Vida Mais Abundante – Parte 2

0

II. Mas temos a intenção de passar a maior parte do nosso tempo, neste momento na segunda verdade de Deus, a saber, que Jesus veio para que aqueles a quem ele deu a vida possam tê-la em abundância. A vida é uma questão de graus. Alguns têm vida, mas ela pisca como uma vela que está apagando, e é indistinta como o fogo no pavio que fumega. Outros são cheios de vida e são luminosos e veementes, como o fogo na forja do ferreiro quando os foles estão em pleno vapor. Cristo veio para que Seu povo possa ter a vida em toda sua plenitude.

Aumento de vida pode ser visto de várias maneiras. Pode ser visto na cura. Um homem está doente na sua cama, ele está vivo, mas ele dificilmente pode mover um membro, ele é impotente e dependente daqueles que o rodeiam. Sua vida está nele, mas quão pouco é o seu poder! Agora, se o homem se recupera, se levanta de sua cama e toma o seu lugar no campo de batalha do mundo, é evidente que ele tem vida mais abundante do que na sua doença! Mesmo assim, há cristãos doentes dos quais precisamos dizer: “Fortalecei as mãos fracas e firmai os joelhos vacilantes.” Sua constituição espiritual é fraca, eles fazem, mas pouco. Quando o Senhor Jesus restaurá-los, fortalecer-lhes a sua fé, iluminar a sua esperança e torná-los saudáveis, então eles não têm apenas vida, mas eles têm ainda muito mais!

Nosso Senhor deseja que tenhamos saúde espiritual. Ele tem para esse fim sido o Médico de nossas almas. Ele cura todas as nossas doenças e é a saúde do nosso rosto. Uma pessoa pode, no entanto, estar na saúde e, ainda assim você pode desejar que ela tenha mais vida. Uma criança pequena, por exemplo, está em perfeita saúde, mas ainda não pode correr sozinha. Coloque-a no chão, e ela engatinha um pouco, e está pronta para cair. Esses ossos devem endurecer e os músculos devem ganhar força. Quando o menino se tornar adulto, ele terá vida mais abundante do que quando era um bebê. Nós crescemos na graça divina, podemos avançar no conhecimento, na experiência, na confiança e na conformidade com a imagem de Nosso Senhor. De bebês em Cristo Jesus nós avançamos para homens jovens. E de jovens a pais, na Igreja. Jesus quer nos fazer crescer. Este é um dos projetos de sua vinda e, portanto, possuímos vida mais abundantemente.

Uma pessoa pode, no entanto, ter tanto saúde quanto crescimento, e ainda desfrutar de uma medida restrita de vida. Suponha que ele está confinado como prisioneiro em uma cela estreita onde as cadeias e as paredes de granito perpetuamente limitam seus movimentos. Você pode chamar a sua existência, de vida? Não seria preciso falar dele como morto, enquanto ele vive, e descrever seu calabouço como um túmulo vivo?
Agora, marque bem isto: se o Filho de Deus vos libertar, sereis livres, de fato, e nesta liberdade encontramos vida abundante, transbordante como os fluxos de uma fonte!
Irmãos e irmãs, saibam que vocês não são mais escravos, mas filhos, herdeiros do Céu, co-herdeiros com Jesus Cristo, de quem os santos são companheiros e de quem os anjos são servos, isso é ter vida em abundância!

Tenho, assim, apresentado alguns dos pontos em que o aumento da vida se revela. Agora vou estabelecer o mesmo assunto de outra maneira. Gostaria de colocar diante de vocês, sete particularidades nas quais os cristãos devem procurar uma vida mais abundante.
Em primeiro lugar, deixe-os buscar mais resistência. Nosso Senhor Jesus veio para que, em um sentido espiritual, possamos ter resistência, para que tenhamos uma vida bem fundamentada, bem equipada e bem estabelecida, confirmada e vigorosa, para que possamos ser capazes de árduo serviço e ações poderosas! Ele quer nos fazer caminhar sem cansaço e correr sem desmaiar.

Amado, você não vê quão grande é a diferença que há entre alguns cristãos? Não são alguns deles inválidos espirituais? Eles acreditam, mas a sua oração preferida é: “Senhor, ajude a nossa incredulidade!” Eles esperam, mas o medo está quase totalmente alojado em seus corações. Eles têm amor a Cristo, mas muitas vezes duvidam: “Eu amo o Senhor, ou não? Sou Seu ou não sou?”

Eles precisam de medicamentos e enfermagem. Dê-lhes algum trabalho para fazer para o Senhor e em quão breve tempo eles se cansam! Desencoraje-os um pouco e eles estão em desespero! Oh, que o Espírito de Deus lhes desse vida em abundância! Temo que uma grande proporção de homens cristãos neste dia estão na lista de doentes. Eles estão em um declínio profundo do princípio saudável e vital da santidade.
É triste ver como alguns cristãos professos são desviados por qualquer erro que é colocado diante deles. Se todos os cristãos fossem iguais, então o erro se disseminaria rapidamente entre nós, por falta desta firmeza de fé requerida.

