Por Que Podemos Crer que Jesus Voltará?

3

Desde que Jesus fez a promessa de que voltaria, são passados cerca de dois mil anos. E como podemos ter esperança e crer no cumprimento desta promessa depois de tanto tempo?
Em primeiro lugar, deve ser dito que esta esperança é infundida nos corações dos que nele creem pelo Espírito Santo, mas Deus não nos deixou sem evidências históricas para entendermos os motivos desta aparente demora.
Não podemos esquecer que houve também promessas feitas por Deus para a primeira vinda de Jesus para ser o Salvador e Redentor da humanidade, quando Ele morreu na cruz carregando sobre Si mesmo os nossos pecados.
Esta promessa de um Redentor foi feita ao primeiro casal logo depois de ter sido enganado pelo diabo, ficando sujeitada a sua descendência (toda a humanidade) à morte espiritual e eterna.
Abramos aqui um breve parêntesis para entender a necessidade que temos de um Redentor do nosso espírito.
No pecado, o espírito do homem está morto e sujeito à condenação eterna de Deus num sofrimento também eterno.
Isto porque o espírito não deixa de existir, ele não pode ser aniquilado, mas pode ficar separado de Deus eternamente por causa do pecado, caso não seja redimido por Cristo.
Havia então esta necessidade de um Salvador que pudesse pagar o preço exigido pela justiça divina, e assim, livrar desta condenação, todos os que viessem a crer nele e viver para ele.
É fato notório que o homem nada pode fazer em relação ao reino espiritual, celestial e divino, porque não lhe foi dado por Deus domínio sobre este reino espiritual – é somente Jesus que tem o pleno domínio sobre ele – o homem recebeu domínio somente sobre o reino natural, e isto é visto nas descobertas que ele tem feito no campo da física, química, biologia, etc, porque tudo isto pertence ao reino natural.
Nenhum homem tem poder sobre o espírito de outro homem, e nada pode fazer em relação a isto, porque sequer compreende o que seja o espírito.
É somente pela revelação que nos for concedida pela iluminação do Espírito Santo que podemos ter o nosso entendimento aberto para o reino espiritual, e mesmo assim, contemplamos estas coisas de modo muito parcial, e jamais chegaremos a entender enquanto estivermos neste mundo qual é a plenitude deste reino espiritual e conhecer perfeitamente a pessoa infinita e eterna de Jesus Cristo.
O corpo físico que temos, que foi feito a partir do pó da terra, é apenas um substrato para o nosso espírito, assim como o solo é para as plantas que nele vivem.
Nosso espírito é aperfeiçoado ou arruinado pelo uso que fazemos do nosso corpo – se em justiça ou em injustiça – este corpo que temos passará pela morte física ou pela transformação no dia do arrebatamento para o corpo glorificado que nos foi prometido, mas o espírito, em todo o caso, não pode ser aniquilado como o nosso corpo natural.
Muito bem – passemos agora adiante com a nossa explicação sobre o plano de Deus relativo à nossa redenção.
Dissemos que a promessa de um Redentor foi feita a Adão e Eva, mas o início da formação de um povo exclusivo de Deus seria iniciada somente cerca de dois mil anos depois da promessa, e há uma razão para esta aparente demora.
Sabemos que a humanidade se corrompeu de tal forma que não restou a Deus senão a alternativa de destruir toda a carne com as águas do dilúvio, com exceção de Noé e sua família (oito pessoas).
Foi com estes que foi reiniciado o repovoamento da Terra com a crença no único Deus verdadeiro.
Todavia, sabemos que muitos destes também viriam a se corromper e Deus os espalhou pelo mundo pela confusão de línguas que lhes trouxe em Babel, e então começaram a ser formados os povos e nações.
Em sua grande maioria se tornaram politeístas e idólatras, com raras exceções, como Salém do rei e sacerdote Melquisedeque.
Mas não foi nestes poucos que permaneceram fiéis que Deus foi buscar alguém para formar a nação de Israel a partir dele, pois Abraão era de uma nação idólatra – ele vivia na cidade de Ur dos caldeus.
Assim, temos cerca de dois mil anos contados desde a promessa que fora feita a Adão – de que da sua descendência viria Aquele que esmagaria a cabeça da Serpente, Satanás, o diabo, ou seja, que destruiria as suas obras e governo e liderança usurpadora sobre os pecadores – até a chamada de Abraão por Deus.
E à Abraão foi feita a promessa e aliança de dar ao povo que seria formado a partir dele, o Messias, o Salvador, o Redentor da humanidade.
Haveria então necessidade de um longo tempo para que os primeiros descendentes de Abraão (Isaque, Jacó, etc) chegassem a formar uma nação que estaria em sua própria Terra (Canaã, conforme promessa feita a Abraão).
Seria desta nação que viria o Messias prometido. Muitas profecias seriam dadas acerca dele nas sucessivas gerações de Israel, até que ele viesse.
Cerca de dois mil anos se passaram desde a promessa feita a Abraão até a primeira vinda de Jesus.
E quantos não descreram na promessa da chegada do Messias em razão do tempo decorrido?
Mas muitos se mantiveram firmes na fidelidade de Deus em cumprir todas as suas promessas, e sabiam que havia passado muito tempo também desde a promessa que foi feita a Adão, até que o povo do Messias fosse formado através de Abraão.
E agora nos encontramos nós, em pleno século XXI aguardando o cumprimento da promessa da volta de Jesus como o Restaurador de todas as coisas, para estabelecer o seu reino visível no Milênio sobre toda a Terra.
E este cumprimento está mais próximo de ser cumprido agora do que possamos imaginar.
A grande razão para isto é que são passados cerca de dois mil anos desde que Jesus fez a promessa da sua segunda vinda – mais precisamente, 1986 anos, desde a sua morte e ressurreição, até este nosso ano de 2014.
Outro fator a ser levado em conta para esta aparente demora, é que Ele veio para redimir e formar um povo debaixo do seu sangue remidor.
Se fizesse isto logo depois do dia de Pentecostes, e voltasse naquela mesma ocasião, quantos seriam os redimidos – 120 pessoas? Que glória ele teria nisto?
A humanidade se multiplicou assombrosamente neste último século, passando a ter cinco vezes mais a população que contava em 1.900 de um bilhão e meio de pessoas, pois conta atualmente com cerca de sete bilhões e meio.
A iniquidade tem se multiplicado também assombrosamente. A apostasia da igreja é um fato patente bem diante dos nossos olhos. O planejamento para a formação de um governo único mundial está em plena marcha, e sabemos que este governante será o Anticristo.
O aumento de cataclismos (terremotos, furacões, tsunamis, enchentes etc) também aumentaram assombrosamente – dando cumprimento às predições de Jesus para os sinais do fim dos tempos.
O século XX foi o século das duas grandes guerras mundiais, e desde então tem havido terrorismo, guerras e rumores de guerras, fomes e pestes em todo o mundo, de modo crescente.
Uma outra grande evidência da proximidade do retorno de Jesus é o própria nação de Israel, que se achava espalhada no mundo desde o ano 70, e somente em 1948 voltou a ser um país na própria terra que lhe fora dada por promessa por Deus desde Abraão.
Quantos creriam que as profecias que foram dadas sobre a dispersão de Israel – inclusive desde Moisés (3.400 anos antes), e que o seu retorno à terra prometida ocorreria de fato, uma vez que isto sucedeu somente cerca de 1900 anos depois de terem sido expulsos pelos romanos em 70- d.C.?
Este retorno de Israel tem precipitado um conflito permanente naquela região, especialmente com os muçulmanos que visam à sua destruição. Jerusalém tem sido o palco de disputas especialmente no que diz respeito à reconstrução do templo exatamente no local em que foi construída uma mesquita do Islã.
O ódio contra os judeus e as constantes ameaças da sua destruição final não poderão ser aplacados senão somente pelo retorno de Jesus em poder e grande glória em sua segunda vinda, para livrá-los das forças coligadas pelo Anticristo que marcharão contra a cidade de Jerusalém.
A pergunta do nosso título então deve ser invertida em face de tudo isto:
“Dá Para não Crer que Jesus Está Voltando?”


