Visão do Relógio de Ouro de Deus No Céu – Parte 2

0

Adoração

Parte da instrução que Israel recebeu sobre a vinda à meia-noite, foi que não deviam cozinhar, nem comer a carne crua do cordeiro sem defeito, e eles estavam sob instruções rigorosas de que essa carne deveria ser assada no fogo. A torrefação desta carne em fogo tinha a finalidade prática de exalar uma fumaça com aroma agradável para o Trono de Deus. É esta fragrância que iria apaziguar o Santo Deus de Israel, a ponto de perdoar os escravos israelitas de seus atos de corrupções e, portanto, lhes permitiria andar de modo correto em sua santa presença. Essa fragrância tinha anteriormente sido apresentada por Noé quando tanto pecado trouxe julgamento sobre a Terra, e Deus ficou tão satisfeito com ela que estabeleceu uma aliança com Noé (Gênesis 8:20-21). Noé como Israel, foram obrigados a tomar animais limpos para o sacrifício. Limpo aqui implica, sem defeito.

(A total consumação da carne assim oferecida com um aroma agradável ao Senhor, pelo fogo, representava a completa entrega do sacrifício de Jesus para o perdão dos nossos pecados. Ele se ofereceu inteiramente em sua morte. Por isso foi ordenado também que nada do cordeiro que foi comido pelos israelitas poderia ser deixado, ou seja, sobrar. NOTA DO TRADUTOR).

Apesar disso, esses eventos bíblicos falam muito sobre os requisitos do Senhor para a Igreja nesta 23:59 h marcada no relógio no céu. A fragrância que o Senhor espera da igreja agora, é a de adoração em espírito e em verdade. O Senhor espera que a igreja agora passe à adoração de Jesus através do ato de arrependimento genuíno e uma vida santa. Se a adoração foi ensinada na Cruz do Calvário quando Jesus foi crucificado, então é absolutamente imperativo que o Senhor está dizendo à igreja para se oferecer igualmente como um sacrifício de adoração a Ele por meio de Cristo Jesus. O Deus Todo-Poderoso está nesta hora tardia, não olhando para aqueles cristãos que vão oferecer 50%, 70% ou 99% de seus corações para Ele, mas apenas aos verdadeiros adoradores que irão se mover para fora do poço de Jacó e crucificarão toda a sua carne no Calvário com Jesus, oferecendo 100% de seus corações (Romanos 12:1-2).


(Pois importa que no arrebatamento suba uma igreja pura, sem mancha ou defeito, digna para se encontrar com o Seu Senhor entre nuvens – NOTA DO TRADUTOR).
Isso ocorre porque o momento da verdade chegou e a verdade diz que a igreja foi criada por Cristo. Bem, Cristo é o homem cheio do Espírito Santo, o Relógio de Ouro no céu é um relógio espiritual, e o casamento do Cordeiro de Deus é um casamento totalmente espiritual. A igreja ainda não deve perder de vista o fato de que o Reino de Deus para o qual ela foi comprada e lhe dada a filiação, é um reino espiritual.

Pão sem Fermento

Israel em sua escravidão tinha usado pão egípcio com fermento. Este pão era saboroso e eles trabalharam incansavelmente por ele. Os padeiros no Egito eram altamente respeitados pelas pessoas porque elas alimentavam suas famílias. Cada família, às vezes, se esforçaria para assar o seu próprio pão com fermento mas era frustrada em seu esforço para fazer a massa de modo adequado. A habilidade de um cozinheiro residencial se tornou assim um tesouro, porque deveria haver uma perfeita habilidade em harmonizar o padeiro, a massa e a levedura, a fim de produzir um sabor especial, que foi agradável ao paladar. Isto era um indicador importante para saber se a casa era bem nutrida ou não. Cada família tinha que estar conectada a um padeiro para o seu fornecimento diário de pão. Eles estavam muito ligados ao pão, uma condição que fez Jesus falar com eles em termos de pão, por ter visto como os seus corações estavam vinculados a ele. Jesus lhes disse mais tarde que ele é o verdadeiro Pão, o Pão da vida, e quem comesse dele jamais teria fome de novo (João 6:25-59). Esse apego ao pão foi desenvolvido firmemente na escravidão egípcia.

Mas quando Jeová disse a Israel no Egito, que o advento da meia-noite exigiria que comessem o cordeiro com pão sem fermento, eles ficaram assustados e com muito pânico, porque durante toda a sua vida tinham usado somente pão com fermento. O que é surpreendente é que eles também estavam cientes do mau gosto no pão sem fermento. Mas porque isto era uma ordem do Senhor para sua libertação naquela noite, a fim de serem livrados, Israel comeu pão sem fermento (Êxodo 12:8).

