Jesus, o Rei da Verdade – Parte 3

0

IV. E agora, em quarto lugar, o Senhor revelou o MÉTODO DE SUA CONQUISTA. “Para isso nasci e para isto vim ao mundo, para dar testemunho da verdade.” Cristo não tem estabelecido o Seu reino pela força das armas. Maomé puxou da espada e converteu os homens, dando-lhes a escolha da morte ou da conversão. Mas Cristo disse a Pedro: “Põe a tua espada na bainha”.

A compulsão não deve ser usada com qualquer homem para lhe induzir a aceitar qualquer opinião, muito menos para induzi-lo a abraçar a Verdade de Deus. A falsidade requer o potro de tormento da Inquisição, mas a verdade não precisa de tal ajuda indigna. A sua própria beleza e o Espírito de Deus são a sua fortaleza.

Além disso, Jesus não usou as artes e nem os truques da superstição. Os insensatos são persuadidos por um dogma pelo fato de que ele é promulgado por um sábio doutor de alto nível, mas o nosso Raboni não usa títulos ressonantes de honra. O povo imagina que uma declaração deve ser correta se ela emana de uma pessoa que usa largas mangas ou cujos estandartes são de confecção custosa e a música é a mais doce. Estas coisas são bons argumentos para aqueles que não são reformáveis.

Jesus, porém, não deve nada ao Seu vestuário e a ninguém influencia mediante arranjos artísticos. Ninguém pode dizer que Ele reina sobre os homens pelo brilho da pompa ou pelo fascínio de cerimônias sensuais. Sua arma de combate é a Verdade! A verdade é tanto a sua flecha quanto seu arco, sua espada e sua adaga. Creiam-me, nenhum reino é digno do Senhor Jesus, senão aquele que tem as suas bases estabelecidas em verdades indiscutíveis – Jesus desprezaria reinar com a ajuda de uma mentira! O verdadeiro cristianismo nunca foi promovido pela política ou engano, fazendo uma coisa errada, ou dizendo uma coisa falsa. Inclusive,exagerar a verdade corresponde a gerar erro e assim derrubamos a verdade que pretendíamos estabelecer.


Há alguns que dizem: “Apresenta uma linha de ensino e nada mais, para que não pareças inconsistente.” O que eu tenho a ver com isso? Se é verdade de Deus, eu sou obrigado a entregar tudo sem nada reter da mesma! A política em religião, como um navio à vela é dependente do vento, que vira para aqui e para ali, mas o verdadeiro homem como um navio que tenha a sua força motriz própria, vai direto para a frente, em linha reta, enfrentando a fúria do furacão. Quando Deus põe a Verdade nas almas dos homens, lhes ensina a não se desviarem e nem se adaptarem senão a se manterem debaixo de qualquer risco que seja. Isto é o que Jesus sempre fez. Ele deu testemunho da verdade e não deixou o assunto sendo manso e inocente como um cordeiro.

Aqui será apropriado responder à pergunta: “De qual Verdade Ele deu testemunho?” Ah, meus irmãos e irmãs, de qual verdade que Ele não deu testemunho? Ele não refletiu toda a verdade em sua vida? Vejam quão claramente expressou a verdade de que Deus é amor. Quão melodioso, como repiques de sinos de Natal foi o Seu testemunho da Verdade de que “Deus amou tanto o mundo que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” Ele também deu testemunho de que Deus é justo. Quão solenemente proclamou esse fato! Suas feridas sangrantes, Suas agonias de morte soaram solenemente esta Verdade como com uma sentença que até mesmo os mortos podem ouvir!

Ele testemunhou a exigência de Deus pela verdade no íntimo pois frequentemente fez a dissecação dos homens e os desnudou e abriu seus pensamentos secretos e os descobriu para si mesmos; e lhes fez ver que o olho de Deus suporta somente a sinceridade. Acaso não deu testemunho da verdade de que Deus resolveu criar para Si um povo novo e um verdadeiro povo? Acaso não estava sempre falando de suas ovelhas, que ouvem a sua voz? Do trigo, que recolheria no seu no seu celeiro e das coisas preciosas que seriam entesouradas quando os ímpios fossem lançados fora? Nisso estava dando testemunho de que o falso deve morrer, que o irreal deve ser consumido, que a mentira será coberta de ferrugem, mas que o verdadeiro, o sincero, o cheio de graça, o vital, subsistirá em todas as provas e durará mais que o sol. Numa época de fingimentos, Ele estava sempre varrendo pretextos e estabelecendo a verdade e a justiça como suas testemunhas.