3 COMENTÁRIOS

  1. MATEUS:24:3: E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos, em particular, dizendo:Dize-nos quando serão essas coisas e que sinal haverá da tua vinda e do fimdo mundo?
    4: E Jesus, respondendo, disse-lhes:Acautelai-vos, vos, que ninguém vos engane,
    5,6,7,8,11,12,14,24.
    muitos virão em meu nome dizendo EU SOU O CRISTO, e muitos serão enganados, guerras, fomes, epidemias, e terremotos em vários lugares do mundo, muitos falsos profetas,e até falsos profetas que vão operar grandes sinais e milagres, e muitos serão enganados, o amor de muitas pessoas que crê em jesus esfriará, e a iniquidade se multiplicará na terra.
    2TIMOTEO:extrema corrupção nos últimos tempos.
    2TESSALONICENSES:2:2:que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos pertupeis, quer por espirito, quer por palavra, quer por epistola, como de nós, como se Dia de Cristo estivesse já perto.
    3:Ninguém, de maneira alguma, vos engane, porque não será assim sem que antes venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição,
    APOCALIPSE:17:17:porque Deus tem posto em seu coração que cumpram o seu intento, e tenham uma mesma idéia, e que dêem à besta o seu reino, até que se cumpram as palavras de DEUS.
    2 TESSALONICENSES : 4 : ACERCA DA RESSURREIÇÃO E VINDA DE CRISTO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here