Deus é Juiz Mas Também é Misericórdia

PROPAGANDA
PROPAGANDA

“25 Para com o benigno, benigno te mostras; com o íntegro, também íntegro.
26 Com o puro, puro te mostras; com o perverso, inflexível.
27 Porque tu salvas o povo humilde, mas os olhos altivos, tu os abates.” (Salmo 18.25-27)

Os ministros de Deus devem saber distinguir não somente o que é santo do que é profano, como também, discernir nas próprias coisas santas, aquilo que é mais santo, como exemplificado em figura no caso dos sacerdotes na Antiga Aliança, em relação às partes dos sacrifícios que lhes foram dadas por Deus, e de que tipos de sacrifícios deveriam comê-las.

Era vedado ao sacerdote comer da carne do sacrifício oferecido pelo pecado, cujo sangue fosse levado para o interior do tabernáculo, para fazer expiação no interior do Lugar Santo, mas estava obrigado a comer as porções de carne relativas às partes dos animais, que fossem ofertados pelo pecado e cujo sangue não fosse usado na referida expiação no interior do Lugar Santo.
Deste modo, eles não poderiam frustrar o ensino em figura que aqueles que são feitos sacerdotes para Deus, por meio da fé em Cristo, vivem diante dEle porque se alimentam da Sua carne.

Por isso Jesus disse que a Sua carne é verdadeira comida, e que todo aquele que dele se alimenta tem a vida eterna.
Tal como os apóstolos com Jesus no Getsêmani, o espírito de Arão estava pronto para toda obediência, mas a carne era fraca, e assim como os apóstolos, dormiram, em vez de vigiarem com o seu Senhor, em razão da tristeza pela morte de seus dois filhos, se sentia totalmente indisposto a comer da carne do bode, que foi oferecido como oferta pelo pecado e assim ordenou a seus filhos, que a sua carne fosse queimada totalmente.
Com isso houve uma quebra de um mandamento, mas, neste caso, a misericórdia do Senhor o alcançou, pois havia agido daquela forma juntamente com seus filhos Eleazar e Itamar, não por desconsiderarem ou desrespeitarem as ordens de Deus relativas aos sacrifícios, e nem pelo desejo de descumpri-las em ocasiões futuras.

Então ele argumenta com Moisés como poderia Deus aceitar que ele comesse da carne do sacrifício por simples obrigação, e com o espírito entristecido?
Moisés entendeu a justificativa de Arão e se deu por satisfeito.
É bastante instrutivo que no mesmo capítulo que registra a morte de Nadabe e Abiu, por terem oferecido fogo estranho, também está registrada a misericórdia de Deus para com Arão e seus filhos, quando deixaram de seguir estritamente o que era determinado pela Lei, em razão de ter sido compassivo para com o luto e tristeza deles.
Isto é muito importante para ser considerado, para que não se pense de Deus como sendo um Juiz inflexível nos dias do Antigo Testamento, que punia sem qualquer apelação a qualquer transgressão cometida contra os Seus mandamentos, sem pesar os espíritos e a sinceridade e o desejo daqueles que se aproximavam dEle para servi-lO.

O que pesa para Ele não é o tanto quanto poderemos falhar, porque já sabe que todos somos pecadores, mas qual é a forma como encaramos o pecado: se com tristeza e arrependimento, ou considerando a transgressão da Sua vontade como sendo algo sem importância.

“8 Falou também o Senhor a Arão, dizendo:
9 Não bebereis vinho nem bebida forte, nem tu nem teus filhos contigo, quando entrardes na tenda da revelação, para que não morrais; estatuto perpétuo será isso pelas vossas gerações,
10 não somente para fazer separação entre o santo e o profano, e entre o imundo e o limpo,
11 mas também para ensinar aos filhos de Israel todos os estatutos que o Senhor lhes tem dado por intermédio de Moisés.
12 Também disse Moisés a Arão, e a Eleazar e Itamar, seus filhos que lhe ficaram: Tomai a oferta de cereais que resta das ofertas queimadas do Senhor, e comei-a sem levedura junto do altar, porquanto é coisa santíssima.
13 Comê-la-eis em lugar santo, porque isto é a tua porção, e a porção de teus filhos, das ofertas queimadas do Senhor; porque assim me foi ordenado.
14 Também o peito da oferta movida e a coxa da oferta alçada, comê-los-eis em lugar limpo, tu, e teus filhos e tuas filhas contigo; porquanto são eles dados como tua porção, e como porção de teus filhos, dos sacrifícios das ofertas pacíficas dos filhos de Israel.
15 Trarão a coxa da oferta alçada e o peito da oferta movida juntamente com as ofertas queimadas da gordura, para movê-los como oferta movida perante o Senhor; isso te pertencerá como porção, a ti e a teus filhos contigo, para sempre, como o Senhor tem ordenado.
16 E Moisés buscou diligentemente o bode da oferta pelo pecado, e eis que já tinha sido queimado; pelo que se indignou grandemente contra Eleazar e contra Itamar, os filhos que de Arão ficaram, e lhes disse:
17 Por que não comestes a oferta pelo pecado em lugar santo, visto que é coisa santíssima, e o Senhor a deu a vós para levardes a iniquidade da congregação, para fazerdes expiação por eles diante do Senhor?
18 Eis que não se trouxe o seu sangue para dentro do santuário; certamente a devíeis ter comido em lugar santo, como eu havia ordenado.
19 Então disse Arão a Moisés: Eis que hoje ofereceram a sua oferta pelo pecado e o seu holocausto perante o Senhor, e tais coisas como essas me têm acontecido; se eu tivesse comido hoje a oferta pelo pecado, porventura teria sido isso coisa agradável aos olhos do Senhor?
20 Ouvindo Moisés isto, pareceu-lhe razoável.” (Lev 10.8-20).

Pr Silvio Dutra

PROPAGANDA
PROPAGANDA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here