Reconhecer a Voz do Pastor!

2

A todo momento ouvimos vozes que tentam nos direcionar. São impulsos do nosso próprio coração, pessoas próximas de nós, as tendências mundanas, o inimigo de Deus, o próprio Deus. Assim como nessa frase, muitas vezes a voz de Deus é a ultima a qual prestamos atenção. O Senhor fala a todo momento, nos mostra o caminho todas as vezes que paramos para ouvi-lo. Mas parar para ouvi-lo não tem sido uma atitude cotidiana de muitos de nós. Muitas vezes só paramos para ouvir o Senhor quando tudo já deu errado e precisamos de uma saída, uma resposta. O que é necessário pesarmos em nosso relacionamento com o Senhor é: se temos tido um relacionamento de amizade, de confidência e, principalmente de amor com nosso Deus; se existe, como estamos cultivando esse relacionamento, priorizando-o em nossos dias ou quando sobra um tempinho; e por último, se temos um relacionamento e estamos dando algum valor a ele, será que estamos ouvindo a voz do Senhor ou damos ouvido às vozes que queremos ouvir? É muito fácil dar ouvidos à própria carne, os sentimentos e vontades egoístas que temos. Difícil é aceitar a voz de Deus como nosso leme e direcionamento. Acredito que muitos têm ouvido a Deus, mas na hora de freiar a carne e se converter para o caminho do Espírito procuram uma espiritualidade mais maleável e elástica, onde o que não era permitido, até então, pode ser aceito.

O Evangelho de João, capítulo 10, 1-10, nos fala de como a voz do Senhor está presente em nossas vidas como a voz de um pastor de ovelhas. As ovelhas seguem o pastor pela sua voz. Reconhecem a voz do pastor como segurança, certeza de chegar a algum lugar bom para descanso e alimento. Não duvidam em momento algum do seu pastor e não dão ouvidos à outras vozes senão a dele.
Não duvidar do Pastor é o primeiro passo para quem quer ser seguidor de Jesus. O Pastor sabe onde está o verdadeiro alimento, o lugar melhor, mesmo que para chegar lá seja preciso atravessar um deserto. O Pastor conhece o melhor caminho, sabe cuidar de suas ovelhas. Quando duvidamos e começamos a dar ouvidos à outras vozes que não a do Pastor, nos perdemos, como ovelhas desgarradas. Muitas vezes temos procurado uma espiritualidade que consiga conciliar unção e libertinagem. Parece difícil de acreditar mas é isso mesmo. Você sabe que libertinagem é o abuso da liberdade. É o mau uso desta, sem parâmetros ou de forma irresponsável. Saímos à procura de modelos, de pessoas que encontraram um caminho de unção mais fácil, com menos sacrifícios ou provações. Nos encontramos indo à procura de ídolos, de uma falsa unção, de artifícios ou maquiagens que de unção não tem nada.

A verdadeira unção só é encontrada quando damos ouvidos ao verdadeiro Pastor, pois ela é fruto desta intimidade: ovelha e Pastor. “…as ovelhas escutam a sua voz; ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz…” . Não nos enganemos mais. Não estamos à procura da unção como se ela fosse nosso Deus. Estamos à procura do Deus da unção, que impregna o adorador com sua presença e sua graça. Ele é o nosso Pastor, conhecedor de cada um de nós, de nossas necessidades e de nossos sonhos. Ele sabe o caminho melhor.
Vamos nessa semana pedir ao Espírito que abra nossos ouvidos à Voz do Pastor, e nos ajude a caminhar nos Seus caminhos.

Vamos orar Juntos:

“Jesus, Bom Pastor, que nos conhece e sabe do nosso desejo de seguir-te, leva-nos aos campos tranqüilos e mesmo que passemos por desertos e vales de morte, faz o nosso coração permanecer atento à Sua voz, para que não nos percamos pelo caminho. Tu és o Pastor, a Porta e o Lugar. Precisamos te ouvir, entrar por Ti e permanecer em Ti, isso pelo Teu Espírito que opera todas as coisas em nós. Te adoramos, Senhor, por nos escolher, nos amar e nos salvar. Tua é a glória e o direito em nossas vidas. Amém!”


COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here