Bom Ânimo Para os Excluídos

0

Partes de um sermão de Charles Haddon Spurgeon, traduzidas e adaptadas pelo Pr Silvio Dutra.

“O Senhor reúne… os dispersos de Israel.” (Salmo 147.2).

Isso não nos mostra a grande gentileza e misericórdia infinita de Deus? E como conhecemos a maior parte de Deus na Pessoa de nosso Senhor, Jesus Cristo, isto deveria nos lembrar que quando Ele veio à terra, não foi para visitar reis e príncipes, mas que Ele veio para o povo humilde e simples? Ele não procura fariseus, envoltos em sua suposta justiça própria, mas Ele procura o culpado, pois disse: “Os sãos não precisam de médico, mas sim os doentes.”

O Filho do Homem veio buscar e salvar o que estava perdido! Teria parecido natural que quando nosso Senhor Jesus Cristo veio aqui, deveria, antes de tudo, ter abordado as pessoas mais respeitáveis que pudesse encontrar e deveria ter enviado a sua mensagem para os rabinos de Jerusalém, aos senadores em Roma, aos filósofos da Grécia. Mas ao invés disso, as pessoas comuns lhe ouviam com prazer e se regozijaram em espírito quando Ele disse: “Eu te agradeço, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos; porque assim pareceu bem aos teus olhos.”

Eu acho que você pode julgar o caráter de um homem pelas pessoas cuja afeição ele procura. Se você encontrar um homem que procura apenas o afeto daqueles que são grandes, por depender deles, é porque é ambicioso e egoísta. Mas quando você observa que um homem procura o afeto daqueles que não podem fazer nada por ele, mas para os quais ele deve fazer tudo, você saberá que o seu coração oscila para pura benevolência. Quando eu li no texto que o Senhor reúne os dispersos de Israel – vejo que o texto é realmente aplicável ao Senhor Jesus Cristo, porque isto é apenas o que ele disse em outra passagem que ilustra a doçura de seu coração: “Tomai meu jugo sobre vós, porque eu sou manso e humilde de coração, e achareis descanso para as vossas almas.”

Estejam felizes hoje, queridos amigos, porque nos reunimos em torno de um tal Salvador como este, de quem todo o orgulho e egoísmo estão ausentes e que, descendo entre nós em mansidão e humildade, vem para reunir aqueles com os quais ninguém se importa – aqueles que são considerados inúteis e irrecuperáveis! Ele vem para reunir os dispersos de Israel! Aplicando este texto a nosso Senhor Jesus Cristo, não somente vemos a Sua bondade, mas também vemos claramente uma ilustração do Seu amor aos homens, como homens. Se você procurar somente os homens ricos, surge a suspeita que você procura a sua riqueza, em vez de eles próprios.

Mas o Senhor Jesus Cristo não ama os homens por causa de quaisquer vantagens favoráveis, ou por quaisquer circunstâncias louváveis de sua condição. Seu amor foi pela humanidade. Ele amou o Seu povo escolhido como homens, não como este ou aquele entre os homens. Ele não tem nenhum respeito pela hierarquia, nem interesse em riqueza. Um homem é um homem com Cristo se o “status” está presente ou não. Ele não morreu por títulos e dignidades, mas por homens. “Não pelo que é seu, mas por você”, nosso Senhor Jesus Cristo poderia realmente dizer. Que onde Ele vê um homem, embora ele seja um pária, um bandido ou um condenado pela lei de seu próprio país – ele vê um ser humano – uma criatura capaz de praticar horríveis pecados, mas ainda assim, renovada pela Graça, capaz de trazer glória maravilhosa ao Altíssimo.

Outra coisa também está clara. Se Jesus reúne os dispersos de Israel, isso prova o Seu poder sobre o coração dos homens. Há uma certa classe de homens que seguem o que é moralmente bom, porque o Senhor lhes deu uma disposição nobre. Graças a Deus, Ele tem, em misericórdia, o prazer de dar a alguns homens um desejo pelo que é belo e verdadeiro.

