Home » Destaque, Família

Uma nova atitude

Estudos Bíblicos em seu email

Receba Estudos Bíblicos em seu email gratuitamente! Insira seu email:

Gospel+ no Twitter!

ou no facebook

Uma nova atitude

Há poucas semanas, levei minha filha de dezesseis anos ao médico. Após um tempo de espera, uma enfermeira nos conduziu à sala de exames. Lá, ela realizou todas as verificações de costume – pressão sanguínea, freqüência cardíaca, peso – e fez algumas perguntas a Caitlin sobre o que ela estava sentindo que a tinha levado àquela consulta médica.

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

O processo durou uns cinco minutos, e foi realizado com muita eficiência… e durante todo esse tempo a enfermeira não deu um sorriso sequer. Na verdade, ela mal tirava os olhos do computador.

“Ela é um contínuo raio de sol”, comentei com minha filha assim que ela deixou a sala.

“Você disse isso na última vez, mãe“, Caitlin respondeu com gracejo. “Eu peguei ela da última vez”.

Vamos avançar um pouco. Depois da consulta, Caitlin e eu fomos ao laboratório fazer alguns exames de sangue. Apesar de não ficar desesperada quando vê sangue, Caitlin estava tensa e estranhamente imóvel com preocupação por causa da agulha.

“Olá”, cumprimentou a jovem técnica que parecia ser a responsável pelo laboratório naquele momento. Conduzindo Caitlin até uma das cadeiras, a técnica apontou para a jaqueta escolar preta e dourada da Caitlin. “Essa jaqueta é muito bonita. Qual escola você freqüenta?”

Assim que ela prendeu o torniquete, passou o álcool, e tirou vários frascos de sangue da minha filha, essa jovem mulher (cujo nome lia-se “Di”) passou a manter uma conversa amigável e tranqüila. Devagarzinho, Caitlin começou a relaxar, até sorriu em resposta.

“Esse procedimento é novo”, observei, referindo-me à sonda que ia da agulha até a seringa.

“Essa é uma agulha pequena”, a Di explicou. “Imagino se fosse meu filho nessa cadeira, gostaria que eles usassem a menor agulha possível”.
Depois, quando a gente estava voltando para casa, fiquei admirada com as duas mulheres que conhecemos. Ambas trabalhavam em empregos que estavam longe de ser excitantes ou charmosos. E as duas tinham que lidar com pessoas que não estavam exatamente felizes em vê-las. Quem verdadeiramente gostaria de estar em um consultório médico, quanto mais encarar uma agulha?

Apesar de a vocação delas serem parecidas, aquelas duas mulheres não poderiam ser mais diferentes. A enfermeira (cujo nome nunca procurei saber) passava tristeza e insatisfação, desde suas frases curtas, até seus desvios de olhar e sua expressão fria. Tudo nela gritava que ela deveria estar em algum outro lugar. E, sinceramente, suas atitudes me fizeram desejar que eu também estivesse.

Di, por outro lado, irradiava alegria. Sua cordialidade e sua atenção não apenas fizeram a paciente – e a mãe da sua paciente – se acalmar, mas também nos convenceu de que ela estava feliz em nos servir.

Queria saber o que fez a diferença nessas duas mulheres. Será a personalidade (algumas pessoas vêem o “copo meio vazio”, enquanto outras focalizam o lado positivo)? O modo como seus pais as ensinaram a tratar os outros? Uma expressão da fé delas – ou a falta disso? Eu, provavelmente, nunca saberei.

O que sei é que, como cristã, quero ser como a Di. O apóstolo Paulo disse: “Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens” (Colossenses 3:23). Isso soa simples superficialmente. Mas, como minha vida será diferente se eu tratar cada tarefa – não apenas as divertidas, mas na lavanderia, dirigindo, lavando o banheiro – como se eu estivesse fazendo para Jesus! Penso que quando meus filhos me encontrarem esfregando o telhado (que eu odeio) ou quando meus colegas de trabalho me virem lutando para cumprir um prazo, devo estar portando um sorriso, ao invés de estar resmungando.

E espero que possa passar um tipo de alegria que faça com que as pessoas desconhecidas se lembrem do meu nome.

"As opiniões ditas pelos colunistas são de inteira e única responsabilidade dos mesmos, as mesmas não representam a opinião do Gospel+ e demais colaboradores."

PS.: Comentários via Google+ estão logo abaixo desabilitados no momento.


Comentários via Facebook

3 comentaram, comente você também!

  1. Hj estou passando pelo vale, mas sei que é por amor de DEUS, e para nos ensinar mais, em todos os sentidos da vida, porque quando viemos do mundo temos uma visão diferente, duros de coração e achando que tudo e todos estão contra nós. Mas quando entregamos o nosso coração a DEUS, começamos a ver a luz resplandecer em nossos rostos: estou passando pelo deserto, porque quando achava que possuia alguma finança, e ignorei a chamada de DEUS, deste modo DEUS começou a me tirar de uma forma, que cheguei a zero, e hj estou no Japão, longe de minha família, sei que DEUS é fiel, e primeiro Ele está me lapidando para aprender mais, e no momento certo que o oleiro terminar de restaurar este vaso, estarei junto de minha família. DEUS nos ama tanto que apesar dos nossos pecados, nos perdoa e nos concede o melhor como pai. DEUS abençoe a cada pessoa que esteja levando a palavra de DEUS.

  2. A paz do Senhor, sou do meio da saúde, e sei o quanto faz a diferença para uma pessoa que me procura encontrar em mim um sorriso no rosto, atenção para a sua necessidade, e cordialidade em lhe tratar, não só como cristão mas como uma pessoa que vê em alguém uma situação especial a qual ele(ela), não gostaria de estar passando, podemos sim ser profissional e humanos ao mesmo tempo, nem falo se for cristão, é muito bom saber que pessoas amam não a profissão mas aqueles a quem ela lhes coloca no seu caminho, independentemente de quem for, Deus abençoe esses profissionais que fazem a diferença.

  3. ola meus irmaos,vcs podem mandar estudo sobre missoes pra mim !!estou precisando obrigado. A PAZ!!

    

Sua resposta

Adicione seu comentário abaixo, ou faça trackback de seu site ou blog. Você pode também assinar esses comentários via RSS.
Seja legal. Não escreva em CAIXA ALTA. Mantenha no tópico. Limite de 3000 caracteres no comentário.

Há 5,006 comentários no Estudos Bíblicos.

Da Internet e em Inglês para Praticar