A Ira de Deus

3

Você já refletiu sobre a ira de Deus? Já parou para refletir sobre esse assunto tão relevante? A Ira é um dos atributos de Deus, tais como: Onisciência, Onipresença, Onipotência, Santidade, Soberania, Imutabilidade, Fidelidade, Amor, entre outros.

Muitos não gostam de pensar nisso, justamente porque não compreendem a verdade sobre esse assunto. Alguns pensam que a Ira de Deus não se associa a sua Bondade, pensam que a ira seria um defeito na personalidade de Deus. É importante ressaltar que em nenhum momento Deus fez tentativa de ocultá-la ao nosso conhecimento, ou seja, como se tivesse a intenção de que não conhecêssemos essa sua forma de agir.

Sobre a Ira de Deus, J. D. Douglas em seu Dicionário diz: “A atitude permanente do Deus santo e justo, quando confrontado pelo pecado e pelo mal, é designado de Sua ira. Trata-se antes de uma qualidade pessoal, sem a qual Deus deixaria de ser completamente justo.” (Novo Dicionário da Bíblia).

O Pr. Ariovaldo Ramos em seu livro “Nossa Igreja Brasileira” faz menção à Ira de Deus em uma perspectiva muito forte quando diz: “Jesus não veio para nos livrar do diabo, mas sim da ira de Deus.” O protagonista não é o adversário. Mas Deus que pode fazer o que bem quiser. No Evangelho de Mateus está escrito: “Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo.” (Mt.10:28).

Em muitos momentos que a Bíblia se refere à Ira, está relacionada à ira do próprio Deus. A. W. Pink relata que: “Um estudo na concordância mostrará que há mais referências nas Escrituras à indignação, à cólera e a ira de Deus, do que ao Seu amor e Ternura. Porque Deus é Santo, Ele odeia todo pecado; e porque Ele odeia todo pecado, a Sua ira inflama-se contra o pecador”.

Deus é Santo e abomina o pecado. Sua ira é resultado da sua justiça em inadmissão, ou repulsão ao pecado. A. W. Pink diz: “A ira de Deus é a Sua eterna ojeriza por toda injustiça. É o desprazer e a indignação da divina equidade contra o mal. É a santidade de Deus posta em ação contra o pecado. É a causa motora daquela sentença justa que Ele lavra sobre os malfeitores”.

Quando se reflete sobre a Ira de Deus, aprendemos algumas lições fundamentais para vida cristã. Em seu livro Atributos de Deus, A. W. Pink traz esse assunto com muita propriedade e assim refletimos que, “A ira de Deus é uma perfeição do caráter divino sobre a qual precisamos meditar com frequência.” Por isso, aprendemos:

1 – Ter Repulsão ao Pecado Assim como Deus. Devemos à Luz da Ira de Deus entender quão repugnante é o pecado. “Os nossos corações devem ficar devidamente impressionados com a ojeriza de Deus pelo pecado. Estamos sempre inclinados a uma consideração superficial do pecado. Lidamos com todo tipo de desculpa para praticá-lo. Mas, quanto mais estudarmos e ponderarmos a aversão de Deus pelo pecado e a maneira terrível como se vinga dele, mais probabilidade teremos de compreender quão horrível é o pecado.

2 – Passamos a Ter Temor a Deus. Pela ação de justiça de Deus, devemos nos guardar no temor a Deus. Não poderemos servi-Lo “agradavelmente” sem a devida “reverência” ante a Sua tremenda Majestade e sem o devido “santo temor” de Sua justa ira.
Muitos por não temerem a Deus vivem na prática do pecado e muitas vezes em atitudes de blasfêmias contra Deus, ou seja, zombando de Deus. Já não bastava os programas humorísticos fazerem uso da nudez para ter ibope, agora, usam também o nome de Deus para serem motivos de notícias. Mas não se engane, a Bíblia diz: “O Senhor é tardio em irar- se, mas grande em poder e jamais inocenta o culpado; o Senhor…” (Na.1:3)

3 – Leva-nos ao verdadeiro louvor a Deus pelos seus feitos em nosso favor. Induz as nossas almas a um fervoroso louvor a Deus por ter-nos livrado da ira futura. E ainda: 4 – Leva-nos a evangelizar com veemência. Ao reconhecermos que muitos se encontram em condenação, por serem inimigos de Deus, que estão debaixo da ira de Deus, desperta em nós a necessidade de falarmos da verdade de Deus para eles. Quando não estamos em Deus, mas na prática do pecado, isso também significa que não fazemos parte do seu Reino. O convertido não era um mero ignorante da verdade de Deus, ele era um inimigo de Deus. Como, pois, poderia um inimigo de Deus herdar a salvação? Em Tg.4:4 está escrito: “Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui- se inimigo de Deus.”

Ariovaldo Ramos comenta: “Quantos crentes sabem que Deus está irado? Quantos crentes sabem que Jesus Cristo não veio para nos livrar dos problemas que temos, sejam nossas fraquezas, nossas lutas pessoais, nossos pecados individuais, nem mesmo da opressão do diabo, mas, da ira de Deus?”

Deus está irado, mas porque Ele nos ama enviou seu Filho para morrer em nosso lugar, pois só Cristo poderia pagar o preço que a justiça Divina exigia e isso custou a vida de Jesus. O próprio Deus Emanuel teve que vir para nos livrar da sua ira sob a aceitação da obra de Cristo. “Por isso, quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus.” (Jo.3:36).

Cl.3:5-7 “Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência].

Se você ainda se questiona: O que devo fazer então? Saiba que, o que aplaca a Ira de Deus é acima de tudo a obediência de Cristo culminada na Cruz. E isso tem efeito em nós quando o obedecemos. A Bíblia diz: “Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus.” (2Co.5:21).

Jesus foi para cruz para morrer em nosso lugar, e tomar sobre si a Ira de Deus que era contra nós, reconciliando-nos então com Deus pelos seus méritos. Diante disso, será que você consegue entender que o maior sofrimento que Jesus suportou, não foi em si os cravos ou as dores físicas, mas a Ira de Deus? Penso que isso está ainda além da nossa compreensão em sua plenitude.

A Ira de Deus tinha de ser derramada. E é o próprio Deus que a toma em nosso lugar. Deus moeu, esmagou o seu Filho em nosso lugar. Por isso entendemos o que em profecia dizia o profeta Isaías “Contudo, foi da vontade do Senhor esmagá-lo e fazê-lo sofrer, e, embora o Senhor tenha feito da vida dele uma oferta pela culpa, ele verá sua prole e prolongará seus dias, e a vontade do Senhor prosperará em sua mão. (Is.53:10)

Reflita nessa verdade de Rm.5:8-9 “Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.”
Deus abençoe a todos e tenha misericórdia de nós.

Se desejar acesse:
http://pastorronaldomaia.blogspot.com.br/2014/03/a-ira-de-deus.html


3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here