Atire a Primeira Pedra!

2
52

O amor de Deus é incondicional! Ágape! Maravilhoso! Jesus Cristo é a síntese do amor do Pai, em si mesmo! Louvado seja o nome do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!

João 8:1-11 é a representação máxima do cumprimento das Escrituras, às quais os judeus, primeiramnte, não recebram. Não O receberam, mas a todos quantos crêem em Seu nome, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus (João 1:12). Nesta linda parte do Evangelho, os fariseus procuram confundir o homem de Nazaré, que estava atraindo para si grandes multidões de pessoas sedentas pelo amor do Pai. E Jesus dava o que as pessoas precisavam, a água da vida para saciar a sede, e o pão da vida, para suprimir a fome da alma de cada uma delas, e que continua até os dias de hoje, saciando milhões de almas em todo o mundo, incluindo as nossas.

Levítico 20:10 afirma que adúlteros devem ser mortos. Apedrejados até a morte. A lei que o Senhor havia dado a Moisés era bem clara. Blasfêmias contra o nome do Senhor e imoralidades sexuais deveriam ser severamente punidas com o apedrejamento até a morte. Do Senhor não se zomba. Logo, os fariseus da época de Jesus desejam apanhar a Cristo em alguma falha. E a falha mais clara para a condenação daquele que se dizia o Messias seria o descumprimento da Lei de Moisés, pois ela é válida para todos, inclusive para Jesus, o Cristo.

.::. Planejando isso durante meses, os fariseus apanharam uma mulher em adultério. Então pensaram entre eles: “Esse Jesus Nazareno se diz amigo dos pecadores, e que veio chamar os pecadores ao arrependimento. Logo, vamos levar essa mulher adúltera até ele. Se ele disser que a mulher não deve ser apedrejada, estará contra a Lei de Moisés, logo será blasfêmia contra o Senhor e motivo para o matarmos. Agora, se ele disser que ela deve ser sim apedrejada, em cumprimento à Lei de Moisés, estará negando suas palavras de amor, e o exército romano, sob o qual estamos dominados, irá prendê-lo e executá-lo. De qualquer maneira, vamos apanhá-lo hoje em suas palavras de astúcia!”

Sendo assim, arrastaram a tal mulher a presença de Cristo. Ela foi esbofeteada e cuspida na face. Era constantemente lançada ao solo, em lágrimas. Os fariseus zombavam dela. Mas o alvo deles era Jesus, o carpinteiro de Nazaré.

Eles estavam corretos em seus argumentos, apesar de tudo. Apesar da mente maléfica e articuladora, eles tinham base bíblica para tais argumentos. Logo, lançaram a mulher aos pés de Jesus e clamavam em alto voz: “Ela foi pega em adultério! A Lei de Moisés nos manda apedrejá-la! E Tu, Jesus, Mestre, o que dizes?!”

Jesus sutilmente se inclina e passa a desenhar na areia. Ninguém sabe o que Jesus esta fazendo nesse instante. Ele se cala. Mas em uma atitude simbólica, talvez Cristo esteja dizendo: “EU SOU O CUMPRIMENTO DAS ESCRITURAS!” Os fariseus ficam revoltados com a atitude de Jesus. “Estaria Ele se omitindo?” Em alta voz, voltam a clamar: “Essa mulher foi pega em adultério, e a Lei de Moisés nos manda apedrejá-la! E Tu, o que dizes?!”

Nesse instante, Jesus Cristo levanta-se, olha dentro dos olhos do fariseu, e diz: “Aquele que não tiver pecado, que seja o primeiro a lhe atirar a primeira pedra.” (João 8:7) Como suas próprias consciências os acusavam, pois “todos pecaram, e destituídos estão da glória de Deus” (Romanos 3:23), foram-se, lançando as pedras ao solo. Jesus, novamente, volta a se inclinar e a desenhar na areia: “EU SOU O CUMPRIMENTO DAS ESCRITURAS.”

Olhando, pois, agora, para a mulher, com olhar de compaixão, vê as lágrimas de gratidão dela escorrerem pelos seus olhos. Jesus Cristo, o único sem pecado, havia ficado ali, com uma porção de pedras para condená-la a sentença de morte. Ele deveria, pela lógica e cumprimento da Lei, apanhar uma pedra e cravá-la na mulher, condenando-a a morte. Porém, ele pergunta: “Mulher, onde estão os seus acusadores? Ninguém te condenou?” Ninguém a havia condenado, pois para o Senhor não existe diferenciação de pecados. Pecado é pecado, e ponto final.

