Uma Coroa em Vez de Cinzas

0

Citações de um sermão de C. H. Spurgeon, traduzidas e adaptadas por Silvio Dutra.

“e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo Senhor para a sua glória.” (Is 61.3)

(Nota do tradutor: A palavra hebraica traduzida no texto por “coroa” significa também turbante, tiara, ou seja, ornamento para enfeitar a cabeça. De modo que é colocada em contraste com a palavra “cinzas”, que no texto reporta ao hábito dos orientais de jogarem cinzas sobre a cabeça como sinal de profunda tristeza.)

Eu gostaria de lembrar que a missão de nosso Senhor Jesus Cristo é relacionada ao luto em Sião. Ele não veio ao mundo para exaltar aqueles que são elevados, para dar maior poder ao forte, ou para vestir aqueles que já são revestidos com sua própria justiça. Não!

O Espírito de Deus estava sobre Ele para que Ele possa pregar boas novas aos mansos, para que corações quebrantados possam ser ligados, os cativos redimidos e os prisioneiros libertados. Ele veio com bênçãos para os pobres, não com luxos para os ricos. Isso deve ser um tema de grande ação de graças para aqueles que estão com o coração pesado.

Não é doce pensar que o Ungido do Senhor veio por amor de nós, para que a tristeza possa ser substituída pela alegria? A maioria dos homens escolhem companhias alegres com as quais possam se divertir, mas o Senhor Jesus evidentemente seleciona enlutados. Bendito seja o Seu nome!

Quão manso e humilde é Ele em todos os seus caminhos! Quão esquecido é de si mesmo e quão atencioso para com Seus servos. Ele olha para eles com olhos compassivos e lhes traz bênçãos incontáveis!

Aviso com prazer que, ao lidar com os enlutados, de acordo com o texto diante de nós, o Senhor age sobre termos de troca ou escambo. Ele lhes dá beleza em lugar de cinzas, o óleo da alegria em vez de pranto e vestidos de louvor em vez de espírito angustiado. É uma troca de graça, porque “para dar-lhes a beleza em lugar de cinzas” é um dom gratuito, uma vez que Ele tira o que não tem valor para eles, e estão contentes de se livrar disto. Em condescendente compaixão Ele tomou sobre Si as nossas cinzas.

Ele tomou o nosso luto. Infelizmente, isso fez dele o homem das Dores, no dia da Sua humilhação! Ele tomou o nosso espírito angustiado e como ele estava prostrado no jardim do Getsêmani com a nossa carga, ele ficou extremamente angustiado e triste até a morte! Ele teve uma perda para nos dar um ganho e por isso é uma troca em que há um duplo lucro em nosso favor.

Se você tiver cinzas, você não irá ficar feliz por trocá-las por uma coroa? Se você está de luto, você não vai de bom grado deixar de chorar ao ser ungido com o óleo da alegria? E se o espírito lhe angustia como um pesadelo, você não vai ficar feliz em ser libertado e vestido com as vestes resplandecentes de louvor? Sim, não poderia haver melhores condições do que aquelas que a Graça nos trouxe, as quais aceitamos com prazer!

Quanto às cinzas citadas no texto podemos destacar o nosso lamento amargo quando caímos em tempos de forte tentação. Sofremos em ter que confessar o fato, mas é infelizmente verdade que as falhas nos ultrapassam. Quem entre as ovelhas escolhidas de Deus não se extraviou? Em consequência do pecado voltamos à cinza – e nosso coração se afundou dentro de nós.

Por causa da nossa velha natureza temos chorado como Davi e lamentado por nossos ossos quebrados. Sempre que os crentes permitem que o fogo do pecado queime, eles devem sem demora lançar as cinzas do arrependimento sobre as suas cabeças e encolher no pó.

Amados amigos, temos também coberto a cabeça com cinzas por causa dos pecados de outros. Os pais foram obrigados a lamentar muito gravemente por seus filhos e filhas. Muitas mulheres se sentam em cinzas metade de sua vida por causa de seu marido ímpio que faz sua vida amarga.

Nós não podemos fazer o ímpio lamentar por sua culpa, mas devemos lamentar profundamente por sua insensibilidade. Como podemos suportar ver nossos semelhantes escolher a destruição eterna, rejeitando suas próprias misericórdias e mergulhando na miséria eterna?

Além disso, nós temos como cristãos que chorar com frequência por causa da depravação dos tempos em que vivemos. A infidelidade tem nestes últimos dias roubado o manto da religião de modo que agora nós frequentemente vemos os fundamentos da fé sendo negados.

Sim, o melhor do povo de Deus deve, por vezes, sentar-se entre as cinzas e chorar: “Ai de mim!” Quando os santos choram, às vezes acontece que eles não podem deixar de mostrar sua tristeza, ela é grande demais para ser controlada ou escondida. Geralmente um homem espiritual tenta esconder a angústia de sua alma, e ele tem o mandamento do Mestre para fazê-lo, pois Jesus disse: “quando jejuardes, unge a cabeça e lava o rosto, para que não pareça aos homens que jejuais.”

