O Forte Vencido por Um Mais Forte

1

Citações de um sermão de Charles Haddon Spurgeon, traduzidas e adaptadas pelo Pr Silvio Dutra.

“Quando o valente guarda, armado, a sua casa, em segurança está tudo quanto tem; Mas, sobrevindo outro mais valente do que ele, e vencendo-o, tira-lhe toda a sua armadura em que confiava, e reparte os seus despojos.

Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha. Quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares secos, buscando repouso; e, não o achando, diz: Tornarei para minha casa, de onde saí. E, chegando, acha-a varrida e adornada.

Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e o último estado desse homem é pior do que o primeiro.” (Lucas 11.21-26)

O Senhor Jesus está sempre em antagonismo direto e aberto a Satanás. “Eu porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a sua descendência” foi mais enfaticamente cumprido. Cristo nunca tolerou qualquer trégua ou negociação com o Maligno e nunca o fará. Sempre que Cristo dá um golpe em Satanás, é um golpe real. Ele nunca usa as armas que são carnais, senão as que são poderosas, para demolição de fortalezas. E Ele as usa sempre com essa intenção. “Para isto o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do diabo.”

Há um implacável, infinito, eterno ódio mortal entre Cristo e o pecado do qual Satanás é o representante. Cristo nunca se desvia de Seu propósito de esmagar a Satanás debaixo dos Seus pés e lançá-lo para dentro do lago de fogo. Portanto nada havia mais difamatório do que a afirmação de certos fariseus no tempo de Cristo, que Ele expulsava demônios por Belzebu, o príncipe dos demônios!

Não, Cristo nunca entra em aliança com Satanás para fazer avançar o reino de Deus. Ele vem de encontro a ele como um homem forte armado, determinado a lutar até que Ele vença com uma vitória decisiva. Devemos observar isso mais claramente quando lemos a passagem agora diante de nós. O nosso texto apresenta-nos uma imagem do homem em seu estado pecaminoso. Em seguida, ele nos dá uma representação do homem por um tempo reformado, mas, eventualmente, submetido às piores formas do mal. E também nos mostra um retrato gráfico do homem, inteiramente conquistado pelo poder do grande Redentor.

“Quando o valente guarda, armado, a sua casa, em segurança está tudo quanto tem”. Observe que, embora o coração do homem estivesse destinado a ser o trono de Deus, ele se tornou agora o palácio de Satanás – enquanto Adão era o servo obediente do Altíssimo, seu corpo era um templo para o amor de Deus, mas agora, através da Queda, nós nos tornamos escravos do pecado e nossos corpos tornaram-se as oficinas de Satanás.

“O espírito que agora opera nos filhos da desobediência.” Este espírito é chamado de um homem forte e verdadeiramente ele é – quem pode resistir-lhe?

Sansão, que era um poderoso herói, embora pudesse rasgar um leão, não foi páreo para o leão do abismo que o venceu com vergonha e dor. Salomão, o mais sábio dos homens, foi enganado por Satanás. Ele é forte, não simplesmente como possuindo força, mas no sentido de astúcia. Ele sabe como adaptar suas tentações aos nossos pecados que nos assediam.

Ele é um homem forte com sede de vingança! Oh, cristão ainda bem para você que há um mais forte do que ele – o poder de Satanás iria esmagá-lo para a sua ruína se Cristo que tem todo o poder não viesse para resgatá-lo!

Diz-se deste homem forte, além disso, que ele está armado. Verdadeiramente o príncipe do poder do ar nunca está sem armas. Sua principal arma é a mentira. A espada do Espírito de Deus é a Verdade, mas a espada do espírito do mal é a mentira.

Ele alimenta nossas esperanças com sonhos arejados. Ou mata com medo servil. E nos mantém ainda em larga presunção, ou desespero.

Ele tem uma maneira de fazer a pior aparecer a melhor razão. Ele pode colocar o amargo por doce e o doce, por amargo – fazer os homens acreditarem que é para a própria vantagem deles o que está causando sua ruína eterna.

O homem forte está armado com os desejos da carne. Ele dá riquezas para o avarento e a trombeta da fama e toda a fumaça de aplausos para outros.