O Senhor requer da igreja que ela reverta para o pão sem fermento nesta 23:59h porque é o verdadeiro Pão, o Pão da Vida. O pão sem fermento é o nosso Senhor Jesus que é a Palavra de Deus, sem comprometimentos. A levedura ultimamente tem infectado a Palavra na igreja de hoje trazendo assim um pão gordo e saboroso para a carne, mas completamente não durável. O pão com levedura é totalmente saboroso ao paladar. O fermento representa o pecado e a impureza que entrou na igreja. Esse pecado tem incluído a imoralidade sexual, o evangelho inchado de prosperidade e riqueza e todos os excessos sedutores do mundo.

Portanto, através da visão das 23:59n do Relógio de Ouro no céu, em 3 de maio de 2007, o Senhor, em essência, proferiu uma instrução tremenda de que a igreja deve agora se voltar para o pão sem fermento. Este pão sem fermento é a Palavra de Deus. Por inferência, o Senhor está dizendo à igreja que, no passado, Ele observava a pregação de outros livros, como, usar truques para unção financeira, tornando-se rico como um cristão, com uma vida de sucesso mundano, uma vida saudável, etc. Nesta hora, apenas o pão incorruptível e durável sem fermento deverá ser visto na a igreja através deste deserto de arrependimento. É um tempo para lançar fora o evangelho saboroso que faz provisão para a carne e que edifica o mundo na igreja. O pão sem fermento fala sobre a vida eterna que vem de nosso Senhor Jesus (1 Coríntios 5:6-8, Mateus 16:5-12).

Aquele que tinha chovido maná do céu para Israel em seu estado mais faminto, é certamente capaz de recompensar igualmente a igreja que busca a Deus com fome de Cristo nesses dias de seca. A igreja de Cristo tem já há algum tempo passado por uma severa seca em que a Palavra de Deus é rara. É esta seca que o adversário aproveitou para vender suas mentiras de prosperidade rápida sem santidade.

As Ervas Amargas

Para Israel ser separado do estilo de vida egípcio e começar a ouvir as instruções do Senhor Jeová, ele deveria ter ainda ter que enfrentar a rejeição amarga. Isto transmite a mensagem de um povo que lança fora e rejeita o status quo do pecado. Anteriormente, de qualquer maneira, Israel tinha sofrido a extrema crueldade desencadeada por seus senhores de escravos egípcios. De fato, em um ponto, todas as crianças do sexo masculino foram mortas durante o tempo em que Moisés, o profeta do Senhor havia nascido. Israel certamente estava familiarizado com a rejeição amarga.

E para que o Senhor dissesse à casa de Jacó que ela teria que comer ervas amargas às 23:59h, pouco antes da meia-noite, o Senhor queria que Israel vivesse lembrando da amargura da escravidão, e a rejeição que caracterizou a sua vida. Até hoje, o povo judeu celebra a páscoa comendo as ervas amargas no temor de que não se pode esquecer que foram resgatados da escravidão amarga. Eles foram instruídos a fazer isto como decreto perpétuo entre eles e o Senhor Jeová.

Para a Igreja, o Senhor está usando o Espírito Santo para falar com ela neste momento (23:59h) sobre a importância da total separação do mundo contaminado. As ervas amargas que a igreja tem comido agora é a amarga rejeição deste mundo tenebroso que vem contra qualquer cristão que escolhe a santidade absoluta do Senhor. O Deus Todo-Poderoso está dizendo à igreja que apenas os cristãos que enfrentarem a rejeição amarga que Jesus enfrentou terão andado nos passos do Senhor, portanto, ser como Cristo em todas os seus aspectos. Somente a igreja que é parecida com Cristo vai casar com o Cordeiro de Deus no dia do arrebatamento (Êxodo 12:8).

A igreja nesta 23:59 horas, está sendo instruída pelo Espírito Santo para abraçar a rejeição amarga que vem com a escolha de Jesus de Nazaré. Rejeição amarga aqui, está sendo usado também pelo Senhor para separar a igreja para fora, na mais útil solidão espiritual. Jesus ocasionalmente observava uma solidão espiritual muito refrigerante quando ele subia o Monte das Oliveiras para orar sozinho. A igreja também deve observar um tempo separado no qual o Espírito Santo possa lhe ministrar fora da azáfama deste barulhento mundo escuro. Mesmo no jardim do Getsêmani, quando Jesus tomou consigo a Pedro, João e Tiago, tudo se relacionava à rejeição amarga e separação do mundo.

