A Filosofia e a Propriedade do Louvor Abundante

0

Partes de um sermão de Charles Haddon Spurgeon, traduzidas e adaptadas pelo Pr. Silvio Dutra.

(É de suma importância, para nossa instrução espiritual, que as palavras de louvor e gratidão do Salmo 145 tenham partido do coração e dos lábios de Davi, uma vez que experimentou em toda sua vida grandes lutas e tribulações que a maioria de nós não teria sido capaz de suportar. Mas ele não somente as suportou como se gloriou nelas pois viu em tudo que sofreu o forte braço do Senhor lhe guiando, sustentando e livrando. Na verdade, louvores e gratidão desta dimensão somente podem ser entoados por aqueles que tiveram que atravessar grandes montes e vales na companhia amiga e amorosa do Senhor – nota do tradutor)

“Proferirão abundantemente a memória da tua grande bondade, e cantarão a tua justiça.” (Salmo 147.5)

Este é um “Salmo de louvor de Davi”, e você vai ver que todo ele está inflamado por um forte desejo de que Deus possa ser muito magnificado. Por isso, Davi usa uma variedade de expressões e as repete com santa veemência: “Eu vos exalto.” “Bendirei o teu nome.” “Todo dia eu te bendirei”. “Louvarei seu nome para todo o sempre.” “Grande é o Senhor e mui digno de ser louvado.” “Uma geração proclamará as tuas obras à outra geração.” “Falarei da magnificência gloriosa da tua majestade.” “Os homens devem falar da força dos Seus atos terríveis” e outras palavras do mesmo sentido até o último verso, “A minha boca falará o louvor do Senhor, e toda a carne louvará o seu santo nome para todo o sempre.”

Davi não se contenta em declarar que o Senhor é digno de louvor, ou em suplicar que Seu louvor deve ser sentido no coração, mas ele vai publicamente proclamá-lo. Abertamente declarado, claramente pronunciado e alegremente proclamado em canção. O salmista inspirado, movido pelo Espírito Santo, convida toda a carne, sim, e todas as obras de Deus a entoarem louvores ao Altíssimo!

Davi tinha falado no versículo cinco da majestade de Deus – o Rei glorioso. Seus olhos parecem estar deslumbrados com o glorioso esplendor do Trono augusto e ele clama: “Falarei da magnificência gloriosa da tua majestade.” Então ele pensa no poder daquele Trono de majestade e na força com que seus justos decretos são realizados e, por isso, no versículo seis, ele exclama: “Os homens devem falar da força dos seus atos terríveis e eu vou declarar sua grandeza “.

“Proferirão abundantemente”, diz nosso texto, “a memória da tua grande bondade.” Agora, o nosso desejo é que nós, também, possamos louvar e engrandecer o nome do Senhor infinito sem limite e que possam especialmente os nossos corações serem alargados e nossas bocas abertas para falar abundantemente de Sua grande bondade.

A primeira coisa, portanto, para o louvor abundante de Deus é a observação cuidadosa de Sua bondade. Muitos estão cegos para este abençoado assunto. Eles recebem as bênçãos de Sua liberalidade e estão sob o Seu cuidado, mas eles atribuem tudo o que recebem a si mesmos ou a agentes secundários. Deus não está em todos os seus pensamentos e, consequentemente, a Sua bondade não é considerada. Eles não têm memória de Sua bondade, porque eles não têm nenhuma observação dela! Alguns, de fato, em vez de observar a bondade de Deus, se queixam de sua crueldade para com eles e imaginam que ele é desnecessariamente severo.

Como o servo inútil, na parábola, eles dizem, “Eu sabia que você é um homem austero.” Outros julgam Seus caminhos, como os encontram registrados na Sagrada Escritura, e se atrevem a condenar o Juiz de toda a terra!

Este dia dizemos com Davi: “Este Deus é o nosso Deus para todo o sempre.” “Vinde adoremos e prostremo-nos; Vamos nos ajoelhar perante o SENHOR nosso Criador. Pois Ele é o nosso Deus e nós somos o povo do seu pasto e ovelhas de Suas mãos.”

Terra, mar e ar, estão repletos de inúmeras formas de vida, todas cheias da bondade do Senhor! O sol, a lua e estrelas afirmam que o Senhor é bom e todas as coisas terrestres ecoam a proclamação. Sua bondade também é para ser vista na Providência, que governa todas as coisas. Deus é bom para todas as Suas criaturas e, especialmente, em relação aos objetos do seu amor eterno para quem todas as coisas cooperam para o bem.

É, no entanto, no domínio da Graça Divina que a forma mais nobre da bondade divina é vista. Comece com a bondade que brilha em nossa eleição e a seguir o fio de prata da redenção, a missão do Espírito Santo, a vocação, a adoção, a preservação, o aperfeiçoamento dos escolhidos, e você vai ver as riquezas da bondade que irão surpreendê-lo!

Alguma vez você já se sentiu condenado por Deus e expulso de Sua presença? Será que as dores do inferno começam no interior de sua consciência assustada? Será que a sua alma espera a morte, em vez da vida, enquanto as espessas nuvens e escuridão envolvem seu espírito culpado? Se assim for, quando o Senhor perdoar o teu pecado e disser: “Você não deve morrer.” Quando Ele o trouxer para fora da prisão, quebrar suas cadeias e firmar seus pés sobre uma rocha, em seguida, colocará uma nova canção na sua boca, e um hino para todo o sempre! Então você saberá que é grande em bondade Aquele que, assim o libertou.

É na tormenta que aprendemos a louvar ao Senhor por Sua bondade e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens! Eu poderia desejar que nada de novo pudesse perturbar a serenidade do meu espírito tranquilo, mas se fosse assim, eu suspeito que eu deveria saber, senão pouco da grande bondade do Senhor.

Sem dúvida não perceberemos a grandeza de Deus se nós não virmos a profundidade do poço horrível do qual Ele nos arrebata. Então, quando estamos fracos e doentes, devemos dar graças a Deus porque não seremos doentes para sempre, pois há um lugar onde os habitantes não ficam mais doentes.

Por último, vamos louvar e bendizer a Deus, porque é a maneira pela qual Ele é glorificado. Nada podemos adicionar à sua glória, pois é infinito em si, mas nós podemos fazer que ele seja mais conhecido simplesmente dizendo a verdade sobre ele. Você não quer dar honra a Deus? Bem, se você não pode cobrir a Terra com os Seus louvores, como as águas cobrem o mar, você pode, pelo menos, contribuir com a sua parte para a inundação! Oh, não deixem de fazer seus louvores, mas bendigam e engrandeçam o seu nome desde o nascer do sol até o ocaso!

“Glória, honra e majestade, e poder, e domínio, sejam dados a Ele, que se assenta no trono, e ao Cordeiro para sempre e sempre “.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here