Observe, também, que este homem forte – além de estar armado e revestido com uma armadura – é muito vigilante. Diz-se que, “ele guarda seu palácio.” Ele vigia como os guardas fiéis que incessantemente vigiam sem dormir os muros do castelo. Ele não veste uma armadura para dormir com ela. Você pode encontrar santos dorminhocos, mas nunca demônios dormindo. A incansável atividade de anjos caídos é algo terrível para se contemplar – “eles não descansam de dia nem de noite” – mas como vorazes leões vão em busca de suas presas.

Quando Satanás entra no coração de um homem, ele vigia para que ele não tenha a menor chance de recepcionar a Verdade de Deus. Ele monta uma guarda dupla sobre a pessoa quando ela está sob o som da Palavra. Ele vai deixar você ir àqueles lugares onde o ministro nunca mais ataca a consciência e nunca clama em voz alta contra o pecado – pois ele sente que seu reino não é assaltado. Mas onde quer que o verdadeiro Evangelho seja pregado, e com poder divino, exércitos de demônios se reúnem.

Cuidado, ó santos, quando o Senhor, o Espírito Santo, está trabalhando, porque é certo que o inimigo estará duplamente ativo em tais ocasiões! Ele guarda os seus bens. Como eu gostaria de pegá-lo de surpresa, mas este leviatã não pode ser apanhado com um anzol, nem sua mandíbula ser perfurada com um espinho.

Agora vamos notar a reforma parcial descrita no texto:

“Quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares secos, buscando repouso; e, não o achando, diz: Tornarei para minha casa, de onde saí. E, chegando, acha-a varrida e adornada. Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e o último estado desse homem é pior do que o primeiro.”

Observe-se, então, que, no caso diante de nós o espírito imundo sai de sua própria vontade – não há conflito – pois a casa continua sendo sua propriedade porque está escrito: “Tornarei para minha casa, de onde sai.” Ele se afasta do seu palácio por sua própria vontade, pretendendo retornar posteriormente. Há algumas pessoas que parecem estar convertidas – que pensam que estão de fato, e, portanto, fazem uma profissão e são alegremente recebidas na Igreja cristã, porque no seu exterior a vida lhe dá a evidência de uma grande e notável mudança.

Agora eu poderia imaginar alguns que, para meu grande pesar, que estiveram uma vez conosco, mas que chegaram a um estado no fim que era “pior do que o primeiro.” Quando o espírito imundo sai de um homem ele se torna bastante diferente do que ele costumava ser. O espírito imundo tem saído do homem e ele é outro homem – embora não seja uma nova criatura em Cristo Jesus.

Agora, depois de um tempo, o espírito maligno retorna. Não há oposição à sua entrada, a porta não está bloqueada – ou se está ele tem a chave. Ele vem e não há nenhum inquilino, nenhum homem na posse – nenhum outro titular. Ele olha em volta e diz: “Aqui está a minha casa. Deixei-a quando eu dei minhas caminhadas no exterior, para cumprir meus propósitos infernais, e eu vim de volta e aqui está pronta para mim.” No devido tempo, o diabo volta àquelas pessoas que estão reformadas, mas não renovadas – que estão mudadas, mas que não foram feitas novas criaturas em Cristo Jesus.

Mas o que o diabo vê? Primeiro de tudo ele vê que o lugar está vazio. Se tivesse sido preenchido ele não poderia ter entrado novamente. Se Jesus Cristo estivesse à porta teria havido uma terrível luta por um pouco de tempo, mas ela teria terminaria com Satanás sendo expulso em desgraça.

Dirijo-me agora a descrever um direito muito mais agradável, que é o da verdadeira conversão. “Mas, sobrevindo outro mais valente do que ele, e vencendo-o, tira-lhe toda a sua armadura em que confiava, e reparte os seus despojos.” Agora, observe que aqui está um que é “mais forte do que ele.” Este não é o próprio homem, porque o homem não é tão forte como o diabo – quem é este? Este é Jesus Cristo, que vem pelo Seu Espírito no coração do homem! O Espírito de Deus é imensamente superior ao poder satânico, tanto quanto o próprio Criador infinito sempre deve ser superior à criatura finita.

Ele, que criou Satanás, sabe como subjugá-lo.

Pecador, clame ao mais forte do que você para vir ajudá-lo. Vocês que gemem sob sua escravidão – sejam gratos por isso! Clamem ao Grande Libertador! Ele virá! Olhe para Jesus – olhe para Jesus e a batalha está ganha! Venha para o Seu precioso sangue e seja realmente limpo.


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here