Crescimento na Graça

0

Partes de um sermão de Charles Haddon Spurgeon, traduzidas e adaptadas pelo Pr Silvio Dutra.

“Antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.” (2 Pedro 3.18)

Vale a pena ressaltar que esta passagem segue imediatamente o versículo 17, onde o apóstolo diz: “Vós, pois amados, prevenidos como estais de antemão, acautelai-vos não suceda que, arrastados pelo erro desses insubordinados, descaiais da vossa própria firmeza. Antes crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.”

Ele coloca um argumento após o outro, como se um tem de ser o meio de outro. Houve alguns, no dia do Apóstolo, que tinham torcido, para sua própria destruição, certas expressões nas epístolas de Paulo, Pedro disse que essas porções eram “difíceis de entender”. E, por isso, alertou homens e mulheres cristãos a tomarem cuidado para que eles não sendo levados pelo erro desses ímpios caíssem de sua própria firmeza.
A fim de que eles pudessem saber como agirem e serem preservados de cair, deu-lhes esta direção, “crescei na graça” porque esta é a maneira de permanecer firme e crescer. A maneira de ficar firme é ir para a frente.

Não há nenhuma outra forma, exceto pela progressão. Enquanto o cristão estiver em movimento, ele permanece firme na fé, mas se fosse possível o movimento cessar, então o cristão cairia de sua firmeza. Glória a Deus, ele será preservado de cair, pois deve ser apresentado irrepreensível diante do Trono de Deus!
A maneira de permanecer firme, então, é ir para a frente. A maneira de ser firme é progredir. A maneira de estar vivo, de acordo com o apóstolo, é “crescer na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.”

A primeira observação que fazemos é que há um sentido em que não existe essa coisa de crescimento da própria Graça. Se você entender a palavra, Graça, como significando favor livre e o amor de Deus para com o Seu povo, não é, e não pode haver qualquer crescimento em qualquer sentido, porque no momento em que um pecador crê e confia em seu Deus crucificado – ele é, pela graça de Deus, completamente justificado em Cristo Jesus! E se ele viver até seu cabelo embranquecer, ele nunca vai ser mais justificado, e nunca será mais amado do que foi no primeiro momento em que crê em Cristo. Tão logo eu tenha uma conexão vital com o Cordeiro de Deus, eu estou “em Graça.”
Nós é que devemos crescer no conhecimento de Graça e de Jesus, mas não a Graça e nem mesmo Jesus.

Deixe-me viver, deixe minha graça crescer, deixe minha fé aumentar, que meu zelo se torne mais fervoroso, deixe meu amor ser mais ardente, mas não terei mais “graça” do que tinha antes! Nós nunca cresceremos na graça da eleição. Somos sempre, como Pedro diz em sua primeira epístola: “eleitos segundo a presciência de Deus Pai”. E nessa questão de estar “em Graça”, não há nem crescimento, nem qualquer movimento retrógrado. Assim também é na questão da justificação,
“Em união com o Cordeiro, livre da condenação, os santos sempre foram, e sempre estarão.”

Assim que eu ponho a minha confiança no Salvador, tornei-me completo na Graça, sendo aperfeiçoado em Cristo Jesus. Eu não posso ser mais do que perfeito e, portanto, não posso nesse aspecto crescer na graça. Não consigo receber mais misericórdia justificadora. Não consigo receber mais perdão da Graça, para tornar-me perfeito em Cristo.
Mas você vai notar que nosso texto nada diz sobre Graça crescente, ele não diz que a Graça cresce! Ele nos diz para “crescer na graça”. Há uma grande diferença entre Graça crescendo e nosso crescimento na graça. A graça de Deus não aumenta, é sempre infinita. É sempre eterna.

O texto nos diz para “crescermos na graça”. Estamos no mar da Graça de Deus, e não podemos estar em um mar mais profundo, mas devemos crescer, agora que estamos no mesmo.
Você não vai me dizer que um homem, que é raramente visto chegando à casa de Deus, e que está cotidianamente em um estado de inanição religiosa, está em pé de igualdade na Graça com um homem que está trabalhando para seu Mestre, cujo amor é evidente para todos, e cuja fé é testemunhada perante toda a congregação! Há homens de espíritos fervorosos que têm mais graça totalmente desenvolvida neles do que em outros. É verdade, eles não são mais amados de Deus do que outros, e nem mais justificados, nem mais aceitos, mas, quanto ao desenvolvimento da Graça em nossas almas e a exibição da Graça em nossas vidas, todos devem admitir que há uma diferença entre os diferentes santos.

Agora, uma outra observação, é que o crescimento na graça não deve ser medido por semanas, meses e anos. Muitas vezes Deus se deleita em mostrar como ele despreza e ridiculariza todas as distinções do homem. Ele faz com que os jovens sejam prudentes e Ele mesmo dá a crianças, conhecimento e discrição!
É verdade, nós acreditamos e devemos acreditar que há mais conhecimento sob os cabelos brancos do que nos jovens, em geral, é assim.