Jesus, então, diz: “Nem eu te condeno. Vai em paz, e não peques mais.” Mas, por quê Jesus Cristo não a condenou? Estaria Ele abolindo o Antigo Testamento? Estaria Deus fazendo uma nova lei? Estaria o Senhor mudando “as regras do jogo da humanidade”? Jesus, sendo Deus, teria o direito de criar uma nova lei em detrimento da antiga?

Não, absolutamente não! Jesus Cristo estava cumrpindo a Lei de Moisés! Mas, como? Jesus tomou sobre si a condenação daquela mulher. Ele se colocou no lugar dela. Claramente, Jesus Cristo se fez adúltero, e condenou-se a si mesmo à sentença de morte por adultério, por amor àquela mulher. Aleluias! Glórias a Deus por isso! A resposta a essa atitude de Cristo, está em Colossenses 1.13-22:

“O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor; Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados; O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele. E ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência. Porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse,E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus. A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou no corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis…”

Aleluias! Enquanto o Filho de Deus entregou a Sua paz àquela mulher, perdoou os pecados dela pois Ele mesmo tomou sobre si a condenação de morte e caminhou para a cruz do calvário, por amor! E não apenas à ela, mas a nós todos. Cristo tomou sobre si todos os nossos pecados, seja o adultério, seja a mentira, seja o assassinato, seja o pecado que for, ele verdadeiramente levou sobre si, na cruz do calvário, onde obtemos a redenção pelo seu sangue, e tomou sobre si também as nossas enfermidades, nos sarou, curou e purificou. Glórias sejam dadas ao Senhor, aleluias!

Resumindo, nós não precisamos morrer mais pelos nossos pecados! Basta entregarmos verdadeiramente nossas vidas ao Autor da vida, Jesus Cristo, o Rei dos reis e Senhor dos senhores! Ele já morreu por nós!

Isaías 53:4-10 “Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos. Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca. Da opressão e do juízo foi tirado; e quem contará o tempo da sua vida? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; pela transgressão do meu povo ele foi atingido. E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu injustiça, nem houve engano na sua boca. Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do Senhor prosperará na sua mão.”

Porém, meu amado(a), é uma questão de escolha. Jesus Cristo livrou-te da morte, consequência do seu pecado. Mas, para você receber a vida eterna, deve crer no Filho de Deus, arrepender-se profundamente dos seus pecados, e recebê-Lo em sua vida, como único Senhor e Salvador, a Ele somente prestar adoração e culto, e abandonar seu estilo de vida velho e antiquado, e nascer de novo!

Escolha, pois, a vida agora! Nesse instante! Escolha receber esse amor maravilhoso de Jesus Cristo! Oremos juntos:

“Pai, em nome de Jesus Cristo, nesse instante eu entendi que o Senhor morreu pelos meus pecados, e tomou sobre si a condenação da morte eterna, que cada consequência dos meus pecados traziam sobre mim. Portanto, eu desejo me arrepender agora de todos eles, e por ter entristecido o Senhor até hoje. Eu O recebo agora, como único e suficiente Senhor e Salvador da minha vida. Lava-me e purifica-me com Seu precioso sangue, derramado na cruz do Calvário por minha causa. Escreve, pois, Pai, o meu nome no livro da vida do Cordeiro nesse instante. E que sejamos um, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Eu recebo agora também o Consolador, o Espírito da Verdade, o Espírito Santo, em minha vida agora, e desejo profundamente conhecer mais sobre o Senhor. Desde já eu te louvo, Senhor Jesus, agora e para sempre! Amém!”

Deus abençoe a todos, em nome de Jesus! Amém!

2 COMENTÁRIOS

  1. MARAVILHA!!!

    É IMPOSSIVEL VER ESSAS PALAVRAS E NÃO SER GRATO AO SENHOR JESUS POR TUDO O QUE ELE FEZ, E FAZ EM NOSSAS VIDAS, QUAN
    DO RECONHECEMOS QUE NELE, E SÓ NELE HÁ VIDA E VIDA ABUNDANTE. PARABÉNS PELA ANALISE FEITA SOBRE O TEXTO. DEUS TE DÊ GRAÇA PARA CONTINUAR ABENÇOANDO OUTRAS PESSOAS ATRAVES DO MINISTÉRIO DA PALAVRA.

  2. Com todo respeito a quem escreveu, mas Jesus não se fez adultero, ele não toma o erro de ninguém, cada um é responsável por suas atitudes. Crer que ele “toma” os pecados é admitir que poderemos fazer o que quiser que ele tira tudo. Cada um irá responder pelo mal que faz perante Deus, e não perante os homens, quem julga e condena (ou não) é Deus, foi isso que Jesus quis dizer. Então fazer justiça com as próprias mãos, participar de linchamentos, falar mal de alguém ou condená-lo é errado, Deus não precisa do nosso palpite para exercer a Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA