“QUANDO A VIDA NÃO SAI COMO O ESPERADO” – como manter a fé quando Deus não corresponde as expectativas

1

“E nós ESPERÁVAMOS que fosse Ele o que remisse a Israel; mas agora, sobre tudo isso, é já hoje o terceiro dia desde que essas coisas aconteceram” – Lucas 24:21

Os discípulos no caminho de Emaús estavam decepcionados com Deus. Haviam deixado tudo para seguir a Jesus, mas ao invés de um trono para Ele foi erguida uma cruz. Seu Senhor morrera e com Ele foram enterrados todos os seus sonhos. A vida não havia saído como o esperado e agora eles não sabiam mais o que fazer. Estavam andando na contramão (de Jerusalém a Emaús), a esperança era conjugada no passado (‘esperávamos’), Deus havia se tornado um estranho (não o reconheceram no caminho), seus corações feridos se tornaram corações duros (não conseguiam acreditar em mais nada e nem ninguém) e sua visão estava sendo determinada pelas circunstâncias. O que fazer quando Deus não faz o que queremos? Precisamos lembrar que existem dois males que afetam a nossa vida – a falta de esperança e a falsa esperança. Abaixo seguem alguns princípios para continuar mantendo a fé quando a vida não sai como o planejado:

1. Quando a vida não sai como o esperado aprendemos a diferença entre expectativa e esperança – expectativa é baseada em probabilidades e suposições, já a esperança se baseia em promessas e convicções. A expectativa é querer que nossa vontade aconteça no futuro, a esperança é crer que a vontade Dele acontecerá sempre. A expectativa se pergunta sobre o que esperar, a esperança sabe Quem a espera.

2. Quando a vida não sai como o esperado não significa que as coisas tenham escapado ao controle, apenas que nós não estamos no controle – nós não temos controle algum sobre as circunstâncias, exceto o controle sobre a nossa reação a elas. Deus está assentado no trono e isso deve nos bastar, Ele é soberano e fará com que as coisas boas e ruins que nos aconteceram redundem no melhor em nós e para nós.

3. Quando a vida não sai como o esperado descobrimos que desejávamos mais os nossos planos que o nosso Deus – as frustrações revelam que Deus era só um meio e não um fim em si mesmo para nós. Queríamos as dádivas mais que o doador. Nossa relação com Ele era funcional e não pessoal. Nossos sacrifícios eram de suborno e não de submissão.

4. Quando a vida não sai como o esperado temos que colocar um ‘ainda’ entre o agora e o amanhã – um sonho adiado não significa um sonho impedido (Calebe que o diga). O caminho para Roma pode passar por Malta!

5. Quando a vida não sai como o esperado passamos a entender que o fato de Deus ter nos chamado para um projeto não significa que ele será bem-sucedido – Nossa preocupação deve ser com a nossa fidelidade e não com nosso eventual sucesso. Noé foi um evangelista fracassado? E Isaías? Deus, às vezes, acaba com uma obra para salvar os obreiros.

6. Quando a vida não sai como o esperado temos que aceitar que Deus não é só nosso Salvador e Senhor, mas também Autor de nossa história – tememos um final que não podemos escrever! Nem sempre teremos um final ‘feliz’, porque o que importa é ter um fim que glorifique a Deus.

7. Quando a vida não sai como o esperado nos deparamos com o fato de que Deus continua sendo Deus não importa o que Ele faça – o mesmo Deus que tirou José da prisão, deixou João Batista perecer lá. O mesmo Deus que deixou Tiago morrer a espada, foi o mesmo Deus que salvou Pedro da prisão. Temos que crer nessa verdade bíblica, porque ela pode nos salvar de nossas ilusões e falsas esperanças, nos poupando de frustrações e pesares. Nossa finalidade é servi-lo não importa o nosso fim!

8. Quando a vida não sai como o esperado nossa fé passa a se fundamentar na identidade de Deus e não em sua atividade – podemos não entender as razões de Deus, mas podemos crer que Deus tem suas razões. Temos que confiar no caráter de Deus e não apenas em seu poder. Quando conhecemos as mãos de quem nos dá o cálice, confiamos que ele pode ser amargo, mas nunca venenoso.

9. Quando a vida não sai como o esperado acabamos por descobrir que ela pode ser muito mais do que imaginamos – com Deus a vida incerta, passa a ser surpreendente. A história que Ele planejou para nós é muito mais fascinante e empolgante que a vida que almejávamos viver.

10. Quando a vida não sai como o esperado somos forçados a responder a pergunta por trás de todas as perguntas – a questão que importa diante de fatos que não entendemos e que nos fazem sofrer, não é ‘por que Deus permitiu isso?’, mas ‘continuarei a seguir esse Deus que não corresponde as minhas expectativas?’.

Diante dos infortúnios e imprevistos da vida só temos duas escolhas: abandonarmos a fé em Deus ou nos abandonar em Deus pela fé! A escolha é sua.

1 COMENTÁRIO

  1. Com toda sinceridade:Já passei e continuo passando por situações que parecem verdadeiras provas de fé.Mas em momento algum me decepsionei com as soluções do SENHOR em minha vida. Santificado seja o nome do senhor.

DEIXE UMA RESPOSTA