Pensamentos do Homem e os Pensamentos de Deus

0

Citações de um sermão de Charles Haddon Spurgeon, traduzidas e adaptadas pelo Pr Silvio Dutra.

“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor. Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos do que os vossos pensamentos.” (Isaías 55.8,9)

O texto fala de pensamentos. Menciona os pensamentos do homem e os pensamentos de Deus. O poder do pensamento é um ponto no qual o homem é feito à imagem de Deus. Outras criaturas animadas que são colocadas em sujeição ao pensamento do homem, não têm comunhão com Deus em pensamento – porque não podem entrar no Seu mundo de puro espírito.

Mas o Senhor está falando a uma criatura de outro molde que Ele dotou do espírito, capaz de comunhão com o invisível, o espiritual, e o divino.
Quando os homens não pensam, e especialmente quando não pensam dos assuntos mais elevados e dos mais importantes, eles se degradam da verdadeira posição e ocupação de mentes imortais.
O pensamento é o que nos compara a Deus. Os poderes da mente, quando justamente exercidos sobre as coisas eternas, são os meios de elevar-nos ao ponto mais alto da natureza humana.

Os pensamentos de Deus são declarados por Ele mesmo como sendo extremamente acima do homem. E, no entanto, se alguma vez o homem desejar habitar com Deus, ele deve pensar como Deus pensa. “Como podem andar dois juntos, se são estiverem de acordo?” Se meus pensamentos seguem uma direção, e os pensamentos de Deus estão em uma direção oposta, eu não posso ter qualquer comunhão com Ele. Meus pensamentos devem conformar-se com os pensamentos de Deus ou eu não posso ser como Ele e caminhar com Ele.

No entanto, Ele me diz que os Seus pensamentos não são os meus pensamentos, mas estão tão elevados acima dos meus como os céus estão acima da terra! O que, então, eu posso fazer para subir até Ele? Pense o quanto eu quiser, mas isso ainda me deixa na terra, e Deus está muito acima de mim! Meus pensamentos não podem alcança-lo, mais do que uma criança pode tocar as estrelas com o seu dedo. Ainda assim, é um conforto para mim – se estou pensando sinceramente em Deus – que Ele está pensando em mim – porque, se meus pensamentos não podem levar-me a Ele – Seus pensamentos podem trazê-Lo a mim! E quando Ele estabeleceu uma conexão entre o céu que está acima de mim e a terra que está debaixo de Si mesmo, em seguida, eu, tomando posse de seus pensamentos, e crendo que Ele tem pensado em mim, isto me conduzirá a ser elevado e a ter Seus pensamentos, e assim, estar em comunhão com o Altíssimo.

Vou tentar em primeiro lugar, contrastar seus pensamentos com a possibilidade de perdão segundo os pensamentos de Deus. Vocês, naturalmente, formam suas ideias sobre os caminhos de Deus daquilo que concebem como seria se vocês estivessem em Sua posição.
Vamos supor que alguma pessoa perversa tenha lhe ferido – e que a questão do seu perdão está agora diante de você. Vamos supor que você seja de uma disposição generosa, franca, e perdoadora e de um estado de calma e criterioso de espírito.

Você está pronto para agir mais brandamente, mas ainda assim, o caso em questão não é uma bagatela e requer consideração. Depois de ponderar bem e considerando o assunto, você se sente obrigado a dizer: “Eu poderia perdoar essa pessoa, mas sua ofensa é de um tipo grave peculiar. Se ele tivesse roubado a minha bolsa ou a minha propriedade eu poderia ter esquecido. Mas ele tem despojado a minha pessoa. Ele tocou a minha pessoa, na sua parte mais terna e me feriu na medida mais alta possível. Eu poderia perdoar dez mil outras formas de transgressão, mas a forma de mal que ele me fez sofrer é ofensiva e prejudicial para mim. A pessoa sob consideração exerceu a pior forma imaginável de erro contra mim. Com o desejo mais sincero de passar por alto sobre isso, eu sinto que não devo, senão deixar a lei seguir seu curso.”