E agora, amados, esta é a maneira pela qual o reino de Cristo é estabelecido no mundo. Por esta causa nasceu a Igreja e para este propósito, ela veio ao mundo, para estabelecer o reino de Cristo, dando testemunho da Verdade. Eu desejo ver meus amados, que todos vocês têm dado testemunho. Se amam o Senhor, deem testemunho da Verdade! Vocês devem fazê-lo pessoalmente. Vocês devem fazê-lo coletivamente. Nunca se ajuntem a uma igreja cuja doutrina não creia inteira e sinceramente, pois se o fizessem, estariam mentindo, e, além disso, participando do erro do testemunho de outros homens.

Eu não iria nem por um momento dizer qualquer coisa para retardar a unidade dos cristãos, mas há algo antes da unidade e que é: “A verdade no íntimo” e a honestidade diante de Deus.
Eu não me atreveria a ser um membro de uma Igreja cujo ensino eu soubesse ser falso em pontos vitais. Eu prefiro ir para o céu sozinho do que enganar minha consciência por tal companhia. Vocês podem dizer: “Mas eu protesto contra o erro da minha Igreja.” Caros amigos, como poderiam protestar de forma consistente contra este erro quando você o professa e concordar com ele por ser um membro da Igreja que o avaliza? Se você é um ministro de uma tal igreja, você está de fato dizendo ao mundo: “Eu creio no ensino e nas doutrinas desta Igreja,” E se você for para o púlpito e disser que não crê nelas, o que as pessoas vão concluir? Deixo que julguem isto por si mesmos.

Eu vi a torre de uma igreja no outro dia, com um relógio nela, e me surpreendeu ao marcar dez e meia quando eu pensei que era apenas nove. Fiquei, no entanto, bastante aliviado quando vi que uma outra face do relógio indicava 08:15. “Bem”, eu pensei: “Qualquer que seja a hora, o relógio está errado porque ele se contradiz.” Então, quando ouço um homem dizer uma coisa por seu membro da Igreja e outra contrária por seu protesto particular, isso, não está correto em tudo, porque não é coerente consigo mesmo! Vamos dar testemunho da verdade de Deus uma vez que há grande necessidade de fazê-lo agora mesmo, pois dar testemunho não goza de boa fama.

Esta época não assinala nenhuma virtude tanto como “liberalidade”, e não condena nenhum vício tão ferozmente como a intolerância, ou melhor, a honestidade. Se creem em algo e o sustentam com firmeza, todos os cães irão ladrar para vocês. Deixem-nos que ladrem! Eles vão parar quando se cansarem! Vocês são responsáveis diante de Deus e não de homens mortais. Cristo veio ao mundo para dar testemunho da Verdade e lhes enviou para fazer o mesmo, tenham o cuidado de fazê-lo, sem importar em ofender ou agradar, pois é somente por este processo que o reino de Cristo é estabelecido no mundo.

V. Agora, o último ponto é este. Nosso Salvador, depois de ter falado do seu reino e da forma de estabelecê-lo, esclareceu aos seus súditos: “Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz.” Isso quer dizer que onde quer que o Espírito Santo tenha convertido um homem em amante da verdade de Deus, ele sempre reconhecerá a voz de Cristo e se renderá a ela. Onde estão as pessoas que amam a verdade? Bem, não precisamos perguntar por muito tempo. Não precisamos da lanterna de Diógenes para encontrá-los, porque eles virão para a luz, e onde está a luz, senão em Jesus?

Onde estão aqueles homens consistentes que são o que parecem ser? Onde estão os homens que desejam ser verdadeiros em secreto e diante do Senhor? Eles podem ser descobertos, onde as pessoas de Cristo são descobertas, eles serão encontrados ouvindo aqueles que testemunham a verdade de Deus. Aqueles que amam a verdade pura e sabem quem é Cristo, se encantarão com ele e ouvirão a Sua voz. Julguem então, neste dia, irmãos e irmãs, se são da Verdade ou não, pois se amam a verdade, vocês conhecem e obedecem à voz que lhes pede para se afastarem de seus antigos pecados, dos falsos refúgios, dos maus hábitos – de tudo o que não é segundo a mente do Senhor. Vocês já o ouviram falar às suas consciências quando lhes repreende por tudo o que é falso em vocês. Vocês já o ouviram lhes encorajando para permanecer na verdade que luta contra a velha natureza.

