A Santificação É Um Hábito

3

Sabemos que estamos santificados
quando a santidade se torna para nós
um indispensável hábito.

Quando se incorpora à nossa rotina
nos conduzindo a uma disposição santa
em todas as situações da vida.

A fugir do mal e a buscar o bem e a paz.
Sabendo que o bem supremo
é o nosso amor devotado ao Senhor.

O hábito de santidade
quando em nós habita
é como uma fonte de água
que é sempre doce,
nunca misturada
com as águas amargosas
da velha natureza terrena.
(Tg 3.11,12)

E não é próprio a cada natureza
produzir algo diferente
daquilo que ela é em si mesma.

A natureza terrena decaída no pecado
é fonte de todo o mal,
assim como a nova natureza celestial
recebida no novo nascimento
sempre é fonte de todo o bem.

Assim, os que são de fato guiados
pelo Espírito Santo, serão encontrados
na condição de estarem fazendo
aquilo que é bom e agradável a Deus
conforme a nova natureza,
quando andam no Espírito.
(Gál 4.18; I Pe 2.15)

E é portanto para a criação e a manutenção
desse princípio de santidade
que a Palavra de Deus ordena
a exortação mútua,
e a prática da disciplina na igreja.

Os que são participantes
da aliança com Deus por meio de Cristo
estão sujeitos à disciplina
toda vez que se afastarem
deste dever de se santificarem.

Se ordena que sejam confrontados
ainda que com longanimidade e amor.

Todavia, é importante que se diga,
que a par de toda sincera disposição
de se viver debaixo da direção
do Espírito Santo e da Palavra,
sempre haverá em nós
disposições contrárias
a esse princípio vivo e santo
por motivo de estarmos ainda na carne.

E isto se comprova pelo fato
de que sempre haverá alguma luta
a carne contra o Espírito
e do Espírito contra a carne.

Mas também é bem certo
que esta luta será muito menos intensa
do que antes, naqueles que se exercitam
em seguir a norma bíblica
de se submeter à santificação
que procede de Deus
de todo o espírito, alma e corpo.
(I Tes 5.23)

Porque a graça fica mais forte
naqueles que cresceram
no seu conhecimento e no de Cristo.

Pelo princípio vivo e hábito
da santidade em nossa santificação,
este hábito do pecado é debilitado e destronado,
e não reinará absoluto.

Pelo princípio vivo e hábito da santidade
o hábito do pecado é enfraquecido
e será destronado pelo poder do Espírito.

Por isso se diz na Bíblia que é a graça
que reina agora nos crentes
e não mais o pecado. (Rom 5.21)

Mas ainda que o pecado
possa ser vencido e destronado
contudo nunca é completamente
expulso da alma,
enquanto estivermos neste mundo.

Ele continuará tentando e seduzindo.
Procurando sobreviver
com sua pouca força restante.

Daí a necessidade de ser mortificado
não apenas poucas vezes,
mas todos os dias,
pelo carregar da cruz,
sempre se seguindo a Jesus.

Pr Silvio Dutra


3 COMENTÁRIOS

  1. Paz do Senhor Pastor silvio, concordo com o senhor em parte de sua publicação,aonde não concordo que a santificação vem pelo “Sabemos que estamos santificados
    quando a santidade se torna para nós
    um indispensável hábito. A santificação, quem nos proporcionou de Graça foi Jesus com seu sacrificio por nós. Enquanto que a santidade é o hábito ou um estilo de vida que vivemos, segundo a palavra de Deus . santificação é um depósito, santidade é uma vida direcionada pela palavra de Deus. por isso Jesus disse ” teus pecados foram perdoados, vai e não peques mais” em outra palavras Jesus disse: minha filha vai te perdoei e de agora em diante viva uma vida em santidade. Resumindo “santificação é um depósito”, “santidade é uma vida direcionada pela palavra de Deus”

    • Amado irmão Júnior, a santificação é um processo progressivo. Por isso, segundo o venerável Pr J. C. Hiley, devemos nos indagar a cada dia, se estamos de fato santificados.
      Então, santificação, segundo John Owen, também o expressa, como sendo um hábito, não se refere a um estado atingido pontualmente, mas algo que está sendo formado gradualmente, e sendo incorporado ao nosso modo de vida santa. Em outras palavras, este hábito está em progresso de formação, de modo que é visto em maior grau em uns do que em outros.
      Reflita sobre isto.
      No amor de Cristo,
      Pr Silvio

  2. Na verdade, a santificação é essencial para todos os cristão verem a Deus. Depois de Cristo substituir-nos na cruz e libertar-nos da escravatura do pecado, é nossa obrigação honrarmos este sacrificio, nos santificando dia pós dia.
    A santidade tem niveis ( se assim posso considerar):

    1-O primeiro nivel é a santificação posicional- a este nivel, todos os cristão são santos pelo facto de Cristo morrer na cruz e com o seu Sangue nos purificou de todo o pecado e fomos feitos filhos e filhas de Deus ou seja somos da familia de Deus.

    2-O segundo nivel é a santificação experimental ou vivencial- neste sentido, a santidade deve ser vivida ou experimentada na prática. Neste sentido é normal dizer-se que o irmão X teme mais a Deus do que o irmão Y. É neste nivel que todos devemos nos esforçar no temor a Deus, porque é a vida prática, do dia a dia, no emprego, na rua, em casa, etc. Como disse o irmão Dutra: a santificação é um processo progressivo.

    3-O terceiro é a santificação futura- neste sentido, ninguém ainda chegou a este nivel, pois só chegaremos quando sermos arrebatados e atingirmos a perfeição.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here