Houve muitas ocasiões em que pessoas prejudicadas têm falado assim e quando nenhuma pessoa razoável poderia culpá-los. Tal, ó despertado pecador, é o seu caso perante o Senhor! E se Ele deve pensar de você como um homem poderia pensar de outro, você tem que admitir que Ele é justo. Isto é certo, querido amigo, que você tem ofendido a Deus no ponto mais sensível – que tem negado o seu direito sobre, uma vez que é Sua criatura.
Você negou o direito do seu Criador porque tem dito: “Quem é o Senhor para que eu obedeça a Sua voz?”

Apesar de ter sido um pensionista de Sua graça diariamente, você tem constantemente insistido em ser o seu próprio mestre e ter o direito de agir exatamente conforme lhe apraz. Assim, tem invadido os direitos da coroa do Rei dos reis, e cometido traição contra Sua soberania. E o pior de todos os pecados você cometeu contra o Seu unigênito e mais amado Filho, o Senhor Jesus. Você pode não perseguir Seu povo, ou falar contra a Sua divindade – mas tem menosprezado o precioso sangue e considerado o crucificado Salvador e a Sua Expiação como sendo nada para você.
Assim, você tem perpetrado o delito mais provocativo contra Deus e tocado na menina dos seus olhos. Se fosse o caso, você pode não perdoar – mas ser surpreendido em saber que seus pensamentos não são os pensamentos de Deus – e seus caminhos de perdão estão tão elevados acima de seus caminhos, assim como os céus estão acima da terra! Se você confia no Senhor Jesus, sua iniquidade, embora seja a mais hedionda e detestável, será anulado para sempre!

É suposto que quando você está pesando o caso de um ofensor que pense sobre ele assim: “Eu poderia perdoá-lo, mas a ofensa foi intencional, maliciosa, e arbitrária e, portanto, eu não posso fazê-lo.”
Naturalmente você transferiu esse seu pensamento ao Senhor do Céu, e você diz: “Ele nunca vai me perdoar por eu ter transgredido deliberadamente. Eu sabia o que era o certo, mas eu escolhi o errado.”
Meu caro amigo, uma linguagem como esta convém à língua de um penitente, mas desde que você tem Jeová em Cristo Jesus, não se desespere!
Os homens não podem perdoar seus companheiros quando eles percebem a malícia em seus crimes, mas Deus pode perdoá-lo!

Nós, por vezes, apresentamos uma desculpa para não perdoar um criminoso por causa de sua falta de humildade, mas Deus não o faz – Ele diz: “Eu vou lançar fora o coração de pedra e lhes darei um coração de carne.”
“Ainda assim”, exclama a parte prejudicada, “Eu acho que o homem deve fazer alguma compensação. Ele fala de perdão, mas, em seguida, olha para o mal que ele me fez todos estes últimos anos. Ele deveria propor algo por meio do qual deveria fazer as pazes comigo em relação ao mal que ele me fez.”

Este princípio é muito devidamente reconhecido em tribunais de justiça. Isto é esperado de um homem que tenha praticado uma ofensa à lei, que ele deve fazer uma compensação.
Agora, pecador, você sente que não pode trazer qualquer indenização. E se conhece a si mesmo corretamente, percebe que não pode fazer nada para desfazer o que fez. Você desonrou a Lei de Deus de tal maneira que não há nenhuma esperança de remover a afronta. Mas nosso amoroso Deus não lhe pede qualquer compensação! Ele diz: “Somente retorne para mim.” “Somente confesse a iniquidade que você cometeu.”
Aquele que confessa e deixa seu pecado alcançará misericórdia. Não é necessária uma compensação, pois Cristo já a fez por nós, quando tomou o nosso lugar na cruz. E o pecado é perdoado livremente por amor de Jesus.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here