Mas eis aqui um cabo de guerra – há homens que ainda se encontram debaixo da culpa e impureza da natureza humana, que não têm nenhum desejo pelo que bom – mas cujo anseio completo é pelo mal – somente pelo mal, e isto continuamente. Eles não têm olhos para tudo o que é elevado e nobre. Os ministros de Cristo podem recorrer a eles com o Evangelho, mas eles irão apelar em vão. A Providência pode avisá-los, com as mortes dos outros e por doenças pessoais, mas eles não devem ser separados da terra à qual estão agarrados. No entanto, nosso Senhor Jesus Cristo pode reunir até mesmo estes – os desterrados de Israel! Tal é o Seu poder que Ele não para até que Ele veja bons desejos nos homens Ele dá esses desejos para aqueles que não os possuem! Tais são os encantos da Sua cruz, que os olhos dos cegos são abertos para enxergar a Sua beleza! Tal é a música da Sua voz, que os ouvidos surdos são abertos por Ele! Essa é a majestade da Sua vida, que os mortos ouçam a sua voz e os que a ouvem tornam a viver!

No terreno da bondade é solicitado ou esperado de algum homem que Cristo possa vir e agir sobre ele – Ele leva o homem à sua ruína e ao extremo de sua depravação e começa com ele ali mesmo. Quando o bom samaritano veio para o homem ferido, ele não esperou por ele para fazer primeiro o pagamento. Ele foi ao ferido, onde ele estava, e derramou em suas feridas o azeite e o vinho. Assim, o Senhor vem, onde a natureza está ferida, por pior que seja a sua condição, e Ele se inclina para reunir os dispersos de Israel! Oh, é uma coisa maravilhosa, isso, que deve haver atrações sobre o Senhor Jesus Cristo, que pode atrair a Si aqueles que nos quais nada de bom pode ser encontrado!

Você pode pregar a virtude para o pecador, mas ele praticamente não cederá aos seus encantos. Você pode pregar para o bêbado, para os devassos, para os imorais, as belezas e excelências da honestidade e de todas as virtudes e graças, mas pouco de bom resultará disto. Você pode encantar muito sabiamente sobre esses assuntos, mas estas víboras surdas não ligam para o encantador. Temos ouvido falar de um pastor, que disse que ele havia pregado a honestidade até que ele não tinha uma pessoa sequer honesta na igreja! Nada vale a pena a pregação, quando Cristo não é o tema!

Você pode pregar a Lei e os homens ficarão assustados com isso. No entanto, se Jesus Cristo é pregado, Ele atrai todos os homens a Si. O mais ímpio vai ouvir a notícia de que ele é capaz de salvar até o extremo os que vêm a Deus por Ele. O mais teimoso será levado a chorar quando ouvir a história da Sua dor e do Seu amor! O mais orgulhoso será achado de repente se humilhando a Seus pés.

Então, a quem este texto se aplica – “Ele reúne os dispersos de Israel”? Refere-se a várias classes de diferentes maneiras. Em primeiro lugar, é um fato que nosso Senhor reuniu alguns dos mais pobres e mais desprezado entre os homens, aqueles que podem, sob alguns aspectos, serem considerados como párias. E é certo que, até hoje, o Evangelho vem em maior medida de poder aos pobres deste mundo. Muitas vezes, também, ele vem com poder incrível para aqueles que são desprezados por outros, ou são considerados como sendo de grau inferior.

E oh, que lugar de encontro abençoado é este onde há limpeza para sua imundícia, saúde para a doença, roupas para sua nudez e suprimentos suficientes para todas as suas necessidades! Jesus os reúne a si mesmo, para congrega-los para Deus – para reuni-los para a bem-aventurança e paz através da reconciliação com o Pai. Como está escrito: “A Ele se congregarão os povos.”

Quando ele tem feito isso, Ele os reúne na família divina. Ele toma os desterrados e os torna filhos de Deus, herdeiros com Ele mesmo. Tira-os do monturo e os levanta e os assenta entre príncipes! Jesus Cristo, como o bom Pastor, reúne as ovelhas perdidas, os coxos, os mancos, os doentes e os alimenta.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here