Home » Estudos por VC,

Eu Sou a Videira Verdadeira e Meu Pai o Agricultor

Estudos Bíblicos em seu email

Receba Estudos Bíblicos em seu email gratuitamente! Insira seu email:

Gospel+ no Twitter!

ou no facebook

Eu Sou a Videira Verdadeira e Meu Pai o Agricultor

Jesus diz Eu Sou a Videira Verdadeira e Meu Pai o Agricultor

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Antes de mais nada o ideal para entender o sentido correto da frase dita por Jesus é aprender alguns pontos sobre a videira. Temos de reconhecer que nas grandes cidades poucas pessoas têm a oportunidade de ver um pé de uva. Assim sendo, muitos desconhecem os nomes dessa magnífica planta, que dá uns frutos para lá de deliciosos. Consumidos no mundo inteiro, sob várias formas.

Segundo o Dicionário Aurélio, videira é uma planta trepadeira lenhosa, da família das vitáceas (viti vinífera), cultivadas no mundo inteiro, por seus deliciosos frutos.

Os deliciosos frutos da videira, citado pelo autor do dicionário são as deliciosas uvas, que são usadas para fazer sucos, geleias, vinho, sorvete e consumidas ao natural.

Outro nome por qual é conhecido a videira é a Parreira. Conforme o dicionário citado acima, é uma designação comum a certas plantas trepadeiras. Ou ainda, videira cujos ramos se firmam, em geral, numa latada.

Minha curiosidade me levou a pesquisar sobre o que é latada. Pois bem, latada é uma grade de varas ou de canas, para sustentar parreiras ou qualquer outra planta sarmentosa.

Latada pode ser também pancada com lata. Mas não cabe no texto em relação ao cultivo de videira.

Pois bem, escrevi esse texto introdutório porque só em criança vi alguns pés de videira. Depois disso, nunca mais. Porém sei que na região de Vinhedo, cidade do interior de São Paulo, as videiras enfeitam as ruas por onde a gente passa. Sabemos que no Sul também há vasta plantação de videira, havendo inclusive festa anual da uva.

Voltando ao estudo bíblico, por que Jesus diz que ele é a videira e o Pai dele, que é o Senhor Deus, é o agricultor?

Porque a videira precisa de alguém que em primeiro lugar a plante. E depois, diariamente, cuide dela, com todo cuidado, amor e carinho. Caso contrário ela não sobrevive. Por outro lado, mesmo que sobreviva, não dá frutos. Cá entre nós, de que adianta uma planta frutífera que não dá frutos?

Talvez Jesus tenha usado a videira porque naquela época era comum o consumo de vinho. Não o vinho que conhecemos hoje, com excesso de álcool. Mas sim o chamado mosto, que é o suco de uva antes da fermentação. Devemos supor então que naquela época as pessoas não ficavam bêbadas, como ficam hoje. Caso contrário, Jesus não diria que quem bebesse do vinho que ele oferecia, bebia do seu sangue, e seria salvo.

Sendo o Senhor Deus o agricultor que cultiva a videira, a planta se desenvolve e produz frutos de qualidade incontestável. Sendo Jesus a videira, os frutos que saem da planta são bons. Assim sendo, mais seu Pai, o agricultor, cuida da planta.

Vejamos o que Jesus diz na Bíblia:

“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor.

Todo ramo em mim que não dá fruto ele o corta, e todo ramo que produz fruto ele o poda, para que produza mais fruto ainda.”
João 15.1,2

Jesus disse isso porque o agricultor tem o trabalho diário de cortar os ramos da videira que percebe que estão defeituosos. Esses ramos, além de atrapalhar no desenvolvimento da planta, não darão frutos. Por isso o agricultor corta os ramos. É importante aprendermos que Podar é sinônimo de Cortar ramos de plantas. Ou ainda de Desbastar, a fim de que a planta produza ainda mais frutos.

Em seguida, Jesus diz aos seus apóstolos:

“Vós já estais limpos por causa da palavra que vos tenho falado.

Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. O ramo de si mesmo não pode produzir fruto, se não estiver na videira. Tampouco vós podeis produzir fruto, se não permanecerdes em mim.”
João 15.3,4

Ou seja, devemos permanecer em Jesus para produzir bons frutos. Caso contrário, os frutos que produzirmos serão maus. Frutos indigestos, pecaminosos que de nada servirão à humanidade.

Mas, como devemos permanecer em Jesus? Seguindo o caminho que Ele nos ensina: Amar a Deus sobre todas as coisas, e a o próximo como você ama a si mesmo. Daí a gente presume que uma pessoa que não tem amor por si próprio, não terá também amor pelo seu próximo.

Algumas pessoas perguntam “Quem é o meu próximo?”. Começa por você mesmo. Depois por sua mãe, seu pai, seus irmãos, seus vizinhos, seus colegas de escola, amigos mais chegados. Esse lista se estende mais ainda: O padeiro, verdureiro, atendentes de loja que você visita, os homens que recolhem o lixo de sua casa, o morador de rua.

Mais: O operários que trabalharam na fabricação de seu carro, moto, avião. Então, praticamente tudo o que você usa. Sem falar nos que produzem o alimento que você come.

Enfim, nosso próximo é todo aquele que se aproxima de nós. Mesmo que seja uma pessoa que nunca vimos, que nos pergunta o nome de uma rua, ou as horas.

Devemos, portanto, permanecer em Jesus para fazer parte do grupo de pessoas que Ele cita no Quarto Evangelho.

“Eu sou a videira, vos sois os ramos. Se alguém permanece em mim, e eu nele, esse dá muito fruto, sem mim, nada podeis fazer.”
João 15.5

Amém, Jesus!

Ilumine nossa mente a fim de que possamos nos tornar os ramos da videira. A fim de que deles sempre saiam bons frutos.

J Guimarães

Contos Bíblicos

http://contosbiblicos.com/

"As opiniões ditas pelos colunistas são de inteira e única responsabilidade dos mesmos, as mesmas não representam a opinião do Gospel+ e demais colaboradores."
Profile photo of José Guimarães

Por

Bacharel em Matemática. Professor, escritor e blogueiro. Autor dos e-books Mokolóton extraterrestre, O Porquinho no Espelho, O Ursinho Chorão, O Ursinho Chorão e Outras Histórias.


PS.: Comentários via Google+ estão logo abaixo desabilitados no momento.


Comentários via Facebook

Sua resposta

Adicione seu comentário abaixo, ou faça trackback de seu site ou blog. Você pode também assinar esses comentários via RSS.
Seja legal. Não escreva em CAIXA ALTA. Mantenha no tópico. Limite de 3000 caracteres no comentário.

Há 5,002 comentários no Estudos Bíblicos.