A Justiça de Deus e o Bem

0

Deus é a fonte perfeita do bem, mesmo depois da queda no pecado de anjos e de homens, porque Ele é perfeitamente justo.

Em razão de ser justo Ele não inocenta o culpado, e nem mesmo pode fazê-lo.

Tão exígua é a sua justiça em relação a exigir e a manter o direito, quanto ao bem e àquilo que é bom, segundo o seu critério, que até mesmo de uma palavra ociosa o homem terá que prestar contas no dia do Juízo.

Um Deus que é perfeito no bem e que tudo criou para ser de igual forma, não pode permitir que o mal e o pecado sejam praticados sem serem punidos.

Mas porque se vê tanta maldade no mundo que parece estar impune?

Isto não implica que Deus não julgue cada ato e pensamento. Está tudo registrado para ser por fim levantado no dia do grande juízo.

O Deus do dilúvio e do fogaréu em Sodoma ainda é o mesmo.

Mas tem sido longânimo no presente tempo para poder salvar os eleitos.

Um sacrifício foi feito. Uma vida foi oferecida para obtermos o perdão.

A justiça divina devia ser satisfeita e somente a obediência e morte de Jesus no lugar do pecador
poderia atendê-la.

O modo de entrar no céu atendendo à demanda do bem é somente olhando para Cristo, porque Ele, e somente Ele, pôde pagar toda a imensa dívida dos nossos pecados e nos transformar de ímpios em santos para o nosso Deus.

Pr Silvio Dutra


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here