Salmos e os nossos “Louvores”

PROPAGANDA
PROPAGANDA

“Rendei graças ao SENHOR, invocai o seu nome, fazei conhecidos, entre os povos, os seus feitos. Cantai-lhe, cantai-lhe SALMOS; narrai todas as suas maravilhas. Gloriai-vos no seu santo nome; alegre-se o coração dos que buscam o SENHOR. Buscai o SENHOR e o seu poder; buscai perpetuamente a sua presença”. Salmos 105:1-4

Vivemos num tempo obscuro quando se trata de louvor congregacional. Atualmente nossos “louvores” são cada dia mais pobres e humanos. Sim, esta é nossa triste realidade. Nossos hinos são antropocêntricos, são triunfalistas, distorcem à palavra e pouco tem a acrescentar ao cristão. Mas dentro deste caos musical, qual seria a solução viável que teríamos para solucionar este problema?

Pois bem, lhe respondo: Cantemos os Salmos!

Sim, devemos cantar os salmos. Eles eram os cânticos do povo de Deus. Vemos isso desde a época de Moisés, quando o povo cantava os Salmos, olhamos nos dias de Davi quando os Salmos se tornaram o livro de cânticos do povo de Deus. Algo que vai muito além dos nossos dias. Estamos cantando hinos que foram cantados há milhares de anos atrás por todo o mundo. Nós devemos cantar os Salmos porque o povo de Deus sempre cantou.

Martinho Lutero incitava que os salmos fossem cantados pelas congregações de modo a que “a Palavra de Deus pudesse estar entre as pessoas também em forma de música“. Devemos cantar Salmos, pois eles são a palavra de Deus. Nossos hinos atuais falham, vergonhosamente, por falta de conteúdo bíblico, o que seria melhor para remediar este problema do que cantar os Salmos? Quando cantamos Salmos, estamos seguros que nosso louvor realmente esta direcionado a Deus. Não importa o quão bom o compositor seja, nenhum será mais inspirado e profundo que a palavra de Deus!

E aqui já medicamos outro problema atual da igreja, ao cantarmos os Salmos ensinamos a palavra ao povo de Deus. Este povo tem sido destruído por falta de conhecimento (Os 6:4) e cantar as escrituras é, sim, um método para o ensino da palavra. Os Salmos são permeados de conceitos teológicos e de aplicações praticas para a vida cristã. E mais ainda, são inspirados pelo próprio Deus.

Além do mais, cantar salmos é orar. O que temos de melhor para cantar e orar do que os Salmos? Cantar os Salmos é buscar a face do Senhor.

Cantar os Salmos também é uma ordenança bíblica “cantarei e salmodiarei ao Senhor” (Sl 27:6). Quando a cantamos estamos também proclamando esta Palavra.

O reformador João Calvino chama os Salmos de “a anatomia da alma”. Ele diz o seguinte:

“Costumo definir esse livro como uma anatomia de todas as partes da alma, porque não há sentimento no ser humano que não esteja aí representado como num espelho. Diria que o Espírito Santo colocou ali, ao vivo, todas as dores, todas as tristezas, todos os temores, todas as dúvidas, todas as esperanças, todas as preocupações, todas as perplexidades até as emoções mais confusas que agitam habitualmente o espírito humano”.
E não precismos nos limitar apenas aos Salmos, cantemos as escrituras. Quão lindas músicas podem compostas com o sofrimento do povo de Israel e os livramentos que Deus os deu? Com as parábolas de Cristo? Com os evangelhos? Ou com qualquer outra porção bíblica! Deus nos deu a Palavra, e quando a cantamos é como se Deus estivesse cantando por nós. Quando cantamos os Salmos, estamos louvando a Deus usando os louvores do próprio Deus.

PROPAGANDA
PROPAGANDA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here