Orgulho e Humildade

0

Partes de um sermão de Charles Haddon Spurgeon, traduzidas e adaptadas pelo Pr Silvio Dutra.

“Antes da ruína, gaba-se o coração do homem, e diante da honra vai a humildade.” (Provérbios 18.12)

Quase todos os eventos têm o seu prelúdio profético. É um velho e comum ditado que “os acontecimentos vindouros lançam suas sombras diante de si.” O sábio nos ensina a mesma lição no verso diante de nós. Quando a destruição percorre a terra ela lança sua sombra na forma de orgulho. Quando a honra visita a casa de um homem a sombra que a precede vem na forma de humildade. “Antes da destruição o coração do homem é arrogante.” O orgulho é tão certamente o sinal de destruição, como a mudança do termômetro é o sinal de chuva, e muito mais infalível do que isso. “Diante da honra vai a humildade”, mesmo que antes do verão pássaros voltem a cantar em nossa terra. Tudo tem o seu prelúdio. O prelúdio de destruição é o orgulho e o de honra, a humildade.
Não há nada em que o coração do homem tão facilmente caia como o orgulho, e ainda não há nenhum vício que seja mais frequente, mais enfática, e mais eloquentemente condenado nas Escrituras. Contra o orgulho profetas levantaram a voz, os evangelistas têm falado, e os mestres da Palavra têm discursado.

Talvez a passagem mais eloquente da Palavra de Deus deve ser encontrada na conclusão do livro de Jó, onde na maioria das cepas esplêndidas da eloquência irrespondível Deus abate o orgulho do homem por absolutamente confundi-lo, e não há outra passagem muito eloquente no capítulo 14 de Isaías, onde o Senhor se levanta cheio de santa ira contra o orgulho do homem para condená-lo. Ele diz sobre o grande e poderoso rei de Babilônia:

“14.9 O além, desde o profundo, se turba por ti, para te sair ao encontro na tua chegada; ele, por tua causa, desperta as sombras e todos os príncipes da terra e faz levantar dos seus tronos a todos os reis das nações.
14.10 Todos estes respondem e te dizem: Tu também, como nós, estás fraco? E és semelhante a nós?
14.11 Derribada está na cova a tua soberba, e, também, o som da tua harpa; por baixo de ti, uma cama de gusanos, e os vermes são a tua coberta.
14.12 Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações!
14.13 Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte;
14.14 subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo.
14.15 Contudo, serás precipitado para o reino dos mortos, no mais profundo do abismo.
14.16 Os que te virem te contemplarão, hão de fitar-te e dizer-te: É este o homem que fazia estremecer a terra e tremer os reinos?”

Observe como Deus se dirige a ele, descrevendo o próprio inferno como estando admirado da sua queda, vendo que ele tinha subido tão alto, e ainda declarando com certeza que a sua altura e grandeza eram nada para o Todo-Poderoso, que iria puxá-lo para baixo, embora como uma águia ele tivesse construído o seu ninho entre as estrelas. Eu digo que não há nada mais eloquentemente condenado nas Escrituras do que o orgulho, e ainda não há nenhuma armadilha em que nós pobres pássaros tolos tão facilmente caiamos. (Este texto de Isaías 14 refere-se também profeticamente à queda de Satanás – nota do tradutor).

Por outro lado, a humildade é uma graça que tem muitas promessas que lhe são dadas nas Escrituras. Talvez a maioria das promessas são dadas para a fé, e o amor é muitas vezes considerado a mais brilhante das virtudes, mas isto não significa que a humildade não tenha um lugar inferior na Palavra de Deus, pois há centenas de promessas ligadas a ela. “Aquele que se exaltar será humilhado, e quem se humilha será exaltado”; “Bem-aventurados os pobres de espírito”, e na multidão de outras passagens, somos lembrados de que Deus ama os humildes, mas que ele “traz para baixo os poderosos de seus assentos, e exalta os humildes e mansos.”
Mas do orgulhoso se diz: “Antes da destruição o coração do homem é arrogante.” O que é o orgulho? Onde se encontra o seu lugar? No coração do homem. E qual é a consequência do orgulho? Destruição.

O orgulho é totalmente o inverso das criaturas que Deus criou puras e santas. O orgulho, o filho primogênito do inferno, é de fato como o seu pai, todo sujo e vil, e nele não há qualquer formosura.
Em primeiro lugar o orgulho é uma coisa sem fundamento. Ele se levanta nas areias, ou pior ainda, sobre bolhas, que em breve devem estourar sob seus pés. De todas as coisas o orgulho tem a pior posição, não tem rocha sólida na terra onde pudesse ser colocado. Temos razões para quase tudo, mas não temos razões para o orgulho. O orgulho é uma coisa que não deveria ser natural para nós, pois não temos nada para se orgulhar. O que existe no homem do que ele deveria se gloriar? Nossa própria criação é o suficiente para nos humilhar, o que somos, senão criaturas que morrerão amanhã? Nossa fragilidade deve ser suficiente para nos rebaixar. E os nossos pecados devem efetivamente tapar as nossas bocas e nos colocar no pó.

