até a criar modelos evangelísticos que imitam o cristianismo primitivo, como igreja em células, discipulado no modelo dos 12, estratégia para ganhar multidões (a fim de encher a igreja ref.1), enfim, tudo para “supostamente” voltar ao modelo de igreja que era no primeiro seculo.

A principal pergunta que eu quero responder aqui é: Será que a igreja primitiva era realmente perfeita como as pessoas pintam hoje?

A afirmação de uma igreja primitiva perfeita normalmente é baseado em Atos 2:42 a 47 que diz:

“Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações.
Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos.
Todos os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em comum.
Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade.
Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração, louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos.”

Eu tenho que dizer, sem dúvida este é um belo texto, de um romantismo inegável e uma visão perfeita do funcionamento do corpo de Cristo, MAS, não resume todas as ações e peripécias realizadas pelos membros da igreja do primeiro século; Ou seja, o erro começa quando baseamos toda a igreja primitiva em apenas seis versículos.

Apesar do avivamento, assim como hoje a igreja do primeiro século também passava por alguns problemas, caso contrário não haveria a necessidade de Paulo fazer exortações tão especificas em suas cartas.

Para provar a minha tese eu gostaria de levantar alguns problemas que estavam ocorrendo na igreja de Corinto:

A igreja estava se dividindo (1 Coríntios 3:4 a 7)
A igreja estava se dividindo em grupos de acordo com o personagem que lhe apresentou o evangelho.

“Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; porventura não sois carnais?
Pois, quem é Paulo, e quem é Apolo, senão ministros pelos quais crestes, e conforme o que o Senhor deu a cada um?
Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento.
Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento
.”

A igreja de corinto passou por problemas doutrinários
Questões não resolvidas sobre casamento (cap. 7)
Liberdade (ou libertinagem) cristã ( 1Cor 10:28)
Feminismo (1Cor 11:8–9)
Bebedices (1Cor 11:21)
Problemas no uso dos dons (1Cor 14:5 e 1Cor 14:29, 32)
Sobre a ressurreição dos mortos (cap. 15)

Problemas morais
Irmãos levando um ao outro em juízo (1Cor 6.4)
Voltaram a praticar a prostituição (1Cor 6:18–19)
Fornicação dentro da família (1Cor 5)

São tantos problemas que se juntarmos tudo não dá para dizer que essa era a igreja de Cristo.
Neste momento eu imagino que você (leitor) esteja se perguntando: Mas Renato, da mesma maneira que você disse que não podemos nos basear em Atos 2 (como uma igreja perfeita), também não podemos nos basear apenas apenas na igreja de Corinto.
Concordo, até mesmo porque os coríntios não eram lá uma igreja modelo do primeiro século.
Contudo, estas não são as únicas exortações.

Tiago diz (1:22):
“Sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando vocês mesmos.”

O autor de Hebreus diz (13:22):
“Irmãos, peço que suportem a minha palavra de exortação; na verdade o que eu escrevi é pouco.”

Em um determinado momento até Barnabé precisou ser exortado pela sua hipocrisia (Gálatas 2:13):
“E os outros judeus também dissimulavam com ele, de maneira que até Barnabé se deixou levar pela sua dissimulação.”

Até mesmo Pedro teve uma atitude condenável (Gálatas 2:11 e 12):
“Quando, porém, Pedro veio a Antioquia, enfrentei-o face a face, por sua atitude condenável.
Pois, antes de chegarem alguns da parte de Tiago, ele comia com os gentios. Quando, porém, eles chegaram, afastou-se e separou-se dos gentios, temendo os que eram da circuncisão.”

“Ó insensatos gálatas!” diz Paulo aos desobedientes e insensatos de Gálatas (3:1 ao 4):
“Ó insensatos gálatas! quem vos fascinou para não obedecerdes à verdade, a vós, perante os olhos de quem Jesus Cristo foi evidenciado, crucificado, entre vós?
Só quisera saber isto de vós: recebestes o Espírito pelas obras da lei ou pela pregação da fé?
Sois vós tão insensatos que, tendo começado pelo Espírito, acabeis agora pela carne?
Será em vão que tenhais padecido tanto? Se é que isso também foi em vão
.”

Como se as exortações das epístolas escritas por Paulo não fosse o suficiente nós temos também uma descrição criada pelo apóstolo João das 7 igrejas localizadas na Ásia. E se me permite dizer, a grande maioria não tinha um bom testemunho:

Éfeso: Foi acusada de distanciar-se do seu amor a Cristo.
Esmirna: Não há crítica.
Pérgamo: Foi acusada de praticar falsa doutrina.
Tiatira: Acusada de Fornicação e falsa profetiza.
Sardes: Obras imperfeitas.
Filadélfia: Não há crítica.
Laudicéia: Nudez, cegueira e riqueza material (igreja morna)

A luta da igreja contra a vontade da carne é constante, desde o nascimento da igreja, nunca existiu um homem perfeito, mas sim uma igreja perfeita. Não pelo esforço do homem, mas pelo sacrifício de Cristo. Nas palavras de Lutero:

“Eu pensava que o “velho homem” havia se afogado nas águas do batismo, mas descobri que o miserável sabe nadar.”

Expansão do Evangelho no primeiro século

Um ultimo argumento que eu gostaria de quebrar aqui é de que “a igreja primitiva ganhava mais almas para Cristo do que a igreja contemporânea, por isso ela era considerada mais santa”.
A minha resposta para este argumento é “sim, existem vários registros que relatam uma expansão considerável do evangelho no primeiro século”. Outro ponto que também deve ser considerado é de que naquela época não existia mais de 2 bilhões de Cristão espalhados pelo mundo, como existe hoje.(Cristãos = Católicos e Protestantes – dados de 2010).

Mas sem dúvida hoje ainda existe campo para fazer missões e pessoas que ainda não foram alcançadas pelo evangelho, que no geral são pessoas de difícil acesso, como a região da janela 10 x 40 e países onde existe maior perseguição.

Mapa do Missão Portas Abertas 2019 — Categorizado por países onde ainda há perseguição.

Baseado no que foi apresentado neste pequeno artigo podemos concluir que a igreja do primeiro século (conhecida como a igreja primitiva) não era mais santa do que a igreja que temos hoje. Tirando os aspectos cultural e geográfico a igreja de hoje possui os mesmos problemas morais, doutrinários e de divisão comparado a igreja do primeiro século (só que em maior escala). Mas respeito opiniões contrárias.

ref.1 — Baseado na pregação de pedro (Atos 2:4).
Nota: A palavra “igreja” apresentada neste artigo se refere a uma congregação ou a uma conglomeração de homens crentes, e não a “igreja espiritual” referenciada nas escrituras como santa, separada e imaculada.

 

Bibliografia:
Artigo (simples) do Dr. Augustus Nicodemus Lopes 
https://goo.gl/qJRvyf
Versões utilizadas: NVI e Corrigida Fiel
Mapa, Missão Portas Abertas 
https://goo.gl/jwL9CY

 


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here