Por isso, nós nos esforçamos para manter a face alegre mesmo quando o nosso coração está afundando como uma pedra de moinho no dilúvio. Mas há dores que teremos de dizer com o profeta: “Ó filha do meu povo, cingi-te de saco, e revolve-te em cinzas.” Nesses momentos devemos expressar nossa tristeza interior e, então, os homens do mundo começam a se perguntar: “O que aflige a ele?” e zombeteiramente dizem: “Ele é louco! A religião virou seu cérebro.”

Portanto, queridos amigos, quando vocês virem um crente triste, não o condenem, nem o depreciem porque sua tristeza pode ser uma necessidade da natureza. Sim, pode até ser um resultado direto de sua eminência na graça divina. Ele pode, talvez, amar as almas dos homens mais do que você pensa.

Ele pode ter um senso profundo do que é a malignidade do pecado que você tem. E, talvez, se você conhecesse as suas provações familiares e se conhecesse o zelo da sua caminhada com Deus, ou se soubesse como o Senhor escondeu dele o seu rosto, você não iria pensar em seu semblante triste. Você pode até se maravilhar que ele não estivesse mais abatido, e em vez de censurá-lo, você poderia até mesmo estar pronto para ajudar-lhe.

Em seguida, devemos observar que tal sofrimento nos desfigura. Percebi isto a partir do contraste pretendido pelas palavras de nosso texto: “Beleza em vez de cinzas.” Cinzas não são embelezadoras e rostos tristes raramente são atraentes. Um crente, quando está em um quadro de luto da mente apresenta um rosto desfigurado. Ele está desfigurado diante de seus amigos, ele se torna uma má companhia para eles e eles são capazes de ver os seus pontos fracos.

Ele está desfigurado diante de seus companheiros cristãos, eles se deleitam em ver um irmão regozijando-se no Senhor, pois isto é um sinal manifesto de favor, mas tristeza de coração muitas vezes é contagiosa e, portanto, não é admirada. O cristão enlutado é especialmente desfigurado em sua própria estima. Quando ele se olha no espelho e vê seu rosto triste, clama a si mesmo: “Por que estás abatida, ó minha alma? Podem estar todos certos? Por que estou assim?”

Ele questiona, repreende e condena a si mesmo. Se seus olhos não estivessem tão enfraquecidos pelas lágrimas, ele poderia ver uma beleza em sua tristeza, mas agora ele não pode vê-la.

II. A intervenção divina. O próprio Senhor quebra a miséria do enlutado e faz os arranjos mais gracioso para a sua consolação. Quando um homem está em apuros doloridos, ele naturalmente começa a olhar para a busca de libertação.

De acordo com o texto, a maneira pela qual os crentes são livrados de seu pranto é através da vinda de Jesus. Leia o capítulo de Isaías 61 novamente. O que o Senhor disse? “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque o Senhor me ungiu.” Sim, amados, a nossa esperança está na missão de Cristo, na Pessoa de Cristo, na obra de Cristo, na aplicação do sangue de Cristo em nossos corações! Voltamos nossos olhos cada vez mais em direção aos montes de onde vem a nossa ajuda!

Jesus que vem no Evangelho, é a esperança do enlutado, porque essa vinda do Senhor é para pregar boas novas aos mansos e assim, curar os quebrantados de coração. Eu tenho pouca confiança em pessoas que falam de ter revelações diretas recebidas do Senhor, como se Ele aparecesse sem ser através do Evangelho. Sua Palavra é tão completa, tão perfeita, que para Deus fazer qualquer nova revelação para você ou para mim é bastante desnecessário.

Porque fazê-lo seria colocar uma desonra sobre a perfeição que há na Palavra revelada! Meus queridos amigos tristes, é muito perigoso olhar para o consolo dos sonhos, ou a partir da abertura da Bíblia em alguns textos, ou de vozes imaginárias, ou de qualquer outra dessas superstições tolas em que as pessoas de mente fraca buscam conforto!

Vá você para o que Deus tem dito nas Escrituras, e quando você encontrar o seu caráter e promessas descritos e feitos para um caráter como o seu próprio, em seguida, leve-os para casa, pois eles estão falando claramente com você! Vá, pois não se trata de olhar para o conforto na nuvem da terra da fantasia ou o luar da superstição, mas cremos no Senhor Jesus que vem para abençoar os corações partidos de nenhuma outra forma do que pregando-lhes as boas novas de Sua Graça, pelo Evangelho!

Você não deve esperar que o Senhor Jesus fale com você de qualquer outra forma que não seja pela Palavra escrita aplicada à alma pelo Espírito Santo. Não procure nenhuma nova revelação! Expulse a própria ideia como enganadora! Se um anjo viesse ao meu quarto e me informasse que ele trouxe uma mensagem de Deus, que me diz mais do que já está escrito nas Escrituras da verdade, eu não iria ouvi-lo por um momento, mas diria: “Para trás de mim, Satanás”.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here