Não acho que as pessoas cresçam na graça de acordo com a sua idade. Alguns crescem mais rápido na Graça em cinco minutos do que outros fazem em 50 anos. Acredito que alguns santos progridem mais na Graça em um único mês do que outros fazem em 12 meses ou 12 anos. Tenho certeza de que posso falar de mim mesmo. Às vezes eu tenho crescido mais na Graça, em uma hora, do que eu tenho em outras épocas do ano em uma semana, um mês ou um ano, quando Deus, em sua infinita sabedoria, tem o prazer de me dar uma visão do Salvador, ou para acabar com as fontes do mal que estava escondido em minha alma. Eu aprendi mais em uma hora, quando a mão do Espírito Santo estava sobre mim, do que eu tenho em semanas e meses apenas com o meu próprio estudo.

Eu posso dizer-lhe que muitas vezes você vai crescer mais rápido no calabouço do que no topo de uma montanha, mas não é um lugar agradável para se estar. Quando a nossa depravação nos é revelada, quando a nossa desolação de espírito e nosso desespero total e impotência são descobertos e manifestados pelo Espírito Santo de Deus, nós crescemos, creio eu, ainda mais rápido do que quando, nas asas de serafins! Assim, não meça o seu crescimento na graça por seus sentimentos. Alguns de vocês fazem uma espécie de barômetro de seus sentimentos. Não faça isso! Se estamos em Cristo, estamos em Cristo pela fé, e não por sentimentos, e lembre-se, se seus sentimentos são bons ou ruins, você não é mais ou menos um filho de Deus.

É sua fé, pecador, que o une ao Cordeiro, e não os seus sentimentos! Confie nEle nas trevas, confie nEle em perigo, incline-se sobre ele quando você não puder vê-Lo.
Apenas por meio de aviso, deixe-me pedir-lhe para não pensar que você está crescendo na graça porque está fazendo um pouco mais para a igreja externamente. Alguns dizem: “Eu estou fazendo isso, ou aquilo, agora estou realmente crescendo na graça.” Ah, isso é uma coisa boa – ser diligentes em boas obras e ser abundante em atos de justiça, mas se você começar a dizer, “Agora eu estou crescendo”, por causa disso, você cometeu um grande erro! Muitas vezes acontece que quando estamos muito cheios de trabalhos públicos, somos muito menos ocupados com as devoções particulares. Devo confessar que foi assim comigo, e isso é uma coisa muito lamentável, porque então eu não estava realmente crescendo em tudo.

Agora vamos para o segundo pensamento, que o crescimento na graça está intimamente ligado com o crescimento “no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.” Na verdade, não pode haver qualquer Graça em tudo, exceto quando conhecemos mais a Cristo!
Quanto mais você conhecer o seu Mestre, quanto mais você vai amá-lo.
Assim é com relação à fé. Qual é a razão pela qual tantos de nós gememos, porque nossa fé é tão fraca? É porque nós não sabemos o suficiente de Cristo! Se soubessem mais sobre Jesus, eles teriam mais fé.
Se você quiser ter mais fé, mantenha seus olhos em Jesus! Se você deseja crescer na fé, você deve viver perto da Cruz.

Eu acredito que quando chegamos verdadeiramente a conhecer a Cristo, perdemos o medo de tudo. Devemos ter medo do homem? Não! Vamos dizer: “se é justo obedecer antes a Deus do que aos homens.” Devemos ter medo do diabo quando conhecemos a Cristo? Não! Vamos dizer: “Cristo tem o diabo acorrentado e Ele sempre pode puxar o cão do inferno quando ele tenta nos morder. Nós não teremos medo do mensageiro da morte, porque haveremos de vê-lo como um anjo da Aliança enviado para buscar o povo de Deus para o Céu! A coragem será sempre aumentada na proporção em que conhecemos mais de Jesus.
Assim também com relação ao nosso zelo. Se quisermos ser mais zelosos, devemos viver mais perto de Cristo.

Além disso, se quisermos crescer também na graça do amor fraternal, devemos conhecer mais de Cristo.
Por que não amamos uns aos outros, tanto quanto deveríamos? É porque nós não amamos o suficiente o Salvador, e ainda não vimos o suficiente dele.
Por fim, há outra graça, na qual precisamos crescer. Ou seja, a graça da humildade. Estou certo de que iríamos crescer em Graça se vivêssemos mais perto de Cristo.
Quando você crescer na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, você terá a certeza de crescer em humildade!
Cristãos em crescimento se julgam nada, mas, os cristãos maduros pensam de si mesmos ser menos do que nada. Quanto mais nos aproximamos de Jesus, menor ficará o nosso ego.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here