Oh! Homem, aprenda a rejeitar o orgulho, vendo que tu não tens razão para isso, nada do que tens é motivo para fazer-te orgulhoso. Quanto mais tu tens mais estás em dívida para com Deus, e não deves ter orgulho daquilo que te torna um devedor. Considere a tua origem; olhe para trás para a caverna do poço de onde foste cavado. Considera o que terias sido até agora, se não fosse pela graça divina. E considera que tu ainda serás perdido no inferno, se a graça não te segurar.
Oh! Homem, se fosses tão poderoso quanto o arcanjo Gabriel e tivesses toda a sua santidade, ainda serias tolo e arrogante por se orgulhar, porque o orgulho iria afundar-te-á da tua posição de anjo para a de demônio.
O orgulho exalta sua cabeça e procura honrar a si mesmo, mas é de todas as coisas a mais desprezada.

O orgulho não reconhece que a salvação vem somente do Senhor, ele detesta a soberania de Deus e assim pede que os homens procurem o céu por suas próprias obras, até mesmo pelas obras da lei. Isto irá florescer sob o nome de auto-suficiência, ensinando o cristão que ele é “rico e cheio de bens, não tendo necessidade de coisa alguma.” Ele vai dizer-lhe que ele não precisa da graça diariamente. Não vai permitir que o crente avance para as coisas que estão adiante, esquecendo as coisas que estão para trás. Ele entra em seu coração e tenta o crente para criar um negócio independente para si mesmo, e até que o Senhor traga uma falência espiritual, o orgulho vai impedi-lo de ir a Deus.
Fazei boa a árvore, e então, o fruto será bom; torne a fonte pura, e o fluxo deve ser doce. Oh! Que Deus possa conceder a todos nós pela sua graça, que os nossos corações sejam mantidos com diligência para que o orgulho não possa entrar lá.

Lembremos que quando os homens tornaram-se orgulhosos, a destruição veio sobre eles. Se por causa do orgulho até entre os próprios anjos houve os que caíram e se tornaram demônios, quanto mais os homens que são pecadores cairão por causa dele.
Agora vamos considerar brevemente a última parte do texto, “diante da honra vai a humildade.” Então, você vê que o nosso Pai celestial não quer dizer com isto que não devemos ter honra. Ele não proibiu isso, ele só nos proibiu de ter orgulho disso. Um homem bom pode ter honra nesta vida. Daniel teve honra perante o povo; José subiu no segundo carro, e as pessoas se ajoelhavam diante dele. Deus, muitas vezes veste seus filhos com honra no rosto de seus adversários, e faz o ímpio confessar que o Senhor está com eles em obras e em verdade. Mas Deus proíbe a nossa decisão de vestirmos um manto de orgulho, e nos convida a buscar a humildade que sempre acompanha, bem como precede a verdadeira honra.

Agora vamos brevemente perguntar, em primeiro lugar, o que é humildade? A melhor definição que eu conheço é, “pensar corretamente de nós mesmos.” Ser humilde é fazer uma estimativa correta de si mesmo. Não é humildade um homem pensar menos de si mesmo além do que convém. Algumas pessoas, quando sabem que podem fazer uma coisa, dizem que não podem, mas você não chama isso de humildade. Não é humildade de um homem que se levantar e depreciar a si mesmo e dizer que ele não pode fazer isso, aquilo ou aquilo outro, quando se sabe que ele está mentindo. Se Deus dá ao homem um talento, você acha que o homem não sabe disso? Se um homem tem dez talentos, ele não tem direito de ser desonesto com o seu Criador e dizer: “Senhor, tu só me deste cinco.” Não é humildade subestimar-se. A humildade é pensar de si mesmo, como Deus pensa de você.

Não é humildade dizer: “Eu não tenho esse dom”, mas dizer: “Eu tenho o dom, e eu devo usá-lo para a glória de meu Mestre. Eu nunca devo procurar qualquer honra para mim, porque o que eu tenho é porque tenho recebido.”
A humildade é o senso de que não temos o poder de nós mesmos, mas que tudo vem de Deus.

Agora, qual é o assento ou trono da humildade? O trono da humildade deve ser o coração.
Agora, em último lugar, o que vem da humildade? “Antes da honra vai a humildade.” A humildade é o arauto que anuncia o grande rei, que caminha diante da honra, e aquele que tem a humildade terá depois a honra. Só vou aplicar isto espiritualmente. Você foi trazido a sentir que em si mesmo é menos do que nada, e vaidade? Você se humilha diante de Deus para conhecer a sua própria indignidade, a sua propriedade caída em Adão, e a ruína que fizeste sobre ti por teus pecados? Tens sido levado a sentir-te incapaz de trabalhar a tua própria salvação, a menos que Deus trabalhe em ti o querer e o fazer segundo a Sua própria vontade? Tens sido levado a dizer: “Senhor, tem piedade de mim, pecador?” Bem, então, tão verdadeiro como o texto está na Bíblia terás honra – e “Essa honra será para todos os santos.” Terás honra que em breve serás lavado de toda a tua culpa, pois ainda terás a honra de ser em breve vestido com as vestes de Jesus, com as vestes reais do rei, terás honra em breve de ser adotado em sua família, para ser recebido entre os que foram lavados pelo Seu sangue e justificados pela fé.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here