Terei concluído quando tiver lhes transmitido uma ou duas reflexões. A primeira é, amados, ousamos a nos por do lado da Verdade, nesta hora da sua humilhação? Reconhecemos a realeza da Verdade de Cristo, quando a temos desonrado todos os dias? Se a verdade do evangelho fosse honrada em todas as partes, seria uma coisa fácil dizer “eu creio nela.” Mas agora, nestes dias, quando não tem honra entre os homens, ousamos nos apegar a ele a qualquer custo? Estão dispostos a caminhar com a Verdade através do lodaçal e do pântano? Vocês têm coragem de professar a verdade que não está na moda? Estão dispostos a acreditar na verdade contra a qual a falsamente chamada ciência, tem desferido o seu rancor? Estão dispostos a aceitar a verdade, embora seja dito que somente os pobres e sem instrução a recebem? Estão dispostos a serem discípulos do Galileu, cujos apóstolos eram pescadores? Em verdade, em verdade lhes digo que, naquele dia em que a verdade na Pessoa de Cristo se manifestar em toda sua glória, irá muito mal para aqueles que se envergonharem em reconhecê-la e ao seu Senhor.

Em continuação, se temos ouvido a voz de Cristo, reconhecemos o propósito da nossa vida? Sentimos que nós: “para isto temos nascido e vindo ao mundo, para dar testemunho da verdade”? Eu não acredito que você, meu querido irmão, veio ao mundo para ser um leiloeiro e nada mais! Eu não creio que Deus criou você, minha irmã, para ser apenas uma costureira, uma enfermeira, ou uma dona de casa! Almas imortais não foram criadas para fins meramente mortais. Para este propósito nasci, para que, com a minha voz neste lugar e em qualquer outro lugar, eu dê testemunho da verdade de Deus! Vocês reconhecem isso, então lhes rogo, a cada um de vocês, a reconhecerem que têm uma missão similar. “Eu não poderia ocupar o púlpito”, dirá alguém. Não te preocupes com isso, dê testemunho da verdade onde quer que estejas, e na sua própria esfera. Oh não desperdicem o tempo e nem a energia, senão testemunhem a favor de Jesus Cristo!

E agora, por último, reconhecem amados a dignidade superlativa de Cristo? Veem que Cristo é Rei? Que Ele é um rei para você como nenhum outro poderia ser?
Amados, não precisamos perguntar: “O que Cristo fez por nós?”, Vamos perguntar: “O que é que Ele não tem feito por nós?”
Emanuel, tudo devemos a ti! Tu és o nosso novo Criador, nosso Redentor do mais profundo abismo do inferno! Em ti tudo é resplandecente e totalmente desejável, tuas formosuras promovem a nossa adoração! Viveste por nós. Sangraste por nós. Morreste por nós! E estás preparando um reino para nós. E virás novamente para nos levar para estar contigo onde estás! Tudo isso infunde amor em nós. Todos te aclamam! Todos te aclamam! És o nosso Rei e Te adoramos com toda a nossa alma! Amados, lhes suplico que amem a Cristo e que vivam para Ele enquanto possam. Trabalhem enquanto houver oportunidade.

Quando tenho que guardar repouso e não tenho sido capaz de fazer algo, a grande tristeza do meu coração tem sido a minha incapacidade de servir a Jesus. Ouvia meus irmãos gritando no campo de batalha e via meus companheiros marchando para o combate e eu estava estirado como um soldado ferido numa cama e não podia me mover – exceto que entre suspiros dizia uma oração que todos vocês pudessem ser fortes no Senhor e na força do seu poder.

Este foi o meu pensamento “Oh, que eu tivesse pregado melhor, enquanto eu podia pregar e que vivesse mais para o Senhor, enquanto eu podia lhe servir!” Não incorram nesses arrependimentos no futuro por causa da indolência presente, mas vivam agora para Aquele que morreu por vocês! Se alguém que nos ouve nesta hora, e que nunca obedeceu o nosso Rei, que venha a confiar nEle agora, porque ele é um terno Salvador e está disposto a receber o maior e mais vil pecador que vier a Ele! Qualquer um que confie nele nunca descobrirá que lhe falhará, pois Ele pode salvar perfeitamente os que se aproximam de Deus por meio dEle!
Que Ele lhes traga a seus pés e reine sobre vocês em amor. Amém.

Texto de Charles Haddon Spurgeon, em domínio público, traduzido pelo Pr Silvio Dutra.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA