Uma geração que não sabe “louvar”

2

Como é o louvor na sua igreja? Frio? Fogo puro? Animado? Tradicional? Vocês batem palmas? Ficam sentados? Voz e violão? Ou com uma banda completa?

Seja como for, o modo que você “louva” na sua igreja esta intrinsecamente ligada à como é tocada a musica!
Greg Gilbert faz uma analise interessante:

“Eu me pergunto se todo aquele fenômeno da “excelência na música de louvor e adoração” que vimos nos últimos anos – apesar de todo bem que tem feito – também não gerou uns efeitos inesperados nos jovens cristãos. Pergunto-me se não criou uma geração de místicos funcionais, que medem seu relacionamento com Deus por experiências emocionais, ao invés da realidade objetiva da redenção. Você seria capaz de participar de uma igreja que é ótima em tudo, exceto na música? Se não, você provavelmente precisa pensar um pouco se sua vida espiritual é dependente de algo da qual ela não deveria ser dependente”.

Hoje há um grande apelo e relevância a exteriorizações e extravagâncias em nossas ministrações de “louvor”. Esses ministros acreditam que são o próximo passo da Reforma, o ápice das ideias de Lutero. Porém, boa parte de nossos “louvores” são baseados na “confissão positiva” ,que é a base para a Teologia da prosperidade, e em puro antropocentrismo. Conceitos que passam longe de estarem de acordo com a posição de Lutero.

“Conceitos do tipo “adoração profética”, “dança profética”, “palavra profética”, dentre outras inovações litúrgicas, como a ‘cristianização’ de objetos judaicos e da cabala, não apenas testificam o analfabetismo bíblico de grande parte dos nossos “evangélicos”, como também testificam a paganização de sua espiritualidade. Estamos sim, diante de uma nova religião, muito pior que o catolicismo rejeitado pelos reformadores.” Marcelo Lemos
Se nossos “astros” e compositores fizessem uma boa leitura dos salmos, nossas musicas seriam mais baseadas em Deus e teologia no que no “eu”.

Estamos em meio a uma degradação continua da verdadeira musica cristã, reformada e bíblica. Os atuais “ministérios de louvor” tem banalizado a música cristã, mesmo que talvez inconscientemente, e tem trazido danos a nossa geração que não conhece outro meio de “louvar” que não seja baseado em melodias envolventes e letras triunfalistas.

Estamos mais preocupados em ouvir musicas que nos fazem sentir bem, mexer com nosso sentimentalismo e emoção, do que verdadeiramente adorar a Deus.

“Tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, cercar-se-ão de mestres, segundo as suas próprias cobiças; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando às fábulas” (2 Tm.4:3-4).

Temos que entender que em nenhum lugar do Novo Testamento (e da bíblia) nos é ensinado a termos uma adoração extravagante ou “unções” do leão, cachorro, águia ou do resto da fauna brasileira. Esquecemos com muita facilidade que devemos prestar um “culto racional” Rm 12.1

Mas por que passamos por esse “caos” musical? Há, não só no meio musical, um total despreparo teológico em nossos lideres e até uma repulsa ao estudo da sã palavra com argumentos mais esdrúxulos contra os teólogos (gera arrogância,“esfria o crente”). Temos abandonado o estudo da escritura e temos nos apegado a ouvir doutrinas e ensinamentos soltos ao vento, de qualquer lugar, pegando formulas prontas e aplicando em nossas vidas/ministérios/igrejas. Davi ,o grande salmista, nos deixa um bom exemplo, Lutero diz a respeito dele:

“É vivendo, morrendo, e ate mesmo sendo condenado que alguém se torna um teólogo. Não é à toa que Davi era um teólogo tão extraordinário. Veja tudo o que ele passou. Ele sofreu tanto que pode escrever os Salmos”.

Você consegue Imaginar Davi cobrando um grande cachê ou “caindo” na “unção”? Eu não!

Irmãos, temos que acordar e refletirmos sobre os ensinamentos de Cristo que foram reiterados pela reforma. Temos que resgatar os ensinos de Cristo que foram deixados de lado, junto com o próprio Cristo, nossos louvores não podem continuar nesse caminho (ladeira) que estão tomando, precisamos de uma reforma em nossos hinos, se for necessário que voltemos ao cantor cristão ou a harpa, que cantemos os salmos(que é minha preferência) mas como esta, não pode ficar! Afinal estamos fazendo nossos cultos a Deus ou a nós mesmos?

“Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem” (João 4. 23)


2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here