A Colheita Segundo a Semeadura

0

Provérbios 11.27: O que busca diligentemente o bem, busca favor; mas ao que procura o mal, este lhe sobrevirá.

Com a medida que tivermos medido seremos também medidos por Deus; de igual modo, com a medida que julgarmos, seremos também julgados.
Falamos na parte introdutória deste nosso livro, que é preciso conhecer para que possamos agir de modo sensato. Assim, como poderíamos estar habilitados a buscar o bem, que é segundo Deus, caso não o conheçamos?

E, isto não pode ser conhecido senão por meio de muito empenho em meditarmos na Palavra de Deus, e seguirmos a instrução e direção do Espírito Santo, que aplica a Palavra às nossas vidas.
É, sobretudo este bem a que o provérbios se refere, que devemos buscar diligentemente. Veja que, caso seja buscado de forma negligente e descuidada, jamais poderá ser encontrado, e assim ficamos alijados do favor, e graça divina que decorre de encontrá-lo.
Certo pastor foi muito feliz ao dizer o seguinte: “Você quer um culto de libertação de verdade? Então vá a um culto que tenha estudo bíblico.”

Outro irmão em Cristo, muito sincero, mas pouco esclarecido publicou o seguinte no facebook:
“Opinião cada um tem a sua. Na minha, quem quiser saber o que é unção, procure algumas pregações antigas desse homem. Não, eu não disse se alguém quiser saber o que é boa teologia… Estou falando de unção. Foi uma bomba nas mãos de Deus, e isso é fato. Levanta ó Deus!”

Não citarei o nome de quem fez a postagem, nem o do pastor que aparece na foto, ao qual ele se refere, e que se encontra totalmente dedicado a atividades políticas já faz um bom tempo. O que quero destacar é a noção errada de dissociar unção, de boa teologia. Como pode o Espírito Santo ungir aquilo que não corresponde a uma boa teologia, ou seja, a verdade, já que Ele é o Espírito da verdade?
Não faz parte, portanto de buscar diligentemente o bem que traz a bênção de Deus sobre nossas vidas, esta noção errônea de que este bem se encontra num poder místico manifestado em pregações emocionais e eloquência impactantes.

Lembremos que o rio que possui pouca água faz muito barulho, do mesmo modo que uma lata vazia. Barulho, grito, e esbravejamento nada tem a ver com a unção verdadeira, que é a operação silenciosa do Espírito Santo em nossos corações, sobretudo transformando-os e capacitando-os a viver do modo sábio, como nos é designado nas Escrituras.
Lembremos também, que a diligência referida no provérbio, não se limita apenas à busca da sabedoria na meditação das páginas da Bíblia, mas também no empenho disciplinado e contínuo em acrescentar as graças e virtudes de Cristo às nossas vidas, conforme o apóstolo Pedro as nomeia no primeiro capítulo da sua segunda epístola.

Pr Silvio Dutra


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here