O Senhor está impressionando a igreja sobre a importância de experimentar a amarga rejeição deste mundo pecaminoso como um caminho para alcançar a crucificação total da carne. Qualquer cristão que for capaz de fazer isso, principalmente, e poderosamente experimentará Isaías capítulo cinquenta e três. Este amargo caminho de rejeição da Cruz realmente leva diretamente para o casamento do Cordeiro de Deus. Não é à toa, que o próprio Senhor Jesus disse: “quem quiser me seguir deve negar a si mesmo, pegar a sua cruz e seguir-me.” ( Mateus 16:24, Lucas 14:27)

Queimando o Óleo da Meia-Noite

A jornada na caminhada cristã, embora longa, pode ser uma alegria quando a igreja remanescente adere à comunhão no amor de Cristo na unidade da fé. Essa foi a jornada das dez virgens remanescentes que deveriam enfrentar a escuridão da meia-noite com as suas lâmpadas (Mateus 25:1-13). O processo de espera tornou-se muito tedioso porque o noivo demorava a vir e todas as dez virgens fiaram sonolentas e caíram no sono antes da meia-noite . A percepção mais imediata é a de que a vinda do Senhor seria adiada por muito mais tempo. No entanto, na hora da meia-noite quando a voz do arcanjo soou, todas as dez virgens acordaram e preparavam os pavios de suas lâmpadas. As cinco virgens insensatas perceberam que eles não tinham qualquer óleo para queimar em suas lâmpadas à meia-noite. No entanto, as virgens prudentes tiveram o privilégio de queimar o óleo da meia-noite que elas haviam comprado.

Isto é uma advertência para a igreja que, quando a meia-noite estiver muito próxima (23:59), haverá uma tendência da igreja se tornar sonolenta e adormecer. Isto explica a grama que o Senhor Deus me mostrou em uma visão, que está crescendo muito dentro do seu santuário. Toda vez que a igreja se torna sonolenta e vai dormir, o diabo sempre planta as sementes de ervas daninhas (Mateus 13:24-43). Ao apresentar o relógio marcando 23:59 horas, o Espírito Santo está alertando a igreja que tenha muito cuidado com o sono, e que em vez disso, seja vigilante. No jardim do Getsêmani, Jesus repreendeu o sono dos seus três discípulos quando dormiram em vez de serem vigilantes.

O Senhor naquele tempo lhes repreendeu por causa do sono, dizendo que eles precisavam ser vigilantes na oração, para que não entrassem em tentação (Marcos 14:32-42). Isso levanta a questão sobre a tentação desenfreada e o seu aumento que desceria sobre a igreja como uma avalanche. O Senhor ficou claramente aborrecido com a sonolência da igreja remanescente que ele levou para o Getsêmani. A mesma magnitude de ira que o Senhor mostrou para as dez virgens remanescentes que saíram com suas lâmpadas para a escuridão para esperar a hora da meia-noite.

No entanto, as cinco virgens insensatas tinham que ir comprar um pouco de óleo para si próprias em um ato que prefigurava a unção falsa que se abateria sobre a última igreja às 23:59h. O que é ainda mais surpreendente é o fato de que todas as dez virgens tinham de estar acordadas, e os dez pavios estarem acesos. Isso significa que, como o Senhor Jeová mostrou 23:59h no Relógio de Ouro no céu, isto é uma chamada para o despertamento espiritual.

Em termos claros, isto seria como se a pessoa armasse o despertador para um minuto antes da meia-noite de maneira que a hora da meia-noite possa encontrá-la acordada. O Senhor está pedindo à igreja para acordar da sonolência. A Escritura expõe claramente elementos importantes dignos de nota quando a igreja vai dormir. Ela fica muito sem vigilância e começa a comer e a beber com os bêbados. Estes bêbados podem ser vistos andando com a igreja hoje, porque ela não tem poder de libertação para levá-los a Cristo. Os bêbados dos quais o Senhor falou representam a imoralidade, o alcoolismo, o amor ao dinheiro, os falsos profetas, a prostituição, a feitiçaria, o ocultismo, entre outros (Mateus 24:42-51).

Esta mensagem também nos fala da entrada seletiva de apenas 50% das dez virgens que estavam aguardando a volta do noivo. Estas cinco virgens prudentes que finalmente conseguiram entrar no casamento do Cordeiro, cada uma tinha azeite para queimar. É este azeite que fez toda a diferença entre a vida eterna e a morte. Este azeite é o simbolismo do precioso Espírito Santo do Senhor. Portanto, a mensagem mais importante que o Senhor entregou à igreja no dia 3 de maio de 2007, foi a de que somente o Espírito Santo pode ajudá-la agora nesta hora tardia. Isto deve ser lembrado no entanto, que toda vez que se chega a 23:59h isto significa que o velho dia se foi e um novo dia chegou.

Isso exige da Igreja que use o caráter do novo dia e ande no comportamento dos filhos da luz (Romanos 13:11-12). O tempo se esgotou para a igreja e ela deve se mover com o tipo de pressa que envolve estar vestida, com suas sandálias em seus pés, na certeza de que a qualquer segundo agora, haverá um arrebatamento desta escravidão para a vida eterna com o próprio Deus.

Texto de autoria do Dr David Owuor, traduzido pelo Pr Silvio Dutra.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA