Colossenses 3.11

0

“Cristo é tudo em todos.” (Colossenses 3.11)

É em Cristo que recebemos – nEle mesmo, em Sua pessoa – o tudo que devemos ser e fazer segundo planejado por Deus.
Qualquer coisa, mesmo que seja a produção abençoada de um anjo do céu, que tome o lugar de Cristo, e que impede a entrada de Cristo na alma, é perigosa. Na grande obra da salvação, Cristo deve ser tudo ou nada; dEle apenas, dEle inteiramente, exclusivamente dEle, porque aprouve ao Pai que nEle habitasse toda a plenitude de tudo o que há na Terra ou no Céu, e tudo foi criado por Ele e para Ele.

Em quem poderemos achar redenção, sabedoria celestial e espiritual, justificação, regeneração e santificação? (I Cor 1.30). É nEle que estamos aperfeiçoados e somos conduzidos à maturidade espiritual, de modo que Ele mesmo afirma que fora dEle nada podemos fazer.
Acaso pode algum homem ou anjo realizar estas operação sobrenaturais relativas à nossa salvação e operação eficaz no Reino de Deus?

Assim, devemos evitar e nos livrar de tudo o que se levante entre a alma e Cristo.
Não é sem motivo que Ele nos adverte a não fazermos de ninguém neste mundo o nosso Guia, Pai, Senhor e Mestre, porque há somente um Guia, Pai, Senhor e Mestre que nos foi dado por Deus Pai, a saber, o próprio Cristo, que é a quem devemos buscar para termos vida eterna, a vida em abundância prometida que se encontra somente na nossa união com Ele.

Tenhamos muito cuidado para não deixarmos de reter a única Cabeça da qual todo o corpo celestial e espiritual de crentes, suprido e bem vinculado por suas juntas e ligamentos, cresce o crescimento que é realizado exclusivamente por Deus. (Col 2.19)

Pr Silvio Dutra


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here