Entre a pistola e a segunda milha

2

Ele fez sinal com o braço. O ônibus parou. Lentamente subiu os degraus, pagou a passagem, deu boa tarde ao trocador. Sentou-se na cadeira. Suas mãos tremiam muito, suas pernas estavam bambas. Pegou o celular, acessou o twitter e postou: “Incrível como Deus é fiel ao que Ele promete! Mais um livramento.Obrigado Deus!!!”

Era um dia comum de inverno. Dia de pouco sol, coisa rara na Cidade Maravilhosa. Depois do café da manhã e com a mochila arrumada nas costas ele se prepara para passar o dia dos amigos, com os amigos. Apressado e desajeitado, tentando conciliar o andar, falar ao celular e ao mesmo tempo separar o dinheiro da passagem, nosso jovem chega ao ponto de ônibus esperando àquele que o levaria ao seu destino hoje.

– Perdeu, pray-boy!

Sem saber ao certo o que se passa, nosso jovem dá de cara com um rapaz apontando uma pistola para sua cabeça e olhando nos seus olhos, com a cara “amarrada”, esbraveja: “Passa tudo, sou da comunidade, perdeu!”

– Comunidade? Qual comunidade? Eu sempre vou a elas! – disse nosso jovem, percebendo, com a pistola na cabeça, que se tratava de um assalto.

As pessoas do ponto de ônibus se afastam, ninguém gostaria de ser assaltado “por tabela”.

-Da Comunidade Tal, por que, tu conhece pray-boy?

-Sim, fazemos um trabalho de evangelização lá todo sábado à tarde, você nunca nos viu?

-Pow chefe, tu é crente?

-Sim sou! – Disse o jovem se aproximando do assaltante e passando o braço por sobre o ombro dele – Você poderia ir lá no nosso culto neste sábado, o que acha?

-Ih chefe, então não vou te assaltar não! – Disse o ex-assaltante.

-Assalto? Vamos mudar de assunto! – Disse o jovem abraçando o rapaz – O que importa é se você vai estar comigo no sábado, posso orar por você?

Após esse momento, o ex-assaltante esconde a arma, vira as costas, dá um tchau e segue o caminho. Nosso jovem faz um sinal com o braço. O ônibus pára. Lentamente sobe os degraus, paga a passagem, dá boa tarde à trocadora. Senta-se na cadeira. Suas mãos tremem muito, suas pernas estão bambas. Pega o celular, acessa o twitter e posta: “Incrível como Deus é fiel ao que Ele promete! Mais um livramento. Obrigado Deus!!!”

Essa história é real. Não é uma regra, apenas uma experiência específica, mas que me faz pensar em quanto vale uma alma e até onde nós estamos dispostos a ir por amor delas!

O Amor é algo precioso demais para ser banalizado.

Na paz dAquele que andou tantas segundas milhas a ponto de ir parar numa cruz,

Att,
Pr. Felipe Heiderich – www.felipeheiderich.com


2 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia Felipe..Incrivel como Deus age, mais vivemos numa epoca em que o amor está esfriando, dificilmente uma pessoa que é assaltada falaria assim com um cara, quer dizer, quando nós passamos por isso, o primeiro sentimento que vem é a da raiva e, muitas vezes desejamos até o mal para aquela pessoa, é bom ouvir testemunhos assim, para aprendermos a nos encher de Deus…Abraço!

  2. Que bom é reconhecer o livramento do Deus todo poderoso, vivemos num mundo de pessoas perversa mas se confiamos em Deus ele nos dar sua proteção. Obrigado Ó Pai por tão grande livramento tem operado naqueles que em ti confia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here