Eles creem, mas não sabem o porquê ou em quê, e não podem dar a razão da esperança que está neles. Eles não têm em si o material do qual os mártires são feitos.
Aqueles que têm vida mais abundante são bons soldados de Jesus Cristo. Eles não são levados por todo vento de doutrina, mas permanecem na verdade de Deus, como lhes foi ensinada. Eles clamam, “Ó Deus, meu coração está firme!” Eles são “fortes no Senhor e na força do Seu poder”.

Em um segundo sentido, temos vida em abundância pelo alargamento da esfera de nossa vida. Para algumas formas de vida humana, a gama é muito estreita. Nós lemos: “A terra é do Senhor e toda a sua plenitude”, mas eles leem isto assim: “Esta terra é do nosso Deus e a plenitude portanto é toda nossa.” As almas desses homens vivem como esquilos em gaiolas, e cada dia sua roda de brinquedo girando é todo o mundo que eles conhecem. Jesus Cristo veio para dar a seu povo uma vida mais ampla, mais abrangente do que isso!
Não estamos falando de conhecimento e aplicação em coisas naturais.

Quando Jesus vem, Ele amplia a esfera da mente mais capacitada e faz o maior intelecto sentir que era, senão uma pequena cabine confinada, até que Ele o liberte.
A graça de nosso Deus que nos perdoa agora nos firma numa rocha e nos faz contemplar o paraíso de perdão! Que coisa abençoada é ser perdoado, e ser querido ao coração do Pai e sentir o beijo do Pai! Este é um mundo novo para nós, vivermos como vivem aqueles que habitam com Deus para ver Seu sorriso e banquetear-se com seu amor! Esta é uma vida sem dimensões médias, para que habitemos em Deus e estejamos em comunhão com o Infinito. Neste sentido, temos a vida em abundância.
Em terceiro lugar, a nossa vida em Cristo torna-se mais abundante assim como os nossos poderes são exercitados.

Suponho que todos os poderes do homem estão na criança, mas muitos deles estão dormentes e somente serão exercidos quando a vida for mais abundante. Nenhum de nós sabe o que pode ser, mas estamos em nossa infância. Cristo veio para nos dar uma vida mais plena que nós ainda não temos atingido. Olhe para os apóstolos! Antes do Pentecostes, eram meros estudiosos juniores, só podiam se ocupar com as formas inferiores. Eram muitas vezes ambiciosos e controversos entre si, mas quando Jesus lhes deu o Espírito Santo, que homens diferentes eles se tornaram! Você acredita que o Pedro do Evangelho poderia ser a mesma pessoa do Pedro do Livro de Atos? No entanto, ele era o mesmo homem! O Pentecostes tinha desenvolvido nele novos poderes.

Quando eu o ouvi dizendo: “Eu não conheço esse homem”, e poucas semanas depois o vi em pé no meio de partos, medos, elamitas e, corajosamente pregando a Cristo, eu pergunto: O que aconteceu com esse homem? E a resposta é que Cristo lhe deu vida em abundância e ele desenvolveu em si mesmo poderes que estavam antes escondidos! Amado, você ora, sim, mas, se Deus lhe der mais vida, você vai orar como se fosse Elias! Mesmo agora você busca a santidade, mas se você tem vida mais abundante, você vai caminhar diante do Senhor em gloriosa retidão como fez Abraão! Eu sei que você louva o Senhor, mas se a vida mais abundante encher você, você vai rivalizar com os anjos em suas músicas! Repito o que já lhe disse, não sabemos o que podemos ser.

Ore a Jesus para fazer tudo o que você pode ser. Diga a Ele: “Senhor, me alimente em todas as graças, poderes e faculdades pelos quais eu possa te glorificar. Para a plenitude da minha maturidade, usa-me. Envie um rio cheio de vida sobre mim para que toda a minha alma possa acordar e tudo que está dentro de mim, o Senhor possa ampliar. Extraia de mim aquilo que possa vir de uma coisa tão pobre como eu. Faça o Teu Espírito operar em mim para o louvor da glória da sua graça.”
Em quarto lugar, há um aumento do grau de energia que inferimos do texto. Podemos ter os poderes, mas não podemos exercê-los, e, sem dúvida, muitos homens têm grandes capacidades espirituais, mas eles se encontram ainda com falta de intensidade de propósito.

Agora, o Senhor Jesus tem nos equipado com um propósito que certamente nos estimulará a uma vida cheia de energia, pois “o amor de Cristo nos constrange”.
Ele nos deu um motivo e um impulso aos quais não podemos resistir e estamos em aliança com Ele para glorificar Seu nome, enquanto vivermos. Estamos solene e sinceramente decididos a buscar a Sua honra. Isso dá uma intensidade de vida que aumenta sua abundância.

Um coração que é totalmente entregue ao amor de Jesus é capaz de ter pensamentos e ações que para as almas mais frias devem ser sempre estranhos!
Em quinto lugar, diremos que a abundância de vida é muitas vezes vista no transbordamento de alegria.
Quando as igrejas são avivadas, a vida abundante está nelas, então como cantam! Nunca vem um reavivamento da religião, sem um renascimento do canto! Assim, tão logo veio a Reforma de Lutero, os Salmos foram traduzidos e cantados em todas as línguas! E quando Whitfield e Wesley estão pregando, então, Charles Wesley e Toplady devem estar compondo hinos para o povo cantar, pois devem mostrar a sua alegria, uma alegria que nasce da vida! Quando o Senhor lhe dá, caro amigo, mais vida, você também vai ter mais alegria. Você não vai mais ficar deprimido em casa, ou pensando melancolicamente quando o Senhor lhe der a vida mais abundante!

Agora, em sexto lugar, este é um fato um tanto peculiar, mas eu acho que não deve ser omitido. A abundância de vida será vista na delicadeza de sentimentos. Quando o Senhor Jesus Cristo dá da Sua vida às pessoas, em suas formas mais elevadas, elas se tornam mais capazes de suportar a dor. O mesmo pecado dói cem vezes mais do que costumava fazer, e elas vão se esforçar com maior ansiedade para evitá-lo. Se você for um cristão, você pode agir errado e será penitente. Mas se você tem muita vida e você age errado, ah, então o seu coração vai se contorcer com angústia e você vai odiar a si mesmo diante de Deus!

O homem cheio de vida sensível não somente irá sofrer mais, como também terá mais prazer, porque ele é sensível às alegrias desconhecidas para outros, e toda a sua constituição se emociona com um prazer que outros percebem, senão vagamente.
O nome de Jesus é indescritivelmente doce para aqueles que têm uma vida abundante! Ele é precioso, se você somente tem vida, mas ele tem um valor acima de tudo o mais, para aqueles que têm o coração cheio da vida abundante.

E isso não é tudo o que eu quero dizer com delicadeza. Eu me refiro a isto: há uma delicadeza na fé com a qual somos educados não somente a entender, mas lidar com a boa Palavra da Vida. Quando dotados com esta faculdade, nós penetramos nos mistérios do coração de Jesus como os outros não podem fazer! Então, o Senhor deseja que seu povo desfrute de uma vida sensível que lhes revelará o que eles nunca teriam sentido e conhecido. Oh, quanto sua alma é abençoada com delicadeza santa! Quanto cada parte de sua natureza se torna cheia e transbordando de sensibilidade intensa! E, quando você tem uma sensibilidade educada para a mente divina, então, você estará onde Cristo deseja que você esteja!

Precisamos de olhos que irão ver a terra que está muito longe assim que os portões de ouro da nossa casa celestial estiverem visíveis para nós. Assim, devemos ter a vida “em abundância”.
O sétimo ponto é este – a vida, quando ela é em abundância, torna-se suprema. Os cristãos devem ter vida tão abundante que as circunstâncias não devem ser capazes de vencê-los – tão abundante vida que na pobreza são ricos, na doença eles têm saúde espiritual, no desprezo eles estão cheios de triunfo – e na morte cheios de glória!
Gloriosa é aquela vida que desafia as circunstâncias! Cristo deu a nós, irmãos e irmãs, a vida suprema, em sua tenacidade – ela não pode ser destruída – “Quem nos separará do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor?” Nem as coisas presentes, nem coisas por vir podem fazer isso.

Nós temos a vida tão abundante que triunfa sobre tudo. O que eu desejo para nós, além de tudo é ter essa vida tão abundante que possa ser suprema sobre todo nosso ser. Há morte dentro de nós e esta morte luta contra a nossa vida. Nossa vida tem vencido a morte e a tem mantido sob os nossos pés, mas tremenda é a luta da morte para subir novamente e obter o domínio.
Irmãos, devemos manter a morte derrubada, devemos agarrá-la como com bandas de ferro e segurá-la e firmar nossos joelhos em oração sobre ela e pressioná-la contra a terra.

Não devemos permitir que o pecado tenha domínio sobre nós, mas sim, a vida mais abundante, pela graça divina, que deve triunfar sobre a corrupção interior! Há ainda muito diante de vocês, irmãos, mas que é muito atingível. Você não deve se sentar e dizer: “Devemos estar sempre presos à carne, para produzir obediência.” Amado, você pode vencer! A graça de Deus estará em você, você pode vencer!
A força de Deus, a vida de Deus que está em você pode ser aumentada e deve ser aumentada, pois Cristo veio para aumentá-la, até que a morte seja trilhada e você será mais do que vencedor, por meio daquele que lhe amou!

Se você precisa de vida, você deve obtê-la em Cristo. Se precisar de mais vida, você deve ir para o mesmo lugar. Não olhe para Cristo, no início e, em seguida, para outro lugar no final! Cristo veio para que você possa ter mais vida. Venha a Ele pela fé. Não olhe para cerimônias ou serviços exteriores ou qualquer outra coisa para o crescimento na graça, além de Jesus, mas voe para ele e ele vai dá-la a você, e você deve ser rico para todos os fins de bem-aventurança.

Tradução, adaptação e redução feitas pelo Pr Silvio Dutra, de um texto de Charles Haddon Spurgeon, em domínio público.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here