A Grande Prova do Amor

0

Uma das grandes provas da existência de Deus e do Seu grande amor e poder, é o fato de que pessoas tão fracas, incapazes, que mal conseguem se ocupar dos seus próprios problemas e necessidades, se dediquem de modo tão diligente e incansável em buscar a salvação das almas e o bem eterno de seus semelhantes; empenhando nisto todo o seu tempo e vida.

Esquecidos de si mesmos são impulsionados pelo poder de Deus e pelo infinito amor que Ele derrama nos seus corações pela presença e ação do Espírito Santo – gastam-se inteiramente como velas que queimam para o único propósito de servirem de luz, da luz de Jesus que neles brilha, para tirarem os seus semelhantes das trevas e da escravidão ao pecado.

Bendito seja Deus pelo Seu inefável amor.

Bendito seja Deus que dá sentido às nossas pobres vidas, enriquecendo-as com a Sua graça para que cumpramos o Seu propósito de amar a humanidade através de instrumentos tão fracos e imperfeitos como nós.

A maior prova desse amor nos foi dada por Jesus, ao derramar a Sua vida por nós na morte de cruz, carregando sobre Si todos os nossos pecados, e para que pudéssemos continuar recebendo esta vida celestial e divina que alimenta e vivifica o nosso espírito, para que possamos ter comunhão em amor com Deus e com todos aqueles que o amam.

É de fato muito comprobatório da existência do Seu amor, o fato de que morreu por pecadores, sem que houvesse um único justo – alguém que fosse dotado de uma natureza que não o inclinasse continuamente para o mal e que não fosse seduzido pelas paixões carnais que guerreiam contra a alma. Nisto se comprova o amor, pois morreu por nós, encontrando-nos na condição de pecadores, de modo que pudéssemos viver pela Sua própria vida e graça santificadora.

Em nenhuma religião e em nenhum outro Nome será achada esta provisão de graça divina que faz morrer a nossa velha natureza e que nos dota de uma nova natureza, para que por esta possamos viver de maneira vitoriosa sobre o pecado, o diabo e o mundo de trevas.

Quando me sinto enfraquecido e inclinado a viver segundo a carne e não segundo o Espírito, eu clamo ao Senhor, pois sei que posso contar com a assistência da sua poderosa graça, de modo que digo juntamente com o salmista ao concluir o Salmo 119:

“Ando errante como ovelha desgarrada; procura o teu servo, pois não me esqueço dos teus mandamentos.” (Salmo 119.176)


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here